Mensagens de Liberdade


Nada é mais importante do que a liberdade de viver...
Nada é mais forte do que as asas dos nossos sonhos...
Nada é mais especial do que as nossas crenças...
Nada, JAMAIS, deve impedir os nossos pés
de correrem livremente pela estrada da vida...
Nada!

(Lígia Guerra)

A liberdade é um direito de todos nós, mas também é um privilégio na medida em que nem todos dela podem usufruir.

Aprender a valorizá-la e respeitá-la é a maior das aprendizagens na vida, principalmente a ideia de que a liberdade apenas existe enquanto a nossa não interferir com a do próximo, mas sim a respeitar.

Quando alguém se apaixona realmente, isso acontece sem premeditação, sem consciência. Tudo se dá de um momento para o outro, e sem perceber como, seu coração quer pular do peito quando está junto da pessoa por quem ele bate.

E em todo esse processo o coração é cego, surdo e mudo; ele apenas sente e bate mais forte, desconhecendo o gênero, a cor, a idade, da pessoa por quem se encantou.

O coração é livre de se apaixonar por quem o conquista, mas muitas vezes a pessoa a quem pertence esse coração sofre descriminação pela sua preferência. Mas onde há amor, nada mais deveria importar!

Cada um de nós tem um coração rebelde para cuidar, e assim deveria ser, cada um cuidando do seu e respeitando o outro! Sem discriminação, sem preconceito, apenas com amor e a liberdade para viver esse amor!

Aquele velho ditado que diz que só valorizamos algo depois que perdemos, se encaixa perfeitamente quando o assunto é a liberdade. Vemos tantas pessoas presas em uma vida que nunca desejaram, ou trabalhando todos os dias em uma profissão que não se identifica com elas, tornando a sua vida um eterno fardo.

Ser livre para escolher como gostaria de viver é algo essencial para alcançar a felicidade. A submissão que assistimos por todos os lados deveria ser abominável, pois a cada dia que vemos a vontade própria de algumas pessoas ser anulada, o caminho para a derrota passa a ficar cada vez mais curto.

Infelizmente muitas pessoas se veem sem muitas escolhas, mas precisamos compreender que a liberdade é nosso maior triunfo e não podemos abrir mão dela. Muitas vezes pode não ser fácil, mas com certeza é menos difícil que tentar e depender daquilo que não o agrada.

Em tempos pensei que tinha sido ferido como homem algum jamais o fora. Por sentir isso, jurei escrever este livro. Mas muito antes de começar a escrevê-lo a ferida cicatrizou. Como jurara cumprir a minha tarefa, reabri a horrível ferida. Deixem-me explicar por outras palavras. Talvez ao abrir a ferida, a minha própria ferida, tenha fechado outras feridas, feridas de outras pessoas. Morre qualquer coisa, floresce qualquer coisa. Sofrer na ignorância é horrível. Sofrer deliberadamente, para compreender a natureza do sofrimento e aboli-lo para sempre, é muito diferente. O Buda, como sabemos, teve toda a vida um pensamento fixo no espírito: eliminar o sofrimento humano. Sofrer é desnecessário. Mas temos de sofrer para compreender que é assim.

Além disso, é só então que o verdadeiro significado do sofrimento humano se torna claro. No derradeiro momento desesperado - quando não podemos sofrer mais! - acontece qualquer coisa que tem a natureza de um milagre. A grande ferida aberta pela qual se escoava o sangue da vida fecha-se, o organismo desabrocha como uma rosa. Somos «livres», finalmente (...). Não são as lágrimas que mantêm viva a árvore da vida, mas sim o conhecimento de que a liberdade é real e eterna.

(Henry Miller)
(Citador)

Com uma vida sempre tão agitada será que temos mesmo liberdade, podemos realmente afirmar que somos livres para fazermos o que nos dá vontade? Se pensarmos mais profundamente podemos ver que nossa autonomia é bem restrita e condicionada.

Com horários estipulados para cada atividade, ainda temos que nos vestir e falar de acordo com cada ocasião, pois não queremos ser hostilizados por alguns olhares intimidantes. Em um mundo regrado pelos padrões, ficar fora deles pode às vezes custar muito caro.

