Lindos Versos


"Há pessoas que passam na nossa vida e levam um pouco de nós e há pessoas que passam em nossa vida e deixam um pouco de si. Mas há pessoas que não passam, ficam!"

"Nunca diga que esqueceu de um grande amor, apenas que consegue falar nele sem derramar uma lágrima de saudades."

"Há pessoas que entram em nossas vidas por acaso, mas não é por acaso que elas tem o privilegio de permanecer."

"Muitas pessoas dizem que amam, poucas pessoas sabem amar. Amar é uma palavra curta, mas um sentimento eterno. O amor está dentro do nosso coração não da nossa cabeça, por isso nunca diga que ama sem sentir amor."

"Se o meu silêncio não te diz nada, serão inúteis minhas palavras."

"Amar alguém é mais que um sentimento forte. É uma decisão, um julgamento, uma promessa. Amar significa entregar-se sem garantias na esperança de que nosso amor faça feliz a pessoa amada."

"O grande mistério da vida é tirar da cabeça quem não sai do coração."

"As estrelas são lágrimas de anjos que choram por não saberem e nem terem corpo para amar."

"Nem palavras duras nem olhares severos devem afugentar quem ama; as rosas tem espinhos e, no entanto, colhem-se." (Shakespeare)

"O amor é quando a gente mora um no outro." (Mário Quintana)

"Agora entendo que quando se ama, não se pode ter medo de tentar. Pois a dúvida nos faz perder coisas que, se não fosse a insegurança, poderíamos conseguir."

"Não existe amor à primeira vista, o que existe sim é a pessoa certa no momento certo."

"Entre as ruínas sempre poderá nascer uma flor. A felicidade cresce e frutifica quando se acredita no amor."

"O amor pequeno se mostra grandioso nas catástrofes, o amor grande se prova todos os dias, nas pequenas coisas."

Mensagens Relacionadas

QUE OLHOS LINDOS
QUE BOCA LINDA
QUE SORRISO LINDO
QUE CABELOS MACIOS
QUE JEITO MEIGO
QUE ROSTO PERFEITO
QUE PELE MARAVILHOSA
QUE CORPO MARAVILHOSO
NOSSA, COMO PODE TUDO
ISSO EM UMA PESSOA SÓ!?!
TANTA BELEZA JUNTA!!!
MAS CHEGA DE FALAR DE MIM
E VOCÊ, COMO ESTÁ?

I
Com determinação para realizar
O maior bem-estar para todos os seres conscientes
Que eu possa sempre amar
Quem se sobressair, até a mais desejável jóia.

II
Quando me unir a outras pessoas,
Que eu me considere o menos importante
E veja o outro como supremo
Do fundo do meu coração.

III
Em todas as ações, que eu examine minha mente
E assim que surjam Klesha ou desilusões
Ameaçando a mim e aos outros
Que eu as enfrente e evite com firmeza

IV
Quando vir seres de natureza perversa
Pressionados pelo pecado da violência e aflição,
Que eu possa amar essas pessoas raras
Como se tivesse achado um tesouro precioso.

V
Quando os outros me tratarem mal,
Me insultarem, me caluniarem,
Que eu sofra a derrota
E ofereça a vitória a eles.

VI
Se alguém que tenha me ajudado
Com grande esperança tenha me machucado,
Que eu possa contemplá-lo
Como meu Guru supremo.

VII
Que eu possa, direta e indiretamente,
Beneficiar e alegrar todas as minhas mães
Que eu possa em segredo assumir
O mal e o sofrimento das mães.

VIII
Que tudo isso permaneça imaculado.
Mantendo em vista os Oito princípios,
Que eu, vendo todos os dharmas como irreais,
Possa me desligar de todos os cativeiros, samsara.

(Dalai Lama - Amor, Verdade, Felicidade: Reflexões para transformar a mente)

Às vezes, uma dor me desespera...
Nestas ânsias e dúvidas em que ando.
Cismo e padeço, neste outono, quando
Calculo o que perdi na primavera.

Versos e amores sufoquei calando,
Sem os gozar numa explosão sincera...
Ah! Mais cem vidas! Com que ardor quisera
Mais viver, mais penar e amar cantando!

Sinto o que desperdicei na juventude;
Choro, neste começo de velhice,
Mártir da hipocrisia ou da virtude,

Os beijos que não tive por tolice,
Por timidez o que sofrer não pude,
E por pudor os versos que não disse!

(Olavo Bilac)

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Escribir, por ejemplo:La noche está estrellada,
y tiritan, azules, los astros, a lo lejos.
El viento de la noche gira en el cielo y canta.
Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Yo la quise, y a veces ella también me quiso.
En las noches como esta la tuve entre mis brazos.
La besé tantas veces bajo del cielo infinito.
Ella me quiso, a veces yo también la quería.
Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos.
Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido.
Oir la noche inmensa, más inmensa sin ella.
Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.
Qué importa, que mi amor no pudiera guardala.
La noche está estrellada y ella no está conmigo.
Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.
Mi alma no se contenta con haberla perdido.
Como para acercala mi mirada la busca.
Mi corazón la busca, y ella no está conmigo.
La misma noche que hace blanquear los mismos árboles.
Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.
Ya no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise.
Mi voz buscaba el viento para tocar su oído.
De otro. Será de otro. Como antes de mis besos.
Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.
Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero.
Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.
Porque en noches como esta la tuve entre mis brazos,
mi alma no se contenta con haberla perdido.
Aunque este sea el último dolor que ella me causa,
y estos sean los últimos versos que yo le escribo ...

Boa noite...

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Escrever, por exemplo: A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe.
O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a e por vezes ela também me amou.
Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela amou-me, por vezes eu também a amava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que já a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.
Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la.
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com havê-la perdido.
Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a.
O meu coração procura-a, ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós dois, os de então, já não somos os mesmos.
Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei.
Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos.
Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda.
É tão curto o amor, tão longo o esquecimento.

Porque em noites como esta tive-a em meus braços,
a minha alma não se contenta por havê-la perdido.
Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

(Pablo Neruda)