Acordar e saber que te amo

Como é bom, minha querida amada, acordar entre a suavidade dos lençóis, ver o lindo nascer do dia e ficar pensando em nós dois. Ainda agora senti você nos meus sonhos e já desejo te ter perto, só para poder provar de seus beijos, no café da manhã.

É doce, tão doce esta vida, só porque em cada momento você está presente. Me liga e diz que me ama, que eu fico perdido se não ouvir sua voz. Eu não me encontro sem o seu carinho e apenas vivo porque você existe. Meu amor, por mais horas que passem em nossa vida, o meu sentimento nunca mudará.

Que nossa paixão faça este dia valer a pena e você saiba o quanto te quero bem. Pode ser que ainda te diga ao ouvido e te peça para fugirmos, sem contar nada para ninguém. Em quanto tempo quer que eu esteja à sua porta?

Mensagens Relacionadas

Eu podia dizer bom dia como digo das outras vezes, mas hoje eu refleti em como você merece bem mais que isso. Por isso, quero agradecer muito pelo maravilhoso privilégio que você me dá diariamente: o de poder acordar ao lado de uma mulher linda e muito valiosa.

Que a felicidade continue fazendo parte das nossas vidas! Bom dia, meu amor!

Meu amor, como é bom acordar nos seus braços e poder desejar um feliz aniversário bem de pertinho. Que este dia seja o início de uma nova fase maravilhosa.

Você é o homem dos meus sonhos e tudo que eu desejo é sua felicidade genuína. Obrigada por estar ao meu lado e saiba que sempre farei tudo que posso para vê-lo sorrindo e contente.

Aproveite seu dia! Feliz aniversário, meu grande amor!

Acredite no tempo, na sabedoria e principalmente no amor.
Aí com certeza, um dia a felicidade há de bater à sua porta!
Tenha tempo para os sonhos, eles conduzirão sua carruagem paras as estrelas.

Não sei se a vida é curta
ou longa para nós,
mas sei que nada do que
vivemos tem sentido,
se não tocarmos
o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que acaricia,
desejo que sacia,
amor que promove.
E isso não é coisa
de outro mundo,
é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira,
pura enquanto durar.
Feliz aquele que
transfere o que sabe
e aprende o que ensina.

Lembro-me muito bem das palavras de meus pais, ainda criança, ao término de qualquer campeonato em que eu era participante, quando de lá saía com uma medalha pendurada no pescoço, de qualquer outra cor diferente da dourada: O importante é participar.

Uma ova, eu pensava. Participar é coisa para perdedor, se estou no campeonato é para ganhar! Se não for dessa forma, por que estar lá? Sempre perfeccionista, como se isso fosse uma grande virtude.
O perfeccionismo, e não me refiro ao distúrbio neurótico, mas o normal, pode ser um triunfo, quando visto pelos esforços para se atingir a excelência, mas se tornar maléfico, quanto à reação defensiva às críticas, e desastroso, quanto às exigências de padrões inatingíveis.

Ouvi algumas vezes um ditado popular, que utilizo sempre que preciso tomar decisões: O ótimo é inimigo do bom. Outro ditado, que agora está na moda, traz uma mensagem próxima: Menos é mais. Isso significa que estamos em constante mudança e evolução. Para tanto, é possível dizer que o tempo que se gasta com o propósito da perfeição pode ser mais bem aproveitado.

Até que se atinja a perfeição, oportunidades podem ser desperdiçadas em função do olhar centrado. Estatisticamente, um ponto fora da curva é chamado de especial e desconsiderado na análise de um processo.

Concomitantemente, é possível afirmar que no jogo do dinheiro não existe quem acerte todas as análises. É preciso saber perder. E estudos de finanças comportamentais apontam que a aversão à perda é um dos fatores que prejudicam a tomada de decisão mais coerente.

Com o passar do tempo, experiência, maturidade e educação financeira é que percebi a importância de se buscar a excelência, mas sem o medo do arrependimento por uma decisão equivocada. Aprendi que perder faz parte do jogo e é melhor assumir a perda, a sustentar, com orgulho, uma teoria que se mostra ineficaz.

As palavras do velho Lou, dirigidas ao aprendiz Bud Fox, chamaram a minha atenção em um dos mais famosos filmes sobre o mercado acionário, Wall Street, poder e cobiça, no momento em que o ambicioso jovem o procurou para tratar de um investimento, que, de acordo com ele, era garantido: ...ambiciosos entram e saem no mercado em alta. Os responsáveis sobrevivem ao mercado em baixa. Sábio Lou!

Sinto-me confortável em afirmar que devemos buscar uma medalha de ouro, ainda que, ao término da competição, não ocupemos o lugar mais alto do pódio. Competindo, ao menos corremos o risco de ganhar.

Perder não é nada bom, mas saber perder é, no mínimo, inteligente.

(Prof. Boro)
(Win Trade)