A Grande Dica para Viver a Vida

A Grande Dica para Viver a Vida

Perdoe, ame, viva; torne-se livre; seja feliz.

Mensagens Relacionadas

Você segue regras? Acredita que não pode viver sem elas? Então você não pode se apaixonar! Paixão é loucura... É viver sem regras.
Quando se está amando se vive totalmente o aqui e o agora.
Você começa amando alguém e quando dá conta está amando o pôr do sol.
Você começa amando alguém e passa a ver o mundo de forma diferente.
Começa a se ver a si mesmo com outros olhos.
Seu compromisso passa a ser com seus desejos mais íntimos, coisas que você nem pensava existirem.
Neste momento você é levado a fazer uma escolha, ou vive de forma plena essa paixão, se entregando a ela não importando onde vai levar, vivendo a espontaneidade do prazer, ou se submete às regras da rotina e faz parte do grupo do eu não devo, eu não posso...
Paixão não tem idade, não tem hora, não tem limites, desconhece o significado da palavra mas, na verdade não faz uso dela. Na paixão não existem condições.
Na paixão nada mais existe, nada mais importa, nada mais é preciso além de duas coisas: a paixão e os apaixonados.

(Amigos.com)

Já passou um ano, meu amor. Ainda existem tantas coisas para vivermos juntos e a nossa história ainda está começando. A cada dia que passa eu sinto que sou mais feliz, pois descobri alguém que sabe cuidar de mim com carinho, respeito e compreensão.

Você foi algo maravilhoso que me aconteceu, um acaso inesperado que eu pretendo guardar para sempre. Que este sentimento que nos une cresça cada vez mais, e o nosso namoro seja muito abençoado com momentos especiais!

Não sou de baladas, músicas eletrônicas e bebidas
Não tenho inúmeros amigos e nem chego em casa nos finais de semana durante o dia
Não cultivo gargalhadas por piadas de coisas sem sentido
Não sou dessa era moderna
Desse tempo insano de não sermos queridos
Desse desgastante tempo de não poder, de fato, um grande amor ter vivido
O meu nome é calmaria, é poesia, é ler bons livros
Meu nome é arte, é cumplicidade, é vontade de viver um grande amor um dia
E viver um grande amor pra mim, não é papel, não é aliança material
Viver um grande amor pra mim é compartilhar dele de igual pra igual
É poder expressar o que sinto e sentir que é recíproco
Não quero pensar nessas regras da sociedade
Não quero viver um amor por vaidade
E a todos poder mostrar
Não penso na minha casa e nem se quer em ter filhos
Isso vem com o tempo, se por acaso o tempo quiser nos preparar
Eu quero viver um grande amor
Apenas isso
Daqueles de deitar na grama
De fazer amor sem medo, sem receio com alguém que também me ama
Quero provocar-lhe suspiros verdadeiros
Não só com palavras, mas com um amor sorrateiro
Manso, carinhoso, amigo
Quero ter alguém pra poder dizer como foi meu dia
Um amor pra poder dedicar-lhe minhas poesias
Pra poder não voltar pra casa num chato dia
Quero viver um grande amor
De forma simples e suave
Quero expressar-lhe minhas vontades
E satisfazer qualquer uma dele
Quero sair pra conhecer lugares
Marcar meu nome na árvore
Pra ficar registrado que passamos por ali
Quero viver um grande amor
Pra sair dessa chata rotina
Dessa triste vida
De não se ter alguém
Quero viver um grande amor
Para amar-lhe o seus mistérios
Suas brigas, seus momentos sérios
Quero viver um grande amor
Para poder pôr em prática tanta coisa bonita que tenho aqui dentro
Quero falar-lhe bem baixinho daquilo que sinto
Quero olhar-lhe de um jeito tímido
Compartilhar tantas e tantas brincadeiras
Quero viver um grande amor
Pra poder andar de mãos dadas
Sair pelas estradas, sem ter programado um destino
Quero viver um grande amor
Para dar-lhe carinho, enchê-lo de mimos
E, poder ficar feliz com tudo isso
Quero viver um grande amor
Que possa ser como uma história
Da realidade, da verdade em tempos difíceis
Quero viver um grande amor
Pra sentir a fidelidade, a reciprocidade de sermos mais que amigos
Quero viver um grande amor
Para levantar de manhã e ter um motivo
De sair cantando e de achar que tudo é lindo
Quero viver um grande amor
Até que a morte nos venha visitar
E pra não sentirmos dor alguma
Que juntos ela possa nos levar

(Juliana Sabbatini)

Você é o grande amor da minha vida e felizmente terei mais um ano para provar que o que falo é verdade. Feliz Ano Novo, meu amor! Desejos que os próximos doze meses sejam muito abençoados e cheios de amor e paixão.

Sou feliz ao seu lado. Na verdade, só ao seu lado me sinto em paz. Vamos juntos correr atrás de todos os nossos sonhos. Te amo e amarei para sempre.

Em uma cidadezinha vivia um homem que nunca se irritava nem discutia com ninguém. Ele morava em uma modesta pensão, onde era querido e admirado por todos, justamente por sempre encontrar uma saída cordial para não se aborrecer com as pessoas.

Para testá-lo, um dia seus amigos combinaram armar uma situação que, certamente, o levaria à irritação. Convidaram-no para um jantar e trataram todos os detalhes com a garçonete, que seria a responsável por atender à mesa reservada para a ocasião. Assim que iniciou o jantar, como entrada, foi servida uma saborosa sopa. A garçonete se aproximou do homem, pela esquerda, e ele prontamente levou seu prato para aquele lado, a fim de facilitar a tarefa. Mas ela serviu todos os demais e, quando chegou a vez dele, foi embora para outra mesa.

Ele, calmamente e em silêncio, esperou que a moça voltasse. Quando ela se aproximou, agora pela direita, para recolher o prato, ele levou outra vez o seu na direção da funcionária, que novamente se distanciou, ignorando-o.

Após servir todos os demais, passou a seu lado, acintosamente, com a sopeira fumegante, exalando o saboroso aroma. E, como havia terminado sua tarefa, voltou à cozinha. Naquele momento não se ouvia qualquer ruído. Todos observavam, discretamente,para ver sua reação.

Para surpresa dos amigos, o homem, educadamente, chamou a garçonete que se voltou,fingindo impaciência, e lhe disse: O que o senhor quer? Ao que ele, naturalmente, respondeu: senhora não me serviu a sopa. E ela, para provocá-lo, retrucou: Servi, sim senhor! Ele então olhou para a garçonete e em seguida contemplou o prato vazio e limpo, ficando pensativo por alguns instantes...

Todos apostaram que agora ele iria brigar... Suspense e silêncio total. Mas o homem, mais uma vez, surpreendeu a todos, ponderando tranquilamente: É verdade, a senhorita serviu sim, mas eu aceito um pouco mais!

MORAL DA HISTÓRIA: Na maioria das vezes, não importa quem está com a razão. O fundamental é evitar discussões desgastantes e improdutivas. Muitas brigas surgem motivadas por coisas insignificantes, que se avolumam e inflamam com o calor da discussão. Pense nisso: a pessoa que se irrita aspira o ar tóxico que exterioriza e envenena a si mesma.

(Luciana dos Santos)