Mensagens de Raiva

Estava precisando fazer uma faxina em mim: jogar alguns pensamentos indesejados fora, lavar alguns tesouros que andavam meio que enferrujados.

Tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais. Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões. Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca darei; joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que não li.

Olhei para meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas, e as coloquei em um cantinho, bem arrumadinhas.

Fiquei sem paciência! Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão: paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras horríveis que nunca queria ter dito, mágoas de um amigo, lembranças de um dia triste... Mas lá também havia outras coisas, e belas!

Um passarinho cantando na minha janela. Aquela lua cor de prata, o pôr do sol... Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças.

Sentei no chão para poder fazer minhas escolhas. Joguei direto no saco de lixo os restos de um amor que me magoou. Peguei as palavras de raiva e de dor que estavam na prateleira de cima, pois quase não as uso, e também joguei fora no mesmo instante! Outras coisas que ainda me magoam, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, se as esqueço lá mesmo ou se mando para o lixão.

Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta onde guardamos tudo o que é mais importante: o amor, a alegria, os sorrisos, um dedinho de fé para os momentos que mais precisamos... Como foi bom relembrar tudo aquilo! Recolhi com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as à mostra, para não perdê-las de vista.

Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude e, pendurado bem à minha frente, coloquei a minha capacidade de amar, e de recomeçar.

Nunca perca a oportunidade de aprender com uma dificuldade. Aprender geralmente é destruir uma visão e construir uma nova perspectiva

Quando alguém pára e se questiona sobre os motivos de estar enfrentando um problema, infelizmente, a maioria encontra a resposta do modo errado: culpando o outro. A culpa é do chefe, do companheiro, dos pais, do empregado.

O outro nunca é a resposta para os seus problemas. Se você não aprender com a dificuldade, vai repeti-la ao infinito. Vai trocar de emprego, de companheiro, de empregados... mas, quando perceber, trocou as pessoas e o problema continua o mesmo, e se repete.

As dificuldades são oportunidades de aprendizado, e quando perdemos essa lição a dor se torna inútil.

Para todo problema existe solução. Aliás, essa é uma definição: problema é um acontecimento sempre acompanhado de solução. Quando você não tiver uma solução, será necessário definir qual é o problema.

Você descobre que não tem dinheiro para pagar as contas. Está bem, não ter dinheiro é um problema, principalmente se os credores estão lhe cobrando e os juros aumentando. A solução certamente se inicia pelo corte de gastos, continua com uma negociação com os credores e alguma ação para ganhar mais dinheiro. No final, houve aprendizado nessa situação que parecia ter apenas um lado negativo. Você:

- Aprendeu a gastar de acordo com os seus rendimentos
- Aprendeu a ser humilde para negociar com os credores
- Aprendeu a ganhar mais

A solução sempre existe! E, na maior parte das vezes, a pessoa sabe qual é. O difícil é ter a coragem de realizá-la. Nunca perca a oportunidade de aprender com uma dificuldade. Aprender geralmente é destruir uma visão e construir uma nova perspectiva.
E, principalmente, tenha certeza de que o problema será resolvido. Se você tiver alguma dúvida, pense desta maneira: se morresse agora, qual seria a evolução do problema? Percebeu? Ele será resolvido de alguma maneira.

A única coisa que não funciona é jogar no outro a responsabilidade de suas dificuldades. O ódio bloqueia a criatividade e só piora as coisas. As pessoas que alguém chama de inimigos são os melhores mestres que a vida nos oferta por ajudar-nos a aprender as lições de crescimento. Eles nos mantêm acordados para poder evoluir. Depois que você resolve uma dificuldade, agradece a essa pessoa por ensinar-lhe uma lição. Por isso, Luís Gasparetto já falou: "Perdoar é descobrir que você não tem razão nenhuma para perdoar; é apenas viver o aprendizado. Isso só acontece quando você aproveita a oportunidade para crescer". Se carrega ódio de alguém, pense na lição que você tem a aprender e sua vida será muito melhor.

(Roberto Shinyashiki)
(UOL)

Ninguém neste mundo é capaz de nos trazer paz. A paz deve ser cultivada dentro de nós mesmos. Aprender a relevar e a perdoar é uma das mais eficazes maneiras de ter paz. Quando relevamos, deixamos de criar problemas e passamos a valorizar o que realmente importa. Quando perdoamos, aos outros e a nós mesmos, conseguimos tirar o peso da raiva, da revolta e da angústia de nossos corações.

Outra virtude que devemos cultivar se quisermos paz de espírito é a paciência. A paciência nos mostra que é preciso aceitar situações e pessoas do jeito que elas são, e não do jeito que queremos que elas sejam. Quando somos pacientes, aprendemos a aceitar e a amar e isso nos leva à paz.

A paz é uma mudança de atitude que só você pode ter. Mude de atitude, ao invés do imediatismo, cultive a paciência. Ao invés do julgamento, semeie o entendimento e a compreensão. Não queira ter razão sempre, procure conversar e estar aberto para ouvir. Escutar o outro leva a um conhecimento maior do ser humano e consequentemente de nós mesmos. Quem se conhece melhor, se entende melhor, e quando nos entendemos melhor conseguimos buscar caminhos para uma vida mais feliz, uma vida em paz.

