Amigos de Fé

Nosso caminho está planejado
Para passos juntos seguirmos.
Somos perfeitos de compreensão,
E nossa virtude de fidelidade
Está guardada por nossa fé.

Estamos em um mesmo segredo,
Em que nossa amizade
Não deixa em vão nossas alegrias.
Acatamos nossos defeitos,
E homenageamos nossas
Qualidades para vencermos.

Somos o porém da coragem,
O por quê da invencível força...
Somos as razões para continuar
Caminhando. O companheirismo
Sagrado, que lá de cima recebe
A bênção de Deus.

Somos amigos fiéis, juntos a
Tristeza é desenganada, e os
Sorrisos são os presentes da vida.
Somos assim, a perfeita mágica da
Amizade, que suporta vendavais e
Furacões, e mesmo com tempestades
Continua seu trajeto de fidelidade.

Somos a bênção dos Anjos,
Que estão a guardar o segredo
Da nossa felicidade. Somos a luz da
Mais linda estrela, que transborda de
Sinceridade. Somos o que todos no
Mundo sonham em ser, somos:
Amigos Fiéis!

Mensagens Relacionadas

São tão amigos, que voltam.
São tão fraternos, que se unem.
São tão simples, que cativam.
São tão desprendidos, que doam.
São tão dignos, que amam,
compreendem e perdoam.

Os amigos
São tão necessários,
que sempre se fazem presentes.
São tão grandes, que se distinguem.
São tão dedicados, que edificam.
São tão preciosos, que se conservam.
São tão irmãos, que partilham.
São tão sábios, que ouvem, iluminam e calam.

Os amigos
São tão raros, que se consagram.
São tão frágeis, que fortalecem.
São tão importantes, que não se esquecem.
São tão fortes, que protegem.
São tão presentes, que participam.
São tão sagrados, que se perenizam.
São tão santos, que rezam.
São tão solidários, que esquecem de si mesmos.
São tão felizes, que fazem a festa.

Os amigos
São tão responsáveis, que vivem na verdade.
São tão livres, que crêem.
São tão fiéis, que esperam.
São tão unidos, que prosperam.
São tão amigos, que doam a vida.
São tão amigos, que se ETERNIZAM...

Andei por vários lugares, encontrei pessoas maravilhosas que me fizeram sorrir. Perdi e venci, errei e aprendi. Passei por várias coisas; decepções e alegrias, mas nada foi como Você!

Você sempre esteve presente, calado ou não, sempre esteve ao meu lado e o melhor de tudo é que encontrei em você uma eternidade e a certeza de uma grande amizade. Caminhando sempre juntos, eternamente amigos!

Por que é o mundo assim?
Planos são destruídos pelo tempo.
A vida não é, e nunca será a mesma.
Pessoas, amigos que você nunca
vai encontrar. Amigos de verdade
são poucos, apenas alguns nas
entrelinhas da vida. Rostos que
marcaram presença, amigos que
marcaram época. Hoje é tempo de
guardar profundamente esses amigos.
Lembrar dos momentos e dos risos
porque tudo que é bom a gente não
esquece. Imagino esses amigos se
afastando, cada um seguindo seu
rumo e a depressão que tomar conta.

Não posso calar minha boca.
Tenho que dizer: te amo meu(minha)
amigo(a), foi um prazer te conhecer,
nunca mais vou te esquecer
não importa se foi um dia, um ano,
ou uma vida inteira que nós nos
conhecemos, se somos amigos essa
chama nunca irá se apagar.
Lembre-se que você sempre terá
um lugar para morar no meu coração,
você sempre estará lá.

Pode parecer, está evidente que
estou triste. Nos formaremos, cada
um construirá uma família, partirá
deixando lágrimas. Todos chorando
pelo seu amigo. Contaremos aos
nossos netos histórias, histórias
da nossa vida, das brincadeiras,
dos momentos felizes, dos tristes,
mas o mais importante,
histórias dos nossos amigos!