Ser magro, acordar cedo, fazer hora extra, comprar aquela roupa, fazer dieta. Estamos rodeados de convenções que nem sempre se encaixam em todo o mundo.

Mais importante que seguir o que muitas vezes está imposto, é perceber a melhor maneira de se inserir sem ser prejudicado. Olhar intimamente para dentro e conhecer o que de fato nos faz felizes pode ajudar a perceber qual o melhor caminho que se deve seguir.

Obviamente vivemos em sociedade onde muita coisa deve ser respeitada, mas sua vontade tem que ser devidamente considerada. Até que provem o contrário, só temos uma vida para ser vivida. Deixarmos de ser o que realmente somos porque pode entrar em choque com a sociedade, é a maior prova do bloqueio da nossa liberdade.

Devemos escolher sempre a felicidade. E mesmo que possa parecer um pouco fora da nossa realidade, fique ao lado da sua verdadeira liberdade!

Até hoje me lembro da primeira vez que nos vimos, imediatamente após a primeira troca de olhares, surgiu uma ligação tão forte que para mim ainda é inexplicável. Mesmo sem o amor, a paixão ou qualquer outro sentimento do tipo, essa força não desapareceu e tenho certeza que foi a partir dela que o nosso romance aconteceu.

Quanto mais nos conhecíamos mais próximo o amor estava, e quando ele chegou as nossas vidas, tudo que não incluía a sua presença já não tinha mais graça. As semelhanças superaram todas as diferenças e apesar dos sentimentos envolvidos, a liberdade sempre foi o mais sentido.

Talvez por isso estejamos juntos até hoje, nos amando cada vez mais da forma mais simples e pura. O fato de nos sentirmos livres, fortalece o nosso amor e a nossa união, nos prendendo cada vez mais a melhor das sensações, a de viver ao lado de um amor aonde a tristeza não chega nem perto por haver tanta felicidade. Você completa a minha vida, de bons sentimentos, tranquilidade e muita alegria.

Você não hesitou no momento da traição. Partiu em busca de uma aventura sem pensar que me poderia estar magoando. Não respeitou a promessa de lealdade que fez, nem mostrou consideração pelo nosso casamento.

Se era liberdade que queria, já poderia ter dito antes. Eu daria espaço para você satisfazer seus caprichos egoístas. Daria tempo para você ir em busca de uma nova paixão ardente, como se tivesse retornado à adolescência. Daria tudo isso para você, menos a garantia de que permaneceria do seu lado.

Você sabe como eu amo você, mas não posso continuar fazendo este papel, encarando toda esta situação com passividade. Não posso permitir que o meu coração seja humilhado e despedaçado desta forma. Durante dias, meses, ou até anos, talvez tenha sido ingénua e acreditado cegamente nas suas palavras de amor, mas agora é o momento de colocar um ponto fina em tudo isto. Você agora é livre para fazer da sua vida o que quiser.

Liberdade é sabermos quem somos, conhecermos nossas virtudes e nossos limites, e termos a capacidade de deixar para trás aquilo que não faz bem ao nosso coração.

Não se é livre por se escolher aquilo que se quer, mas por se escolher o que é melhor para nós. Que essa sabedoria nos acompanhe hoje e sempre. Boa terça-feira!

A fé consciente é liberdade.
A fé instintiva é escravidão.A fé mecânica é loucura.A esperança consciente é força.A esperança emocional é covardia.A esperança mecânica é doença.O amor consciente desperta o amor.O amor emocional desperta o inesperado.O amor mecânico desperta o ódio.
(Paulo Coelho)

De todas as pessoas que um dia passaram por mim
Você era a última da lista que pensei que poderia me trair.
Toda aquela alegria através de risos
Transformou-se apenas em um passado
Que espero futuramente ser completamente esquecido.
Foram tantos os bons momentos
Que só me faz sentir ainda mais ressentimento.
Não consigo perceber como alguém tem a covardia
De transformar a vida daquele que diz que o ama
Num verdadeiro sofrimento durante todo o dia.
Imaginar que todos esses anos não passaram de ilusão
Fez te enxergar como um qualquer na multidão,
E querer estar cada vez mais distante de você.
Eu espero sinceramente
Que nunca mais tenha a audácia
De querer falar comigo novamente.
Porque a partir de agora eu me declaro livre de você
Para poder seguir com a minha vida somente para frente!

