Quem sou eu?

Passei esta noite em teu quarto,
como luz do luar entrei, sem pedir
licença. Como brisa do mar
coloquei meu rosto sobre o teu.
Como filhote de pássaro
agasalhei-me em teus braços.

E como um beija-flor que rouba
o pólen, assim são meus lábios
nos teus. E como neblina que se
espairece aos raios solares, assim
sou eu, nesta manhã de um novo dia!

Mensagens Relacionadas

Nossa história representa quem sou, o que quero fazer e quem quero ao meu lado. Eu sou apaixonada por você, quero construir uma vida baseada no amor e na verdade ao lado do amor da minha vida: você!

Eu sei que nossa relação terminou, mas é impossível nossa ligação ter chegado ao final. Por favor, me dê uma chance de provar que ainda podemos ser muito felizes! Te amo, meu bem!

Meu amigo secreto, para honrar a brincadeira eu não lhe posso contar quem sou ou qual o presente que você vai receber. Na verdade estas palavras servem apenas para atiçar a sua curiosidade...

Sei que ficará tão radiante de felicidade quanto eu fiquei quando tirei o seu nome na brincadeira, e... E mais não posso dizer, espere para ver, sei que nos divertiremos muito quando o momento chegar!

Sei que muitos falam de mim nas costas, que me criticam, que inventam histórias e me julgam. Pois a todas essas pessoas eu quero apenas dizer que: eu sou assim, e daí? Não é da sua conta, e a minha vida não diz respeito a mais ninguém a não ser a mim!

Eu gosto de ser como sou, e não é perfeição que eu procuro, apenas quero ser feliz. Quem me conhece realmente e gosta de mim me aceita tal como sou, por isso não vou mudar para agradar quem mal me conhece.

Gosto de ser quem sou e não peço desculpas por isso!

Sou completamente apaixonada,
pelo seu jeito de me olhar,
pelo seu jeito de sorrir,
pelo seu jeito de ser,
pelo seu jeito de me beijar,
pelo seu jeito de dizer que me ama,
pelo seu jeito de falar,
pelo seu jeito de andar,
pelo seu jeito de me abraçar,
Enfim! Te amo do jeito que só eu sei amar!

Eu sou o vento
Aquele que vem sem ser chamado
E canta nas janelas quebradas
Dos sanatórios

Nunca estou próximo
Nem distante
Seco as roupas nos varais
Desfaço as nuvens

Arranco as velas dos barcos
Brinco com aviões de papel
Levanto as pipas coloridas
E as saias das mocinhas

Lunáticas mãos
Faca na manteiga
Acredite em qualquer coisa
Espere por ninguém

Eu sou o vento
Com pouco não me contento
Venho e vou
Sem rota ou destino

Tantas viagens/tantos telhados
Tantas histórias/ tantos moinhos
Tantas ondas/ tantos cataventos
Tantas cartas/ tantos caminhos

Faço dançar o abraço das flores
E o beijo das fadas
Rasgo cicatrizes nas serras
Deixo sorrisos nos campos

Carrego segredos
Sopro bandeiras desfiadas
Derrubo as árvores
Descolo cartazes

Eu sou o vento
Aquele que nem bem chega
E já parte de repente
Feito um suspiro

(Carlos Assis)