As lembranças que nem a morte rouba

As lembranças que nem a morte rouba

A morte consegue nos roubar a presença dos que amamos, mas das lembranças que ficam nem ela pode nos separar.

Mensagens Relacionadas

Talvez não tenha dito vezes suficientes, mas uma das maiores bênçãos da minha vida foi ter sido seu filho, mãe querida. Desde que a morte roubou você de mim, perdi a alegria e deixei de sentir aquele amor que só uma mãe sabe dar e a saudade tem aumentado a cada segundo que passa deixando um vazio no meu peito que não para de crescer.

O amor foi o sentimento que nos uniu durante todo tempo em que estivemos juntos e eu sempre nutri por você um profundo respeito e uma grande admiração. Mãe, foi inspirador poder ver seu espírito guerreiro e resiliente, poder perceber que pelas pessoas que ama você era capaz de ir até ao fim do mundo.

Continuarei lembrando tudo que você me ensinou, assim como os momentos maravilhosos que vivemos. Se agora você estivesse do meu lado, certamente me diria para não abaixar a cabeça e é isso que quero fazer. Em sua memória, mãe, continuarei enfrentando cada adversidade com coragem e prometo nunca desistir, por mais dificuldades que surjam no meu caminho.

Dizem por aí que se o passado já foi e o futuro ainda está por vir, então o que nos resta é viver o hoje e olha só que sorte a nossa, hoje também é o seu aniversário! Ora, então vamos comemorar!

Amor, carinho, união, festa; fazer aniversário é sentir todas essas coisas boas no mesmo dia e compartilhar esta alegria com as pessoas que ama e quer ter sempre por perto.

Os outro 364 dias do ano não são tão importantes como este, pois só este que é o seu! Parabéns e muitas felicidades!

Não é maravilhoso as lembranças que temos de nossa infância? São lembranças marcantes, têm cheiro, têm sabor, têm uma saudade gostosa que nos faz viajar longe e nos faz sensações bem parecidas com as que sentimos na época.

Lembrar dos amiguinhos imaginários... Nossa, os meus me acompanharam por anos, que delícia! Eu lembro de andar de bicicleta no enorme quintal da minha casa, rodeava aquelas árvores e parecia que eu ia para outra cidade. Meu pai fez um balanço para cada um e assim cada um tinha sua árvores, eu conseguia ficar horas no vai e vem do balancinho sentindo o vento no rosto e minha mente ia criando diversas situações imaginárias, era tão gostoso! Gosto de lembrar do quartinho que tinha no fundo de casa onde brincávamos de escolinha, meus irmãos eram os alunos, e o café da tarde? Nossa! Café com leite e pão com manteiga, sentávamos na beira da porta com os pezinhos pendurados e qualquer coisa era motivo para eu e meus dois irmãos rirmos até quase fazer xixi nas calças! Ai que tempo bom...poucas preocupações...e todos reunidos.
(...)

São doces lembranças do passado, da minha infância...esses registros nos ajudam a crescer e amadurecer e servem também de norte para criarmos nossos filhos, porque eu sempre fico me questionando que tipo de lembrança quero deixar para minha filha... É claro que quero as melhores possíveis!!!

(Cristiane Marino)

Uma das poucas coisas que levamos para o resto das nossas vidas são as lembranças. Sejam elas boas ou más, estão sempre lá, despertadas por um cheiro, uma música ou até outro momento parecido. Poucas pessoas devem pensar nisso, mas nossas lembranças são determinadas pelas nossas atitudes no presente, produzidas a partir da forma como lidamos as situações já esperadas no futuro.

Além de pensar nas consequências que seus atos podem provocar, não se esqueça principalmente das lembranças que irão ocasionar. Certas recordações são praticamente impossíveis de esquecer e nosso cérebro sempre foca naquelas mais marcantes, independentemente de causarem alegria ou sofrimento.

É por isso que devemos ser cautelosos, sejam qual for o momento, pense na forma que lembrará dele para o resto da sua vida e tente construir boas lembranças. Faça das más recordações uma exceção, com uma grande quantidade de bons momentos, aumentará também a possibilidade de boas lembranças surgirem no seu pensamento.

Quando perdemos um irmão, parte de nós também se perde. Um irmão é alguém que sempre fará parte da nossa vida, sempre estará em nós nesta linha que une o passado ao futuro que é a vida.

O seu irmão já não está fisicamente ao seu lado, mas ele ainda está com você e sempre estará. E pode ter certeza de que ele escuta e conversa com você.

Quando a saudade apertar, procure um lugar bonito, silencioso, feche os olhos e escute o seu coração. O seu irmão está vivo dentro de você e lhe sorri com carinho através das memórias que vocês têm juntos.

Sinto muito pela sua perda e oro para que você encontre algum conforto nas boas lembranças do seu irmão. Um abraço muito forte!