Muitas vezes, sentimos a nossa vida estagnada, sentimos a necessidade de mudanças, mas temos medo porque muitas vezes mudar implica pôr fim a algo que um dia acreditamos ser a melhor coisa da nossa vida. Mas é preciso pensar que se mudar é fechar um ciclo, também é começar outro.

A vida é muito curta e não podemos ficar presos àquilo que nos faz mal. Se sabemos o que nos causa dor e mal estar, e se sabemos que não há solução possível, precisamos nos desapegar, ser corajosos e colocar um ponto final para começar um novo capítulo na vida.

Não podemos desperdiçar os nossos dias com o que não nos traz paz e tranquilidade, e nos tira o entusiasmo de viver. Provoque mudanças na vida, livre-se de tudo que lhe faz mal, e abra-se para o novo.

Tudo aquilo que faz mal para o seu corpo e para a sua alma, mas que você não consegue se livrar é um vício. Pensamentos obsessivos, comportamentos destrutivos e compulsivos devem ser tratados como vício.

No mundo há muitas tentações. Comer demais, beber demais, trabalhar demais, jogar demais, viver cercado por tensões emocionais que se transformam em dependências, entre outros, são hábitos que nos levam para mais perto do abismo. Para se livrar dos vícios do mundo, é preciso buscar equilíbrio, luz e paz.

A vida é uma bênção, e precisamos saber cuidar bem dela. O nosso corpo é a nossa morada, é o nosso templo. Não podemos permitir que forças obscuras tomem conta de nós, que tomem as rédeas da nossa vida.

É preciso nos livrarmos dos impulsos, das compulsões, do hedonismo. Viver o presente intensamente não significa não pensar no amanhã. O futuro chega de mansinho, e tudo que fazemos hoje tem um reflexo na nossa vida.

Uma vida saudável é uma vida sem dependências. Os vícios fazem você perder o controle da sua vida. Precisamos estar bem conosco e com quem somos para estarmos bem com o mundo e com as pessoas à nossa volta.

Tenha fé, tenha força de vontade, tenha amor próprio. Os vícios limitam a vida. Livre-se dos vícios, livre-se de tudo aquilo que não deixa com que você viva em paz!

A preguiça e a covardia são as causas por que os homens em tão grande parte, após a natureza os ter há muito libertado do controlo alheio, continuem, no entanto, de boa vontade menores durante toda a vida; e também por que a outros se torna tão fácil se assumirem como seus tutores. É tão cômodo ser menor.
Se eu tiver um livro que tem entendimento por mim, um diretor espiritual que tem em minha vez consciência moral, um médico que por mim decide da dieta, etc., então não preciso de eu próprio me esforçar. Não me é forçoso pensar, quando posso simplesmente pagar; outros empreenderão por mim essa tarefa aborrecida. Porque a imensa maioria dos homens (inclusive todo o belo sexo) considera a passagem à maioridade difícil e também muito perigosa: é que os tutores de boa vontade tomaram a seu cargo a superintendência deles. Depois de, primeiro, terem embrutecido os seus animais domésticos e evitado cuidadosamente que estas criaturas pacíficas ousassem dar um passo para fora da carroça em que as encerraram, lhes mostram em seguida o perigo que as ameaça, se tentarem andar sozinhas. Ora, este perigo não é assim tão grande, pois aprenderiam por fim muito bem a andar. Só que um tal exemplo intimida e, em geral, gera pavor perante todas as tentativas ulteriores.

É, pois, difícil a cada homem se desprender da menoridade que para ele se tornou quase uma natureza. Até lhe ganhou amor e é por agora realmente incapaz de se servir do seu próprio entendimento, porque nunca lhe foi permitido fazer uma tal tentativa. Preceitos e fórmulas, instrumentos mecânicos do uso racional ou, antes, do mau uso dos seus dons naturais são os grilhões de uma menoridade perpétua. Mesmo quem deles se soltasse só daria um salto inseguro sobre o mais pequeno fosso, porque não está habituado a este movimento livre. São, pois, muito poucos apenas os que conseguiram mediante a transformação do seu espírito se arrancar da menoridade e iniciar então um andamento seguro.

