Mensagens de Osho

A vida é possível apenas por meio de desafios.

A vida é possível apenas quando você tem ambos, bom tempo e mau tempo, quando você tem ambos, prazer e dor, quando você tem ambos, inverno e verão, dia e noite.

Quando você tem ambos, tristeza e alegria, desconforto e conforto. A vida se move entre essas duas polaridades.

Movendo-se entre essas duas polaridades, você aprende como ter equilíbrio. Entre essas duas coisas, você pode aprender como voar até a estrela mais distante.

As dificuldades sempre existem, são parte da vida. E é bom que existam, ou não haveria crescimento. Dificuldades são desafios. Elas o incitam a trabalhar, a pensar, a descobrir meios de sobrepujá-las.

O próprio esforço é essencial. Assim, sempre tome as dificuldades como bênçãos. Sem dificuldades, estaríamos perdidos. Dificuldades maiores virão, e isso significa que a existência está cuidando de você, está lhe dando mais desafios. E, quanto mais você os soluciona, maiores desafios estarão esperando por você.

As dificuldades desaparecem somente no último momento, mas esse último momento chega somente devido às dificuldades. Assim, nunca tome negativamente qualquer dificuldade.

Descubra o algo positivo nela para o seu aprendizado. A mesma rocha que bloqueia o caminho poderá funcionar como um degrau. E se não houvesse essa rocha no caminho, como você se elevaria? E o próprio processo de ir acima dela, tornando-a um degrau, dá-lhe uma nova atitude de ser.

Quando você pensa criativamente sobre a vida, tudo é útil e tudo tem algo a lhe dar. Nada é sem sentido.

(Osho)

Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora, e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você. Você é uma obra de arte - impossível de repetir, incomparável, absolutamente única.

Osho

Sempre permaneça aventureiro.
Por nenhum momento se esqueça de que
a vida pertence aos que investigam.
Ela não pertence ao estático;
Ela pertence ao que flui.
Nunca se torne um reservatório,
sempre permaneça um rio.

Osho

Minha mensagem é amor. De certa forma, ela é muito simples, não tem a menor complexidade - nada de rituais, nada de dogmas, nada de filosofia hipotética.

É aproximação muito simples e direta em direção à vida.

A pequena palavra "amor" pode conter a vida. Não importa quem você ama - é irrelevante saber a quem seu amor se dirige. O importante é que você deveria amar 24 horas por dia, assim como respira.

Da mesma forma como a respiração, o amor não precisa de objeto. Às vezes você respira perto de um amigo, às vezes ao lado de uma árvore e outras vezes enquanto nada numa piscina.

Do mesmo modo, você deveria amar. O amor deveria ser seu centro interior de respiração, deveria ser tão natural quanto respirar.

Na verdade, o amor tem com a alma a mesma relação que a respiração tem com o corpo.

(Osho)
(Palavras de Osho)

Se você puder confiar, uma coisa ou outra sempre acontecerá e ajudará seu crescimento. Suas necessidades serão supridas. Tudo aquilo que for necessário numa determinada época, será dado a você, nunca antes.

Você somente o recebe quando precisa, e não há sequer um único momento de atraso. Quando você o necessita, você o recebe, imediatamente, instantaneamente! Essa é a beleza da confiança.

Pouco a pouco você vai aprendendo como a existência dá a você, como a existência cuida de você. Você não está vivendo em uma existência indiferente. Ela não o ignora.

Você está preocupado desnecessariamente; tudo é provido. Uma vez que você descubra a chave de perceber isso, toda preocupação desaparece.

(Osho)

O amor não deveria ser exigente; senão, ele perde as asas e não pode voar; torna-se enraizado na terra e fica muito mundano. Então ele é sensualidade e traz grande infelicidade e sofrimento.

O amor não deveria ser condicional, nada se deveria esperar dele. Ele deveria estar presente por estar presente, e não por alguma recompensa, e não por algum resultado.

Se houver algum motivo nele, novamente seu amor não poderá se tornar o céu. Ele está confinado ao motivo; o motivo se torna sua definição, sua fronteira.

Um amor não motivado não tem fronteiras: é pura alegria, exuberância, é a fragrância do coração.

E o fato de não haver desejo de algum resultado não quer dizer que não haja resultados. Há sim, e eles acontecem mil vezes mais, porque tudo o que damos ao mundo retorna e ressoa.

O mundo é um lugar que faz eco. Se atirarmos raiva, a raiva voltará; se dermos amor, o amor voltará.

Mas esse é um fenômeno natural, e não precisamos pensar sobre ele. Podemos confiar: isso acontece por si mesmo. Esta é a lei do carma: tudo o que você semeia, você colhe; tudo o que você dá, você recebe.

Assim, não há necessidade de pensar a respeito, é automático. Odeie, e será odiado; ame; e será amado.

(Palavras de Osho)

Ao acordar, andar, comer, trabalhar, pense em si mesmo como sendo feito de luz. Imagine que no seu coração arde uma chama e o seu corpo nada mais é que uma leve aura ao redor da chama. Apenas uma luz ao redor da chama. Faça com que esse pensamento se aprofunde na sua mente e na sua consciência. Absorva-o.

Levará tempo, mas, se continuar a pensar e sentir assim, dentro de algum tempo você será capaz de se lembrar disso o dia inteiro. Ao acordar, ao andar pela rua, será uma chama em movimento. No início, ninguém perceberá isso, mas se persistir, depois de três meses, haverá outros que também irão perceber. Só depois que os outros perceberem isso é que você se sentirá à vontade. Não diga nada a ninguém. Apenas imagine uma chama e o seu corpo como sendo a aura ao redor dela - não um corpo físico, mas um corpo elétrico, um corpo de luz. Continue a fazer isso.

