Mensagens de Justiça

Encontradas mais de 165 Mensagens de Justiça:

O Poder da Gratidão

Uma das forças mais poderosas que existem (e pouco entendida) é o poder da gratidão. A gratidão engloba a força do reconhecimento de uma força superior a nós, mexendo as engrenagens do universo. A quem devemos agradecer depende das crenças pessoais de cada um. O ato de agradecer é maior do que qualquer dogma religioso. Engloba também a força do pensamento positivo, que permite que possamos desenvolver o otimismo e a confiança em nós e no futuro. Quando agradecemos, reconhecemos que o universo está sendo justo conosco e que ele mesmo é sábio. Demonstramos uma confiança de que tudo acabará bem.

Motivos para agradecer não devem faltar a você. Se você está doente, agradeça à doença a oportunidade de parar e poder refletir sobre seu corpo, seus hábitos alimentares e de saúde. Se você está com dificuldades financeiras, mas saudável, você tem o instrumento mais perfeito, que é o seu corpo, para desenvolver sua potencialidade e virar a própria mesa. Pergunte a qualquer pessoa paraplégica se não trocaria todo dinheiro pela oportunidade de caminhar novamente? Se você tem uma sequela irreversível como a citada acima, agradeça a oportunidade de ver o mundo por um prisma diferente e ensinar aos outros como fazer a diferença. Se duvida, veja no YouTube qualquer vídeo de Nick Vujicic, um australiano que nasceu sem os quatro membros e que tem uma alegria de viver emocionante. Seu livro, “Uma Vida sem Limites” é uma lição de vida e gratidão para todos nós. Agradeça as dificuldades do caminho, elas nos fortalecem e nos fazem ser melhores e humanos.

Se já agradecemos pelas coisas boas, está na hora de começarmos a agradecer por aquilo que ainda não aconteceu. Agradecendo antecipadamente, estamos criando um ímã para que tudo de bom venha ao nosso encontro.

Podemos criar o hábito de agradecer por escrito às pessoas importantes da nossa vida. Um pequeno bilhete pode criar uma ponte mágica entre nós e as pessoas que nos são caras. Passamos a vida, às vezes, sem reconhecer o carinho e o valor de professores, amigos, pais, médicos, cuidadores e até de pessoas que alguma vez simplesmente falaram a palavra certa na hora certa. Tire cinco minutos por dia para espalhar o perfume da gratidão em pequenos bilhetes. Estes bilhetes, na maioria das vezes, se tornam eternos.

(Humberto Bez Batti)
(Clic RBS)

Postar no Facebook
Ser Feliz Não É...

SER FELIZ

Ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.
Ser feliz não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si e ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz, é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
É beijar os filhos, curtir os pais!
É ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós.
É ter maturidade para falar: “Eu errei”.
É ter ousadia para dizer: “Me perdoe!”
É ter sensibilidade para expressar: “Eu preciso de você”.
É ter capacidade de dizer “Eu te amo”.
E, quando você errar o caminho, recomece tudo de novo. Pois assim você será cada vez mais apaixonado pela vida. E descobrirá que...
Ser feliz não é ter uma vida perfeita.
Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para esculpir a serenidade.
Usar a dor para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.

Augusto Cury

Postar no Facebook
O Poder da Oração do Justo

“... A ORAÇÃO DE UM JUSTO É PODEROSA E EFICAZ.” (Tiago 5.16).

Quando observamos a vida do maior justo que viveu neste mundo entendemos o quanto sua oração era poderosa.
Estamos a nos referir ao Senhor Jesus Cristo. Algumas vezes a Bíblia Sagrada menciona Jesus orando, como também está registrado o resultado da sua oração.
Jesus orou quando foi batizado por João e como está escrito:
“... ORANDO ELE O CÉU SE ABRIU E O ESPÍRITO SANTO DESCEU SOBRE ELE... (Lucas 3.21,22). Que oração poderosa!

Jesus viveu uma vida de oração enquanto esteve na terra, como está escrito:
“DURANTE OS SEUS DIAS DE VIDA NA TERRA, JESUS OFERECEU ORAÇÕES E SÚPLICAS, EM ALTA VOZ E COM LÁGRIMAS, ÁQUELE QUE O PODIA SALVAR DA MORTE, SENDO OUVIDO POR CAUSA DA SUA REVERENTE SUBMISSÃO.” (Hebreus 5.7 – NVI).