(Immanuel Kant)
(Citador)

Que não é nada fácil conviver com pessoas diferentes, com certeza todos nós já sabemos, mas quando essas diferenças nos impedem de conhecer quem está do nosso lado, o preconceito já se instalou e com isso adicionamos à nossa vida mais um constante obstáculo.

Independentemente do que consiste a diferença, a partir do momento que conceituamos o caráter ou personalidade de uma pessoa por um simples ato isolado, ou mesmo sem que a conheça, nos limitamos a analisar o desconhecido, sem nos dar a chance de conhecer.

Muitos desses conceitos pré-concebidos, são formados sem que a gente perceba, através de conversas ouvidas durante a infância ou uma compreensão errada que não foi explanada no momento certo.
Estar completamente livre de preconceitos não é uma tarefa fácil, menos ainda se já fazem parte da sua vida, principalmente aqueles que não são ditos, apenas imaginados. O preconceito não vem apenas com palavras, ele surge primeiramente a partir do pensamento.

Precisamos lembrar constantemente que todos somos diferentes, basta olhar para sua casa, na sua própria família, com certeza encontramos semelhanças, mas as diferenças também existem. Da mesma forma são todas as outras pessoas, as diferenças podem ser mais visíveis no primeiro momento, mas quando você se permite explorar o desconhecido, certamente encontrará semelhanças.

Apesar de existirem algumas regras para que possamos viver em sociedade, temos todo o direito de gozar da nossa liberdade. O falar, pensar e agir, são ações inerentes a todo ser humano e permitir que esta diversidade de emoções e sentimentos fique presa, certamente não nos trará nenhum benefício.

Inibir algum traço da sua personalidade porque alguma pessoa próxima não aprova, pode até melhorar o relacionamento no início, mas em longo prazo, o resultado pode ser catastrófico. Ninguém consegue permanecer durante muito tempo aprisionando o que se passa por dentro, nossa mente vive em constante movimento, e quanto mais tempo passamos aprisionados, é muito provável que tais sentimentos fiquem ainda mais intensos.

Mas abusar a sua liberdade não quer dizer que fará tudo que lhe vem à cabeça, assim, de qualquer jeito. Existem diversas formas de expressar os mesmos sentimentos, e não é preciso utilizar a pior dela para liberar seus pensamentos.

Não se prenda aos conceitos pré-moldados, veja a sua vida da melhora maneira que lhe encaixa. Você é único e tem todo direito de viver conforme a sua visão de liberdade, principalmente porque tudo isso envolve completamente a permanência da sua felicidade.

Irmão, nada é mais livre do que o amor que nos une, mesmo que estejamos presos a algo que aparenta nos afastar!

Não importa que significado damos à celebração. Pois desde que haja alegria, a família esteja reunida em paz e harmonia, temos todos os ingredientes essenciais para fazer o melhor Natal.

Espero que o seu seja assim: do jeito que você mais deseja, e que os melhores presentes cheguem na forma de muito amor, saúde e felicidade. Feliz Natal!

Estaremos sempre ao lado um do outro. Por maiores que sejam as privações, por mais difíceis que sejam as dificuldades, meu irmão, eu prometo que nunca estarei longe demais.

O que você está passando é uma das maiores dores do mundo, mas com o tempo, as coisas vão melhorar. Em breve, podemos celebrar a vida com a liberdade que ela merece ser celebrada.

Um abraço, mano.
Mantenha-se forte.

Às vezes ficar com raiva é inevitável, mas alimentá-la é opção e a mais errada que existe. A raiva é uma emoção forte e muito negativa, e quem vive com ela sairá prejudicado.

Pois ela apenas atrai mais sentimentos negativos, e aos poucos vai destruindo toda paz que vive na pessoa que não consegue se livrar da raiva.

Por isso se quer ser feliz na vida lute sempre contra ela, pois da raiva nenhum resultado bom ou positivo sairá!