Se persistir, em cerca de três meses as pessoas se darão conta de que lhe aconteceu alguma coisa. Perceberão uma luz sutil ao seu redor. Quando você se aproximar, sentirão um calor diferente. Se tocá-las, sentirão um toque ardente. Sentirão que está acontecendo alguma coisa estranha. Não conte nada a ninguém. Quando os outros perceberem, você se sentirá à vontade e estará apto para passar à segunda etapa, mas não antes disso.

A segunda etapa é levar essa sensação para os sonhos. Você já será capaz de senti-la sonhando. Tornou-se uma realidade, não é mais imaginação. Por meio da imaginação, você descobriu uma realidade. Tudo consiste em luz e isso é real. Você é luz - mesmo sem saber - porque cada partícula de matéria é luz.

Os cientistas dizem que a matéria é feita de elétrons. É a mesma coisa: a luz é a origem de tudo. Você também é luz condensada: por intermédio da imaginação, é possível descobrir essa realidade. Absorva-a; quando já estiver pleno, pode levá-la para os sonhos, mas não antes.

Então, enquanto estiver quase dormindo, continue pensando na chama, continue a vê-la, sentindo que você é a luz. Lembrando-se disso... lembrando... lembrando enquanto pega no sono e a lembrança continua. No princípio, você terá sonhos em que se sentirá como se tivesse uma chama dentro de si, sonhos em que você é luz. Em pouco tempo, você se moverá nos sonhos com o mesmo sentimento. E uma vez que esse sentimento entre nos seus sonhos, eles começarão a desaparecer. Haverá cada vez menos sonhos e cada vez mais sono profundo.

Quando essa realidade for revelada durante os sonhos - que você é luz, uma chama ardente -, todos os sonhos desaparecerão. Apenas quando os sonhos desaparecerem você será capaz de levar essa sensação para o sono. Então estará na porta. Depois que os sonhos desapareceram e você se recordar de si mesmo como uma chama, você estará na porta do sono. Aí poderá entrar com o sentimento, e, quando puder entrar no sono com a sensação de que é uma chama, estará perceptivo dentro do sono. E então apenas o seu corpo estará dormindo.

A ioga e o tantrismo dividem a vida da mente humana em três partes: despertando, dormindo, sonhando. Essas não são as divisões da sua consciência, são as divisões da sua mente - a consciência é a quarta parte.

Essa técnica serve para ajudá-lo a ir além desses três estados. Se tiver consciência de que é uma chama, uma luz, de que o sono não está acontecendo com você, será possível estar consciente. Você está fazendo um esforço, está cristalizado ao redor daquela chama. O corpo está adormecido, mas você não.

Isso é o que Krishna diz no Gita: os iogues nunca dormem. Enquanto os outros dormem, os iogues estão acordados. Não significa que o corpo deles nunca dorme: o corpo dorme, mas só o corpo. A matéria precisa de repouso, a consciência não, porque o corpo é um mecanismo e a consciência não.

O corpo precisa de combustível, assim como de repouso. É por isso que quando nasce ele é jovem, depois fica velho e finalmente morre. A consciência nunca nasceu, nunca envelhece, nunca morre. Ela não precisa de combustível, não precisa de repouso. É pura energia, energia perpétua.

Se você for capaz de atravessar a porta do sono com essa imagem da chama e da luz, nunca voltará a dormir, só seu corpo descansará. E enquanto seu corpo estiver dormindo, você terá a percepção disso. Quando isso acontecer, você terá se tornado o quarto elemento.

Agora o despertar e o sonhar e o dormir são partes da sua mente. São partes, e você se tornou o quarto elemento - aquele que perpassa todos eles sem ser nenhum deles.

(Osho)
(Palavras de Osho)

O amor respira através do riso. Quando o amor permanece brincalhão, um divertimento, uma alegria, ele cresce.

Cresce ao infinito, mas o caminho tem que ser percorrido com o riso.

E para permanecer no riso, é preciso entender muitas coisas. Devemos rezar para Deus pedindo apenas uma coisa: ajuda-me a permanecer sempre na surpresa. Deixa-me ser surpreendido todos os dias, todos os momentos de minha vida.

Então há riso, então há alegria. Na alegria e no riso, o amor cresce — é o solo perfeito para o amor.

Em meu modo de ver, o amor cresce no riso e, se o amor e o riso chegam a um ponto de encontro, a uma síntese, isso acontece automaticamente. Se ambos ficam bastante tempo juntos e permanecem íntimos, logo a distinção desaparece: absorvem-se um no outro.

Quando o amor e o riso se absorvem, há oração — nasce a oração. A oração é a transformação alquímica do amor e do riso.

A oração não pode nunca ser séria, porque vem do amor e vem do riso.

(Osho)

Há milhões de ondas no mar. Você nunca vê o mar, apenas as ondas, porque são elas que estão na superfície. Esqueça as ondas: elas não existem de fato, somente o oceano.

Sempre que você tiver tempo, olhe nos olhos do amigo, do seu amor ou de qualquer outra pessoa. Não pense, apenas olhe cada vez mais fundo dentro dos olhos do outro. Logo perceberá que as ondas se cruzaram e um oceano se abriu para você.

Os olhos são portas. Se você olhar profundamente, as ondas desaparecerão e o oceano se revelará. Experimente fazer isso com uma pessoa, depois tente com um animal e só então com as árvores e as rochas.

Se perceber alguma coisa diferente, saiba que você está na superfície. As diferenças estão na superfície, pois a pluralidade pertence à superfície.

Olhe profundamente e não se deixe iludir pela superfície. Há um oceano ao seu redor. Você e seu ego não passam de uma onda. Atrás do ego está oculto o desconhecido.

(Osho)
(Palavras de Osho)