Mensagens Depressivas


Cansei de viver
Cansei de sofrer
Cansei de te olhar
Cansei de te amar
Cansei de lutar
Cansei de esperar
Cansei de te escutar
Cansei de aguentar
Cansei de lembrar
Cansei de te agradar
Cansei de ser eu mesmo
Cansei de brigar
Cansei de chorar
Cansei de viver

Cansei, e agora preciso de descanso,
um descanso eterno

Escrevo apenas para desabafar.
Não sei o que anda acontecendo comigo.
Às vezes estou bem,
Outras vezes sinto vontade de chorar.

A tristeza já invadiu o meu coração,
Que pede por socorro
E quer sair dessa solidão.

Estou parecendo uma adolescente,
Que procura constantemente
Uma fortaleza para se abrigar
Dessa mágoa que não quer passar.

Preciso de um amigo que me
Estenda a mão para poder acalmar
Esse meu pobre coração.

Abandono... Medo... Solidão... Melancolia... Morte... Matar... Culpa... Suicidio...
É assim que começa
Você se sente abandonado...
Parece que ninguém se importa
Ou será que realmente não se importam?
Você sente medo...
Medo de ser só... medo de ser nada...
Medo de sentir medo... Medo de cair... de se afogar
Você se sente só...
Solidão parece ser tudo.
Você não quer e nem tem ninguém por perto...
Pois essas coisas te atrapalham, te incomodam...
Mas sozinho você chora... Se culpa sem motivo
Se sente infeliz... tem medo.
Agonia... Melancolia...
Elas te atacam e você está sozinho...
Sem ninguém... ninguém vai te ajudar
E você não demonstra o que sente...
Guarda tudo dentro de si
A raiva, o ódio, o medo...
O amor...
Amor não correspondido..
Ele te sufoca... quase te mata...
Você pensa em morte...
Quer se matar... se suicidar...
A culpa te ataca novamente... você se culpa sem motivo...
Você tenta fugir... Mas foge da vida.
SUICIDIO
A morte te conforta... mas você não quis fugir.
Quis apenas aplacar a dor
Que te consome dia após dia...
Te matando... tirando suas forças...
Tirando sua alma...

Tudo o que eu preciso é chorar, pois...
Só assim conseguirei pôr toda a dor pra fora
Mas, não tenho mais lágrimas...
Elas secaram
Como vou lavar minha alma agora?
Ainda tem muita tristeza aqui dentro
Não olhe nos meus olhos
Eles só expressam desespero
Acho que ninguém pode me ajudar
Ainda não encontrei alguém
Pra dizer que se importa de verdade
Pra dizer que vai ficar tudo bem
E que ainda vale à pena

Não é nada
É só vontade chorar
Acredito que não seja nada
Só uma dor que não passa
Um vazio que não se preenche
Uma solidão não passageira
Uma pergunta que não se cala
Por quê?
Parecia tudo tão perfeito
Já deveria ter imaginado que
Algum preço eu teria que pagar
Por que tão caro?
É só tristeza
Não se preocupe tanto
Não vai passar
Mas eu me acostumo
Está muito frio aqui
E não adianta fechar a porta
Só quero que fique longe de mim!

Este é um pedido de socorro
De alguém que já está quase no fundo do seu próprio poço
Alguém que já chegou ao desespero total
Alguém que sofre por indiferença
Por falta de empatia
Que já considera normal sua depressão
E que já se acostumou com a tristeza
Alguém que carrega dentro de si
Um imenso vazio
Alguém que mora num mundinho escuro
Onde só se vive mentiras
Onde só se é possível viver de ilusões
Para não enlouquecer
Este é um pedido de socorro
De alguém que está com a alma feriada
Alguém que teve as asas cortadas
De alguém que não sabe mais onde se segurar
Para não cair num buraco
De onde só se ouve gritos de dor
Alguém que mal começou a viver
E já se cansou da vida
Alguém que precisa muito de alguém
Este é um pedido de socorro
De alguém que precisa de um abraço
De um ombro e de uma alma amiga pra compartilhar os problemas
De companhia nas horas de aflição
Socorro!

