Mil Histórias de Amor e um Poema

Não são borboletas, são corações
seriam flores de outras ocasiões
ou amores de certas devoções
dores de novas canções.

Seria infeliz o que do amor vive

ou em harmonia constante da
paixão vive desamparado ou
até do mar vive só o apaixonado.

Seria capaz qualquer olhar junto ou

ou em paz se sozinho vivesse o amor
que de rosas vivem espinhos e flores
vivem da suave sensação do vento cru.

Não são loucos ou deuses, são de
osso e com língua falam o que
mudos corações sem tamanho
sentem quando algo bate mais forte.

Mensagens Relacionadas

As melhores histórias de amor são aquelas que acontecem inesperadamente, com pessoas que nunca imaginamos e em lugares inusitados. Essas histórias de amor são aquelas que tinham tudo para dar errado, mas deram certo. Elas acontecem naquele dia em que nem iríamos sair de casa, mas por obra do acaso resolvemos mudar de planos.

Essas histórias de amor marcam para sempre, e algumas vezes até duram para sempre, com final feliz e tudo mais. Histórias de amor assim, nos trazem tudo aquilo que precisávamos há tanto tempo. Elas nos resgatam daquele mundo de desilusões e frustrações que o relacionamento passado nos deixou. Elas nos fazem andar nas nuvens e viver sonhando, sem medo.

Essas histórias nos trazem paz, calmaria e aconchego. Tão diferentes daquela paixão cheia de medos e inseguranças. Com essas histórias de amor, aprendemos que a vida é cheia de boas surpresas e que é preciso paciência para encontrá-las.

Quem acredita no amor, na sua força e poder, irá encontrá-lo. E irá encontrá-lo quando menos espera, mas quando mais precisa. E essa é a grande beleza de um amor inesperado! Ele nos prova que estávamos errados ao pensar que amar não vale a pena. Ele nos traz a esperança de volta e com ela a vida ganha novamente suas cores e sabores!

Ainda estamos no início, mas já sinto algo muito forte por você! As primeiras páginas da nossa história estão sendo escritas com muito amor e carinho.

Só espero que o livro da nossa vida contenha sempre sentimentos assim. Acho que nascemos para nos encontrarmos, sabe?

É que nossa ligação é tão forte em tão pouco tempo que parece coisa do destino. Que a vida nunca nos separe, meu amor, porque eu vou lutar para estar sempre junto da pessoa que amo: você! Beijo.

Todas as histórias de amor são diferentes e cada casal tem a sua, mas fico feliz por constar em algumas das páginas que relatam a forma como os dois se encontraram e se uniram.

Foram feitos um para o outro e agora irão compartilhar o resto da vida como marido e mulher. Muitas felicidades para os dois!

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Escribir, por ejemplo: La noche está estrellada,
y tiritan, azules, los astros, a lo lejos.
El viento de la noche gira en el cielo y canta.

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Yo la quise, y a veces ella también me quiso.
En las noches como esta la tuve entre mis brazos.
La besé tantas veces bajo del cielo infinito.
Ella me quiso, a veces yo también la quería.
Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos.

Puedo escribir los versos más tristes esta noche.
Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido.
Oir la noche inmensa, más inmensa sin ella.
Y el verso cae al alma como al pasto el rocío.
Qué importa, que mi amor no pudiera guardala.
La noche está estrellada y ella no está conmigo.

Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos.
Mi alma no se contenta con haberla perdido.
Como para acercala mi mirada la busca.
Mi corazón la busca, y ella no está conmigo.
La misma noche que hace blanquear los mismos árboles.
Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos.

Ya no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise.
Mi voz buscaba el viento para tocar su oído.
De otro. Será de otro. Como antes de mis besos.
Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos.
Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero.
Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.

Porque en noches como esta la tuve entre mis brazos,
mi alma no se contenta con haberla perdido.
Aunque este sea el último dolor que ella me causa,
y estos sean los últimos versos que yo le escribo.

(Pablo Neruda)

Nas glórias de um amor maior
eu não resisto ao tempo ou ao
mar, à flora ou à terra e a tudo
que permitir uma vida em paz.

E se nascer algo mais belo que
para você seja algo menor ou
até esperança ou uma clara ou
escura harmonia de dois corações.

E fujo da estrada ou volto a ela
ou corro mais rápido ou abrando
minha velocidade e tento escapar
das garras do amor se você quiser.

Nas costas do céu o amor vive em
pensamento das flores sem pétala ou
flores ao vento, à guerra ou à sorte
vive o amor nosso tão nosso.