Cultive o amor-próprio

Antes de amar alguém, cultive o amor-próprio. Se você não é capaz de se amar, como o conseguirá fazer com alguém que também é imperfeito?

Compreenda-se, valorize-se, encontre as várias virtudes que tem no seu coração. Se você tiver a consciência do que tem de melhor e pior, certamente se sentirá mais confiante e estará preparada para compartilhar momentos únicos com uma pessoa especial.

Mensagens Relacionadas

Muitos cometem o grave erro de se anularem quando se apaixonam por outra pessoa. Isso acontece talvez porque lhes falta amor-próprio, ou porque acham que assim é a forma correta de amar, mas seja como for, essa é uma fórmula para o desastre.

Para amar outra pessoa, primeiro você deve amar-se a si próprio, e ter sempre presente que você não precisa de outra pessoa para ser feliz. Você não precisa da validação de outros para ter valor!

É fundamental que você se conheça e se valorize, e os outros acabarão por reconhecer esse valor, e se não o fizerem, não merecem a sua companhia e muito menos o seu amor.

Nunca descuide ou abandone seus interesses para agradar outros por pensar que assim eles vão gostar mais de você, isso não é verdade! Se você se rebaixar só vai atrair mais gente que quer pisar em você. Mas se você gostar e se valorizar, estará atraindo pessoas que também o farão, que gostarão de você e mais importante, respeitarão você.

Valorize quem você é e cultive o seu amor-próprio!

Quando você se aceita, você se liberta porque não precisa que ninguém aceite você. Se aceitar é se amar a si mesmo com suas qualidades e defeitos. É não precisar que ninguém diga quão bela você é, ou como você é inteligente e autêntica.

Você deve ser a primeira pessoa a dizer isso. Acima de tudo, você deve ser a primeira pessoa a acreditar que é maravilhosa. Afinal, se você não acredita em você mesma, quem irá acreditar? Pense nisso! Não deixe que insegurança destrua a sua autoestima.

Não deixe que pessoas inseguras e invejosas coloquem você para baixo. Procure sempre estar cercada de pessoas que lhe fazem bem. Afaste-se de pessoas negativas, cínicas e invejosas. E pare de uma vez por todas de se odiar por aquilo que você não é, e ame-se por tudo aquilo que é. Seja gentil com você mesma e perdoe-se quando for necessário.

E se alguém não valorizou você como merecia, lembre-se que isso não diminui suas virtudes. Talvez essa pessoa não foi capaz de conviver com alguém tão especial e virtuosa. Talvez essa pessoa seja fraca.

Mas você é forte, lembre-se! Lute sempre para manter aceso o seu amor-próprio, um amor que deve ser eterno. Mesmo quando você estiver triste, desiludida e arrependida, o seu amor-próprio deve falar mais alto! Ame-se hoje, amanhã e sempre.

De todos os amores que vivemos durante a nossa vida há um que deveria ser sempre constante, eterno e inquestionável, e é o amor a nós próprios. Pois se você não souber se respeitar e amar, ninguém fará.

E o que é amar a si próprio? É respeitar acima de tudo a pessoa que você é. É ser fiel a você, aos seus princípios, valores e sonhos. É não permitir que outros pisem em você. É saber que suas opiniões e vontades têm valor. É saber que você tem valor e demonstrar isso diariamente.

Na sua vida seja você seu principal e maior amor!

Quem tem amor-próprio tem o poder de amar e ser amado de volta sem se preocupar com os outros.

A falta de amor-próprio é muito prejudicial para quem sofre dela. Pois a incapacidade em se amar a si próprio rapidamente se pode transformar em inveja, ou então levar a pessoa a se tornar em uma vítima.

Aprenda a valorizar a pessoa que você é, pois só assim não permitirá que outros se aproveitem de você ou que outras pessoas lhe despertem maus sentimentos.
Goste da pessoa que você é, e do que não gostar, lute por mudar, por se aperfeiçoar.

Você deve ser a pessoa mais importante da sua vida, seu primeiro e maior amor, pois só assim poderá também apreciar devidamente seus semelhantes. Você é especial e tem muito valor, mas se não reconhecer isso para você mesmo, ninguém fará. Valorize-se e não permita que ninguém rebaixe você, jamais!