Sinto saudades do tempo em que conhecia meus sentimentos. Do tempo em que sabia o motivo pelo qual eu chorava ou sorria. Dos momentos em que eu vivia plenamente minha vida. Sinto saudades de tudo o que vi e vivi, porque sei que minha alma estava tranquila nesses momentos.

Hoje quando tento me encontrar vejo você em tudo. A mesma dor, as lembranças das promessas vazias, tão vazias que nem mesmo você acreditava, das juras de amor que me faziam sonhar, e que com o tempo foram me dominando.

Por mais que eu tente não consigo entender como pude me entregar a um amor tão esnobe, um amor incapaz de amar, de fazer feliz, de se permitir ser feliz. Hoje vejo todos os defeitos que antes me pareciam preciosidades. Hoje sinto um vazio que ainda não sei explicar o que é, e que talvez um dia o tempo me permita entender.

Hoje sei que de todas as coisas ruins que você me fez sentir a pior ainda está comigo: a lembrança de saber que alguém como você ainda existe. Sinto tanta falta de mim que só vou me reencontrar quando conseguir dizer com toda serenidade que não me lembro quem você foi, é ou será. Infelizmente um amor nem sempre vem como amor!

Nada mais parece fazer sentido
Os dias apesar de claros
Parecem tão sombrios
E os sorrisos tão frios

Tudo parece ter mudado
O barulho, sem mais nem menos
Se fez silêncio
E a alegria se fez tristeza

Nada mais parece fazer sentido
Tudo parece ter mudado
O riso calado
Simplesmente observa esta cena
Na qual tudo se faz nada
Simples confusão

Se eu morresse amanhã, seria bem grande minha dor
Findaria os meus sonhos... ilusões e amor.
Se eu morresse amanhã... importaria o hoje?
Faria mais falta o ontem e cada momento que passou.
Se eu morresse amanhã não veria seus sorrisos
Não ouviria sua voz... tão doce a me embalar.
Ah! Se eu morresse amanhã... perderia seus abraços
Suas mãos entre as minhas... sua presença enfim.
O que seria mais triste se eu morresse amanhã?
Não ter sentido seus lábios, num doce beijo roubado!
Se eu morresse amanhã... o que levaria comigo?
Projetos não realizados... erros... vícios... pecados!
Se eu morresse amanhã, o tempo voltaria atrás?
Para estarmos juntos outra vez, sem perdê-lo jamais?
Onde o filho desejado... se eu morresse amanhã?
Onde o olhar mais ousado... se eu morresse amanhã?
Por Deus! O que seria de mim?
Relembraria minha vida? Analisaria meus gestos?
Te escreveria estes versos?
Ah! Se eu morresse amanhã...
Voltaria no tempo... mesmo que em pensamento
Te cobriria de beijos... carinhos...
Te envolveria em meus braços.
Se eu morresse amanhã...
A única certeza a ficar
Seria você em meus dias
Como a mais bela poesia
A me acompanhar!

A vida é um copo
Cheio de veneno.
A goles diários
Nos rendemos
Nos matando,
Lentamente
Desconfortavelmente
À dor me entrego
À dor de amar, sofrer,
Desejar e crer.

Não sei se eu creio.
Só creio na agonia,
Pois sei que o copo
Permanece cheio.
Esvaziar o copo
Acabar com a agonia
Deixar a vida
Me dedicar à sorte
E me entregar à morte!

Nossos Pais descobrem que um ser está para nascer e trazer às suas vidas um brilho de luz. A cada sorriso, palavra, olhar ou suspiro, uma cachoeira de lágrimas parece inundar seus olhos de alegria e paz.

Nos tornamos adolescentes e a busca pela independência é cada vez mais clara. A nossa vontade de conquistar espaço nos distancia de quem sempre nos amará, e esquecemos a família. Esquecemos de dizer o quanto os amamos.