Que lindo texto! Jesus orou muito! Orações e súplicas. Orou em alta voz, e não somente oração silenciosa, como alguns tentam fazer entender que não precisamos orar em voz alta. Mas está escrito que Jesus orou em alta voz. Na verdade, sabemos que Deus não é surdo, sem que mesmo haja palavras na nossa boca Ele já sabe o que estamos pensando, glória a Deus! Contudo, há momentos que necessitamos exprimir em alto e bom som o que nos vai na alma, e Ele nos entende nesse particular, glória a Deus!

Jesus também orou com lágrimas, aleluia! O justo ora com lágrimas. Sabemos que há muitos cristãos endurecidos que não conseguem se quebrantar diante de Deus. Dos seus olhos não consegue sair uma gota sequer de lágrima de tão seco que está o coração.
Amados, precisamos ter muito cuidado com a terra do nosso coração. Temos que mantê-la sempre regada com a chuva e orvalho que representam a Palavra de Deus em nossa vida (Deuteronômio 32.2). Triste da pessoa cujo coração se tornou um deserto, uma terra seca, sem água, porque terra seca só produz cardos e espinhos e como está escrito:
“MAS A TERRA QUE PRODUZ ESPINHOS E ERVAS DANINHAS, EH INUTIL... (Hebreus 6.8).

Todos quantos estão em Cristo são justificados pela fé nele, visto que Ele ressuscitou para nossa justificação, aleluia!
Somos justos nele e por isso podemos orar e suplicar como menciona a Palavra de Deus.
Oremos meus amados, não cansemos de orar;
Oremos meus amados, oremos sem cessar;
Oremos meus amados, pois a necessidade dos nossos irmãos cresce a cada dia;
Oremos meus amados, sentindo a dor dos que sofrem ao nosso redor;
Oremos meus amados, pois conforme diz a escritura a nossa oração tem poder, tem eficácia, gloria a Deus!

(Lídia Fernandes da Silva)
(Amiga do Amigo)

Postar no Facebook
Aos Amigos dos Idosos

Abençoados são aqueles que compreendem meus passos vacilantes, e minhas mãos que tremem.
Abençoados são aqueles que discretamente olham para outro lado quando eu derramo meu café na mesa.
Abençoados são aqueles que sabem que preciso me esforçar para ouvir e, muitas vezes, para apreender o que dizem.
Abençoados são aqueles que sabem que meus olhos são embaçados.
Abençoados são aqueles que respeitam meu sono diurno frente à televisão ou minha insônia descontrolada.
Abençoados são aqueles que percebem quando ajudar é necessário ou não, e quando necessito ser estimulado para preservar minha auto-estima.
Abençoados são aqueles que nunca dizem:
"Você já contou esta história duas, três, quatro vezes ..."; e me escutam pacientemente como se fosse a primeira vez.
Abençoados são aqueles que me aceitam e me respeitam como sou agora e também como fui no passado).
Abençoados são aqueles que não têm preconceitos,
que admiram o belo e o feio.
Abençoados são aqueles que sabem como trazer de volta boas lembranças de outrora.
Abençoados são aqueles que me poupam de preocupações e problemas desnecessários; vocês ainda têm tempo para muitas resoluções.
Abençoados são aqueles que me cedem alguns minutos de seu atarefado dia para uma rápida conversa.
Abençoados são aqueles que, mesmo apressadamente, dizem: "Olá, tudo bem?".
Ou apenas para mim sorriem. Eu entendo.
Abençoados são aqueles que afagam levemente meus cabelos brancos ou minha cabeça calva.
Abençoados são aqueles que fitam meus olhos, tantas vezes a procura de um simples olhar amigo, quando eu, aparentemente, não mais me comunico ou pareço insensível ou "desligado".
Abençoados são aqueles que percebem que eu ainda vivo, que eu ainda tenho sentimentos e emoções.
Abençoados são aqueles que entendem que ainda sou capaz de compreender e sentir o amor e a rejeição, a justiça e a injustiça, a sinceridade e a falsidade, o altruísmo e o egoísmo, a alegria e a tristeza.
Abençoados são aqueles que, quando eu partir, lembrarão de mim com carinho, amor e alegria.
Abençoados são os amigos dos idosos.