Fui enganada, traída, ludibriada! Você construiu um império de mentira à minha volta. Riu da minha cara todas as vezes que me mentiu. E doeu, doeu muito!

Aspirava a uma vida de luz, de amor e de harmonia do seu lado. Seria uma vida intensa e com histórias de verdade e exemplo para contar. Mas você estragou tudo! Talvez perdoe sua traição, mas nunca mais vou querer sentir sua presença junto de mim! Fique bem!

Você não está feliz e precisa que o tempo passe a voar para retomar o caminho da alegria. Irmão, a vida não tem sido fácil, mas eu sei que você é forte e vai conseguir se aguentar.

Gostaria que tudo fosse uma mentira e estivéssemos juntos, lado a lado como antes. Sabemos que isso não é possível agora, mas em breve tudo voltará à normalidade.

Não baixe a cabeça, não desista dos seus sonhos e objetivos. Até o pássaro que é aprisionado não esquece de voar. Mantenha-se fiel aos seus princípios e em pouco tempo estaremos juntos. Força, mano!

Por que se confunde e se agita diante dos problemas da vida? Deixe que eu cuide de todas as suas coisas e tudo será melhor. Quando você se entregar a mim, tudo se resolverá com tranquilidade, segundo meus desígnios. Não se desespere, não me dirija uma oração agitada, como se quisesse exigir o cumprimento dos seus desejos. Feche os olhos da alma e diga-me com calma:

Jesus, eu confio em Ti!

Evite preocupações e as angústias, e os pensamentos sobre o que pode acontecer depois. Não bagunce os meus planos, querendo impor suas ideias. Deixe-me ser Deus e atuar com liberdade. Abandone-se confiadamente em mim. Repouse em mim e deixe em minhas mãos o seu futuro. Diga-me frequentemente:

Jesus, eu confio em Ti!

O que mais danos lhe causa são suas razões, suas próprias ideias, e você querer resolver as coisas à sua maneira. Quando me disser: Jesus, eu confio em Ti!, não seja como o paciente que pede ao médico que o cure, porque lhe sugere o modo de fazer. Deixe se levar em meus braços divinos, não tenha medo, pois Eu Te Amo!

Se acreditar que as coisas pioram ou se complicam apesar da sua oração, siga confiando. Feche os olhos da alma e confie. Continue dizendo a toda hora:

Jesus, eu confio em Ti!

Necessito das mãos livres para fazer a minha obra. Mesmo que a dor seja tão forte, a ponto de derramar lágrimas dos seus olhos. Estarei com você e com a sua família em todos os momentos. Diga:

Jesus, eu confio em Ti!

Confie só em mim, abandone-se em mim, jogue todas as suas angústias e durma tranquilo. Diga-me sempre: Jesus, eu confio em Ti!, e verá acontecer grandes milagres. Eu lhe prometo, por meu amor, pois sempre confiarei em você, meu filho!

Muito tempo atrás... depois do mundo ser criado e da vida o completar, houve um dia, numa tarde de céu azul e calor ameno, um encontro entre Deus e um de seus anjos. Contam que Deus estava sentado, calado, sob a sombra de um pé de jabuticaba. Lentamente Ele colhia uma ou outra fruta, saboreava sua criação negra e adocicada.

Fechava os olhos e pensava. Permitia-se um sorriso piedoso Mantinha seu olhar complacente. Foi então que, das nuvens, um de seus muitos arcanjos desceu e veio em sua direção. Tinha asas lindas, brancas, imaculadas. Ajoelhou-se aos pés de Deus e falou:

- Senhor, visitei sua criação como pediu, fui a todos os cantos. Estive no sul, no norte, no leste e oeste, vi e fiz parte de todas as coisas. Observei cada uma das suas crianças humanas, e por ter visto, vim até ao Senhor para entender o por quê. Por que cada uma das pessoas sobre a terra tem apenas uma asa? Nós, anjos, temos duas. Podemos ir até ao amor que o Senhor representa sempre que desejarmos. Podemos voar para a liberdade sempre que quisermos. Mas o humano, com sua única asa, não pode voar. Não podem voar com apenas uma asa.