Conta-se que em Monomotapa viviam dois amigos, dois grandes amigos, tais como é muito raro de se encontrar por este mundo fora. Em uma noite, já bem tarde, aproveitando a ausência do Sol e quando todos dormiam, um deles acordou sobressaltado e acorreu à casa do outro. Acordou os criados e o amigo, que já estavam entregues a Morfeu que reinava em seu palácio. O amigo levantou-se de um salto, agarrou a espada, segurou a bolsa de moedas, apresentou-se a ele e disse:

Raras vezes te vi correr quando todos dormem. Conheço-te como homem que emprega melhor as horas destinadas ao sono; se perdeste no jogo, aqui te entrego a minha bolsa; se foste agredido, aqui está a minha espada para te auxiliar. Vamos, estou pronto para te acompanhar. Mas o que te aconteceu, afinal?

Em primeiro lugar te agradeço o que me ofereces. Não aconteceu nem uma coisa nem outra do que julgas, mas tive um sonho, no qual te vi muito triste e por isso corri para aqui imediatamente. Foi um maldito sonho a causa de tudo.

Qual dos dois era mais amigo? Vale a pena propor este problema. Como é sublime um amigo verdadeiro! Como é raro haver um que, ao perceber em nosso rosto uma simples expressão de tristeza, se preocupe por nós e que até um sonho o faça correr para o nosso lado. É que uma pequena coisa, o que julgamos um nada até, desperta-nos receio, quando se trata da pessoa que amamos.

Perca alguns segundos lendo e torne seu dia um pouquinho mais feliz...

Um homem, seu cavalo e seu cão, caminhavam por uma estrada. Depois de muito caminhar, esse homem se deu conta de que ele, seu cavalo e seu cão haviam morrido em um acidente. Às vezes os mortos levam tempo para se dar conta de sua nova condição.

A caminhada era muito longa, morro acima, o sol era forte e eles ficaram suados e com muita sede. Precisavam desesperadamente de água. Numa curva do caminho, avistaram um portão magnífico, todo de mármore, que conduzia a uma praça calçada com blocos de ouro, no centro da qual havia uma fonte de onde jorrava água cristalina. O caminhante dirigiu-se ao homem que numa guarita, guardava a entrada.

- Bom dia - ele disse.
- Bom dia - respondeu o homem.
- Que lugar é este, tão lindo? - ele perguntou.
- Isto aqui é o céu. - foi a resposta.
- Que bom que nós chegamos ao céu, estamos com muita sede. - disse o homem.
- O senhor pode entrar e beber água à vontade, disse o guarda, indicando-lhe a fonte.
- Meu cavalo e meu cachorro também estão com sede.
- Lamento muito - disse o guarda. Aqui não se permite a entrada de animais.

O homem ficou muito desapontado porque sua sede era grande. Mas ele não beberia, deixando seus amigos com sede. Assim, prosseguiu seu caminho.
Depois de muito caminharem morro acima, com sede e cansaço multiplicados, ele chegou a um sítio cuja entrada era marcada por uma porteira velha semiaberta. A porteira abria para um caminho de terra, com árvores dos dois lados que lhe faziam sombra. À sombra de uma das árvores um homem estava deitado, cabeça coberta com um chapéu, parecia que estava dormindo:

- Bom dia - disse o caminhante.
- Bom dia - disse o homem.
- Estamos com muita sede, eu, meu cavalo e meu cachorro.
- Há uma fonte naquelas pedras. - disse o homem indicando o lugar. - Podem beber à vontade.

O homem, o cavalo e o cachorro foram até à fonte e mataram a sede.

- Muito obrigado - ele disse ao sair.
- Voltem quando quiserem - respondeu o homem.
- A propósito, disse o caminhante, qual é o nome deste lugar?
- Céu - respondeu o homem.
- Céu? Mas o homem na guarita ao lado do portão de mármore disse que lá era o céu!
- Aquilo não é o céu, aquilo é o inferno.

O caminhante ficou perplexo.

- Mas então, disse ele, essa informação falsa deve causar grandes confusões.
- De forma alguma - respondeu o homem. - Na verdade, eles nos fazem um grande favor. Porque lá ficam aqueles que são capazes de abandonar até seus melhores amigos.