Mas um dia nossos entes queridos se vão. Quando menos esperamos e sem nenhum aviso, Deus tira de nós o que mais amamos. Em nosso peito apenas a dor de um punhal que a cada "meus pêsames" parece afundar.

Nossos pensamentos difundem para cada gota de sangue em nosso corpo a culpa de nunca termos dito: "te amo", "preciso de você", "estou sempre aqui", "me preocupo"; e como se não bastasse, vem a frase mais forte "a culpa foi minha"!

Nossos sonhos caem por terra, nossa independência parece perder a importância. E a resposta para essa dor? O tempo e uma certeza: Quando amamos transmitimos em pequenos atos e gestos, e as palavras não importam mais. Quando precisamos de alguém, sentimos sua presença, e as palavras não têm mais sentido. Quando nos sentimos sós e abandonados, surge uma palavra ou um gesto e descobrimos que nunca estaremos sós.

E a culpa? A culpa é da vida que tem início, meio e fim. A nossa culpa está apenas em amar tanto e sentir tanto perder alguém. Mas o tempo é remédio e nele conquistamos o consolo, com ele pensamos nos bons momentos. E com um pouco mais de tempo, transformamos nossos entes queridos em eternos companheiros.

Nossos sonhos ganham aliados, nossa independência ganha acompanhantes, nossa vida conquista anjos. E no fim apenas a saudade e uma certeza: Não importa onde estejam, pois estarão sempre conosco!

Quando me apaixonei, não pude escolher quem seria
Nem pude perceber que um dia eu sofreria.
Como gostaria que me amasses como eu te amo
Mas não adianta eu viver só sonhando.
Alguns dizem que isso é amor passageiro
Já eu sinto que é amor verdadeiro.

Em toda minha vida, nunca imaginei amar assim
Alguém que não sente o mesmo por mim.
Agora amar-te foi um erro, foi um erro te amar...
Mas eu erraria outra vez se acaso precisar.
Apesar de ter sofrido sem teu amor, sem tu me amares
Para mim, amor mais forte não existirá.

O amor que aprendi a sentir por ti
Fez algo muito forte, em mim crescer.
Se tu me deres uma chance para eu te amar
Te farei o homem mais feliz que haverá.
Mesmo amando sem tu me amares
Te amo, te amo sem parar.

Muitas cartas já te mandei
E mesmo sem respostas, não me cansei.
Tenho esperanças que um dia vais me amar de verdade
Assim como eu te amo, com muita sinceridade.
Se apesar de tudo, não acreditas no meu amor
Tu nunca entenderas uma carta de amor!

Hoje estou triste e sozinha
Minhas lágrimas me acompanham
Em silêncio lamentam minha dor.
Mas assim que a noite chega
Consigo na escuridão enxergar
Uma luz que me diz baixinho
Que meu sorriso vai voltar,
Pois em algum lugar do mundo
O meu amor está me esperando!

Existe um problema!
É loucura dizer que sou eu.
Ou dizer que é você.
O problema é outro.
Não! Não é seu pai, nem...
O problema é outro.
Não é o cachorro ou o gato, nem...
O problema é outro.
Não é o carro velho, nem a chave errada...
O problema é outro.
Nem é dinheiro, nem consumo...
O problema é outro.
Não são as drogas, nem o roubo. Será?
O problema é outro?
Sim, é muito mais sério!
O problema meu amigo, é a ...
HIPOCRISIA!

De um lado um "amigo"
De outro, família
Cercado por vários conhecidos
Encontram-se nobres esquecidos
Meio a tantos passos
Meio a vida rotineira
Encontram-se todos
Acostumam-se com tudo
Cercado de pessoas
Busca-se ir além
Assusta-se com um barulho
Pensa-se não ter ninguém
Realidade é diferente
Olha-se para trás
Não se busca ir em frente
Nem vê o que se faz
Olhos abertos
Vista escura
Ouvidos atentos
Nada se escuta
Sente-se sozinho
Está rodeado
Busca-se um caminho
Sente-se incomodado
Solidão meio a tantos
relacionamentos
Vivendo na ilusão de estar só
Está perdido no tempo.