Deus na brandura dos gestos, respondeu pacientemente ao seu anjo:

- Sim, eu sei disso. Sei que fiz os humanos com apenas uma asa.

Intrigado com a consciência absoluta de seu Senhor, o anjo queria entender e perguntou:

- Mas por que o Senhor deu aos homens apenas uma asa quando são necessárias duas para poder voar, para poder ser livre?

Conhecedor de todas as respostas, Deus não teve pressa de falar. Comeu outra jabuticaba e então respondeu:

- Eles podem voar sim, meu anjo. Dei aos humanos apenas uma asa para que eles pudessem voar mais e melhor que Eu ou vocês, meus arcanjos. Para voar, meu amigo, você precisa de suas duas asas. Embora livre, sempre estará sozinho. Talvez da mesma maneira que Eu. Mas os humanos... Os humanos com sua única asa precisarão sempre dar as mãos para alguém a fim de terem suas duas asas. Cada um deles tem na verdade, um par de asas, uma outra asa em algum lugar do mundo que completa o par, assim eles aprenderão a respeitar-se, pois ao quebrar a única asa de outra pessoa podem estar acabando com suas próprias chances de voar. Assim meu anjo, eles aprenderão a amar verdadeiramente outra pessoa, aprenderão que somente permitindo-se amar, eles poderão voar. Tocando a mão de outra pessoa, em um abraço afetuoso, sincero, eles poderão encontrar a asa que lhes falta e poderão finalmente voar. Somente através do amor irão chegar até onde estou, assim como você, meu anjo, e eles nunca estarão sozinhos, quando forem voar.

Deus silenciou em seu sorriso. O anjo compreendeu o que não precisava ser dito. Que possamos encontrar a nossa outra asa, para podermos voar!

1
De que serve a bondade
Quando os bondosos são logo abatidos, ou são abatidos
Aqueles para quem foram bondosos?

De que serve a liberdade
Quando os livres têm que viver entre os não-livres?

De que serve a razão
Quando só a sem-razão arranja a comida de que cada um precisa?

2
Em vez de serdes só bondosos, esforçai-vos
Por criar uma situação que torne possível a bondade, e melhor;
A faça supérflua!

Em vez de serdes só livres, esforçai-vos
Por criar uma situação que a todos liberte
E também o amor da liberdade
Faça supérfluo!

Em vez de serdes só razoáveis, esforçai-vos
Por criar uma situação que faça da sem-razão dos indivíduos
Um mau negócio!

(Bertold Brecht)

Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias. As pessoas nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas. Os relacionamentos dentro da família, no trabalho e até igreja, algumas vezes, se tornam tensos.

Feridas são abertas na alma e mágoas profundas se instalam no coração. Amizades são rompidas, casamentos são abalados, relacionamentos sólidos entram em colapso. Nesse processo, a comunicação é rompida, o silêncio gelado substitui as palavras de amor e a desconstrução da imagem do outro se torna uma verdadeira ação de desmonte.

O resultado do adoecimento das relações humanas é a mágoa. Esse sentimento de amargura se instala no solo do coração e lança suas raízes trazendo perturbação para a alma e contaminação para os que vivem ao redor. A mágoa é a ira congelada. A mágoa é o armazenamento do ressentimento. A mágoa é entulhar o coração com rancor, é alimentar-se do absinto do ranço, é afogar-se no lodo do ódio, é viver prisioneiro da armadilha da vingança.

A mágoa é uma prisão. Ela é o cárcere da alma, o calabouço das emoções, a masmorra escura onde seus prisioneiros são atormentados pelos verdugos da consciência. Quem se alimenta da mágoa não tem paz. Não tem liberdade. Não tem alegria. Não conhece o amor. Não tem comunhão com Deus. Não pode adorar a Deus, nem trazer sua oferta ao altar. Quem retém o perdão não pode orar a Deus nem receber dele o perdão.

A mágoa é autodestrutiva. Ferimo-nos a nós mesmo quando nutrimos mágoa por alguém. Guardar mágoa no coração é como beber veneno pensando que o outro é quem vai morrer. Quem guarda mágoa no coração vive amarrado pelas grossas correntes da culpa. Quem vive nessa masmorra adoece emocional, física e espiritualmente. Há muitas pessoas doentes porque se recusaram a perdoar.