Postar no Facebook
Ensinamentos de Krishna

Krishna falava na sua missão e da sua própria natureza em termos sobre os quais convém meditar. Dirigindo-se aos seus discípulos, dizia:

“Tanto eu como vós temos tido vários nascimentos. Os meus só de mim são conhecidos, porém vós nem mesmo os vossos conheceis. Posto que, por minha natureza, eu não esteja sujeito a nascer e a morrer, todas as vezes que no mundo declina a virtude, e que o vício e a injustiça a superam, torno-me então visível; assim me mostro, de idade em idade, para salvação do justo, para castigo do mau, e para restabelecimento da verdade.
“Revelei-vos os grandes segredos. Não os digais senão àqueles que os podem compreender. Sois os meus eleitos: vedes o alvo, a multidão só descortina uma ponta do caminho.”

Por essas palavras a doutrina secreta estava fundada. Apesar das alterações sucessivas que teve de suportar, ela ficará sendo a fonte da vida em que, na sombra e no silêncio, se inspiram todos os grandes pensadores da antiguidade.

A moral de Krishna também era muito pura:

“Os males com que afligimos o próximo perseguem-nos, assim como a sombra segue o corpo. – As obras inspiradas pelo amor dos nossos semelhantes são as que mais pesarão na balança celeste. – Se convives com os bons, teus exemplos serão inúteis; não receeis habitar entre os maus para os reconduzir ao bem. – O homem virtuoso é semelhante a uma árvore gigantesca, cuja sombra benéfica permite frescura e vida às plantas que a cercam.”

(Srimad Bhagavatam)

Postar no Facebook
Aflição Vazia

Ante as dificuldades do cotidiano, exerçamos a paciência, não apenas em auxílio aos outros, mas igualmente a favor de nós mesmos.
Desejamos referir-nos, sobretudo, ao sofrimento inútil da tensão mental que nos inclina à enfermidade e nos aniquila valiosas oportunidades de serviço.

No passado e no presente, instrutores do espírito e médicos do corpo combatem a ansiedade como sendo um dos piores corrosivos da alma. De nossa parte, é justo colaboremos com eles, a benefício próprio, imunizando-nos contra essa nuvem da imaginação que nos atormenta sem proveito, ameaçando-nos a organização emotiva.

Aceitemos a hora difícil com a paz do aluno honesto, que deu o melhor de si, no estudo da lição, de modo a comparecer diante da prova, evidenciando consciência tranqüila.

Se o nosso caminho tem as marcas do dever cumprido, a inquietação nos visita a casa íntima na condição do malfeitor decidido a subvertê-la ou dilapidá-la; e assim como é forçoso defender a atmosfera do lar contra a invasão de agentes destrutivos, é indispensável policiar o âmbito de nossos pensamentos, assegurando-lhes a serenidade necessária...

Tensão à face de possíveis acontecimentos lamentáveis é facilitar-lhes a eclosão, de vez que a idéia voltada para o mal é contribuição para que o mal aconteça; e tensão à frente de sucessos menos felizes é dificultar a ação regenerativa do bem, necessário ao reajuste das energias que desastres ou erros hajam desperdiçado.

Analisemos desapaixonadamente os prejuízos que as nossas preocupações injustificáveis causam aos outros e a nós mesmos, e evitemos semelhante desgaste empregando em trabalho nobilitante os minutos ou as horas que, muita vez, inadvertidamente, reservamos à aflição vazia.

Lembremo-nos de que as Leis Divinas, através dos processos de ação visível e invisível da natureza, a todos nos tratam em bases de equilíbrio, entregando-nos a elas, entre as necessidade do aperfeiçoamento e os desafios do progresso, com a lógica de quem sabe que tensão não substitui esforço construtivo, ante os problemas naturais do caminho. E façamos isso, não apenas por amor aos que nos cercam, mas também a fim de proteger-nos contra a hora da ansiedade que nasce e cresce de nossa invigilância para asfixiar-nos a alma ou arrasar-nos o tempo sem qualquer razão de ser.

Postar no Facebook