Na igreja de Corinto havia pessoas fracas, outras doentes e algumas que já estavam mortas em virtude de relacionamentos adoecidos (“Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo.” 1Co 11.3). Tiago ordena os crentes a confessarem seus pecados uns aos outros para serem curados (“Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.” Tg 5.16). Há muitas pessoas vivendo cativas no calabouço do diabo, prisioneiras do ódio, acorrentadas pela mágoa, cuja vida espiritual está arruinada. Gente que precisa ser liberta dessa prisão existencial, desse cativeiro espiritual.

O Salmista Davi orou pedindo a Deus para tirar a sua alma do cárcere (“Tira a minha alma do cárcere, para que eu dê graças ao teu nome.” Sl 142.7) A chave que abre a porta dessa masmorra é o perdão. O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento. O perdão traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui àquilo que a mágoa saqueou. O perdão é a faxina da mente, a assepsia da alma, a limpeza dos porões do coração.

Perdoar é zerar a conta. É nunca mais lançar no rosto da pessoa a sua dívida. Perdoar é lembrar de sentir dor. Perdoar é não retaliar. É pagar o mal com o bem. É abençoar aqueles que nos amaldiçoaram. É fazer o bem àqueles que nos fizeram o mal. Perdoar é ser um vencedor, pois é vencer o inimigo não com a espada, mas com o amor. Perdoar é sair do cárcere da alma, é ser livre, é viver uma vida maiúscula, superlativa e abundante. Perdoar é viver como Jesus viveu, pois ele não retribuiu o mal com o mal, antes por seus algozes intercedeu. Perdoar é ter o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.

Chegou a hora de raiar a liberdade em sua vida. A Palavra de Deus liberta: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). Jesus Cristo liberta: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36). É hora de sair do cárcere que prende a sua alma com as grossas algemas da mágoa. É hora de experimentar a liberdade do perdão. É hora de tomar posse da vida abundante que Jesus lhe oferece!

(Rev. Hernandes Dias Lopes)

Humildade é a virtude que nos torna abertos a aprender e mudar. Ela só é possível quando temos auto-respeito, que só pode vir com autoconhecimento. Conhecer-se é entender que somos parte de um todo, como um raio de uma roda. Não somos tudo, também não somos nada. É a humildade que cria este entendimento e nos mantêm em equilíbrio.
Quando não somos apegados às nossas boas qualidades nem às nossas fraquezas, podemos lidar com ambas. Através de cultivo amoroso, nossas qualidades positivas crescem e servem outros. Através da atenção e honestidade, nossas fraquezas diminuem.

Humildade é nossa maior proteção. Ela nos mantém alerta para todas as possibilidades, desde sermos enganados até a de criarmos os mais surpreendentes milagres. Humildade é o fruto do auto-respeito: uma pessoa humilde nunca teme perder. Para isso precisamos sempre ir para dentro de nós mesmos. Nada e ninguém podem nos tirar esse recurso.

Humildade nasce da segurança interna, nos deixa prontos a comunicar, cooperar com novos pensamentos e idéias. É a prova da maestria de ter conquistado o “eu” e “meu” limitados que anulam o respeito e a amizade. Nós devemos ser tutores, não donos. A posse automaticamente cria o medo de perder. Ser um tutor nos dá entendimento que nada e ninguém é nosso. Paradoxalmente, ao renunciar tudo, recebemos tudo. O que precisarmos virá até nós, mais cedo ou mais tarde. Há o suficiente para todos.

A atitude de ser um tutor significa que economizamos uma grande quantidade de energia mental e emocional, uma vez que tempo não é desperdiçado em cálculos egoístas ou manipulações espertas. Com a atitude de ser um tutor nos tornamos mestres. Um mestre trabalha com os princípios eternos do universo. Ele é humilde e auto-suficiente, mantém equilíbrio e harmonia.

A maior humildade de todas é reconhecer e aceitar que existem leis além daquelas dos seres humanos e que não somos o padrão do universo. Os princípios eternos protegem e governam o bem-estar de todas as formas de vida. Quando nos alinhamos com as verdades eternas, encontramos a liberdade, nosso caminho. Alinhamento às leis divinas não nos limita ou anula. Ao contrário, as leis eternas são o meio que permitem a expressão completa do indivíduo. Não há transgressão, uma vez que respeito é sempre dado à individualidade dos outros. A harmonia é mantida.

Com humildade reconhecemos o direito que todas as coisas têm de existir; existir em liberdade e existir em felicidade. Este direito inato é uma lei imortal. Subserviência nos relacionamentos ou aos objetos materiais é resultado do medo; medo de sermos nós mesmos; a falta de coragem de enfrentar, de mudar, de mover numa outra direção. Auto-respeito nos libera do medo e da dependência. Quando não pensamos profundamente o suficiente por nós mesmos, nos tornamos subservientes às opiniões sociais e às pessoas com as quais interagimos.

Humildade traz introspecção, começamos a examinar as emoções que nos limitam. Abre a porta para o autoconhecimento. À medida que crescemos em autoconhecimento, crescemos em auto-estima. Com essa estabilidade interior não há medo do que é diferente. Não há desejo de controlar pessoas ou situações. Sabemos que as coisas certas irão acontecer da forma correta, no tempo certo. Humildade é a outra face do auto-respeito. Quanto maior a humildade, maior o auto-respeito. Nada e ninguém são uma ameaça. Nós somos livres.

(Brahma Kumaris)
(Somos Todos Um)

Nos últimos tempos, conservar boas amizades não tem sido um tarefa muito fácil, principalmente as mais antigas. As pessoas estão cada vez mais independentes, sentindo-se livres para expressar os seus sentimentos e já não são mais forçadas pela sociedade a manter determinado tipo de comportamento.

Talvez por absorvemos esta sensação de liberdade, as verdadeiras amizades podem ser raras, mas por outro lado, são muito mais autênticas, espontâneas e honestas. Estar rodeado de verdadeiras amizades nos possibilita alcançar bons momentos de felicidade de uma forma muito mais rápida e fácil.

Transformar antigas amizades em amizades verdadeiras pode não ser algo habitual, mas quando acontece, temos o privilégio de receber mais alegria na vida. Passamos a alimentar a nossa alma com sentimentos verdadeiros, que nos deixam ainda mais perto da felicidade por muito mais tempo.

Quem nunca provocou um mal-entendido ou ou já cometeu um grande erro nesta vida? As duas situações certamente já acompanharam muita gente, e com elas muitas vezes aparece também uma intensa culpa.

É muito frequente que este arrependimento permaneça vivo por muito tempo, deixando a pessoa presa a um sentimento negativo que não atrai nem um pouco de otimismo. Permitir que esta culpa o domine é fazer com que supervalorize o seu erro, diminuindo cada vez mais as chances de se sentir livre.

Ao prolongar esta situação, afastamos cada vez mais a felicidade das nossas vidas, nos acostumamos a viver com um coração amargurado e eternamente culpado pelos erros do passado. Ao bloquearmos a chegada da felicidade tornamos cada vez mais difícil nossa libertação desta culpa infindável.

Empenhe-se ao máximo para conseguir o mais rápido possível a sua liberdade. Lembre-se que todo mundo erra e ainda não é possível mudar o passado, mas caso se sinta livre da culpa e mude de atitude, o seu futuro pode não ser menos amargurado.

Nossa amizade, colorida de emoções diversas, de sensação intensas e de aventuras mil, é o mais perfeito dos lugares onde alguém poderia desejar depositar o seu coração.

Nesta amizade nós nos aconchegamos no mais companheiro e leal dos sentimentos, sem que se abra espaço para cobranças, para rótulos, sem que haja necessidade de promessas de infinitos que não se podem cumprir.

Nela nós damos largas aos desejos do corpo sem que por eles tenhamos que aprisionar a alma. Nela nós inspiramos liberdade e exalamos felicidade.

Nossa amizade é poesia de vida destemida, descomplicada, tolerante. Nossa amizade é o sustento de dois corações livres que se querem bem, e o alimento de duas almas que na perfeição se entendem e se respeitam, sem complicações.