Adoro mulheres irritadas
Bravas
Explodindo de raiva

Poucas coisas deixam uma mulher tão sexy,
Tão charmosa,
E tão convidativa ao prazer
Quanto aquele olhar possesso,
Aquele ar de que vai quebrar tudo
E mandar o mundo pelos ares
Pelo simples fato de que algo não saiu ao seu gosto
Ou a contento seu

Mulheres assim são mais donas de si
Mais donas do mundo
E dos homens também
Tanto mais quando se sabe que por trás de tanta raiva, de tanta fúria,
Há sempre um encanto de mulher
Que apenas espera receber exatamente o que ela quer
E merece:

Todo o carinho,
Toda a atenção,
E todo o amor que existe!

(Augusto Branco)

Envergonha-te de negar que não ames,
Tu que és tão imprudente;
Aceita, se quiseres, ser amada por tantos,
Mas é certo que não ames ninguém;
Pois tens um ódio tão mortal,
Que apenas contra ti mesma não conspiras,
Buscando arruinar este nobre teto,
Que tanto desejas consertar:
Ah, muda teu pensamento que mudarei o meu!
Deve o ódio ter mais reservas do que o amor?
Sê como tua presença, gentil e graciosa;
Ou a ti, ao menos, te proves amável,
Sê outra pelo amor que tens por mim,
Para que a beleza continue a viver em ti.

(William Shakespeare - Soneto 10)

Quando tiver de escolher entre o sorriso e a lágrima,
Sorria sempre.
Se porém tiver que chorar, chore sem vergonha,
Pois suas lágrimas purificam sua alma.
Quando você tiver que escolher entre o amor e o ódio,
Ame com toda força do coração
E quando tiver que odiar, simplesmente não o faça.
Quando tiver de escolher entre a derrota e a vitória, lute,
Pois mesmo que não vença
Será vitorioso por não ter cruzado os braços!

Ele nunca ocupou oficialmente um cargo político ou religioso, mas foi um dos líderes mais poderosos do século 20: fez de suas palavras, atos e ensinamentos eficientes armas na luta por um mundo mais pacífico. Com sua figura franzina e amável, o indiano Mahatma Gandhi marcou a história mundial contemporânea como um símbolo de paz.

Em termos concretos, seu maior feito foi liderar a batalha para libertar seu país da dominação britânica, que durou mais de 200 anos. Antes dele, o movimento para a independência do país era marcado por conflitos armados, mas, convencido de que enfrentar o ódio e a violência utilizando os mesmos artifícios equivale a igualar-se ao inimigo, Gandhi propôs um movimento com base na verdade e no amor, seguindo o princípio da não-violência.

Seu poder de influência atingiu em cheio milhões de indianos miseráveis e injustiçados, que encontraram na sua figura a ponta de esperança há muito perdida, passando a venerá-lo e chamá-lo de Mahatma, que significa “grande alma”. Mais que isso: Gandhi inspirou os maiores pacifistas do nosso tempo, criando um meio alternativo de solução de conflitos – o diálogo.

Hoje, a influência de Gandhi está intimamente ligada com a espiritualidade e ultrapassa fronteiras de todo o mundo, fazendo com que pessoas das mais diferentes raças e religiões concordem que esse pequeno homem – de pouco mais de um 1,60 metro de altura – foi um dos maiores apóstolos da paz que a humanidade já conheceu.

(Carine Portela)
(Tríada)

Agradeço a Deus pelas coisas boas da vida, mas todos os dias manifesto minha gratidão, sobretudo, pela família abençoada que tenho. Em um mundo onde prevalece o ódio e o egoísmo, olho para quem está comigo e vejo pessoas íntegras e leais, capazes de dar a vida por aqueles que são sangue do seu sangue.

Vale a pena compartilharmos cada momento, confiar nossas ansiedades, zelar pela nossa união. Continuarei lutando para que nada consiga importunar a paz que reina entre nós. Vocês são meu orgulho, linda família!

Qualquer que seja a religião que te ensinaram,

Qualquer que seja a forma pela qual tenhas sido criado,

Qualquer que seja a forma como tenhas compreendido teus mestres,

Nesses níveis compreenderá esta mensagem.

Não basta acreditar nela, deve ser vivida.

A essência da Religião Universal é Paz e Verdade,

O amor e a bondade para com todas as criaturas da terra.

É o momento de expressar essa essência em tua própria vida.

Deve estabelecer-se um começo

E o lugar para começar está em ti mesmo.

Vais reformar o mundo

Começa contigo mesmo.

A mensagem de um reformador não reformado

Raras vezes poderá inspirar uma reforma.

O coração de toda religião é o Amor e a Retidão

Que é o Amor em Ação

É a realização da religião.

Ama não sómente a família e os amigos,

Porque o amor limitado é Amor negado.

Busca a paz dentro de ti mesmo

e busca também o divino alento da vida.

Persiste nisso!

Não abandones esse propósito nem por um momento.

Através de teus atos modelas tua vida

E ajudas a modelar a vida dos outros.

Que responsabilidade!

O espírito encontra em ti seu agente e também seu companheiro.

E na medida que tomes consciência e atues de acordo com isso,

Tua vida se enriquece.

Ocorrerá em ti uma revelação...

Maior que teus sonhos mais exaltados.

Aproxima-se a nova era e nela estará a Igreja de todos.

Desaparecerão as diferenças entre as distintas religiões.

Fundir-se-a o bem que existe em cada uma delas

E será comum a toda a humanidade.

Compreenda que tens o poder de eleger!

Eleger o Amor e não o Ódio,

Eleger a Bondade e não a Violência,

Eleger a Piedade e não a Maldade.

Atreve-te a crer que logo chegará o reino de Amor e Paz!

Prepara-te para ele!

A bondade te abrirá a porta

E mais além da porta está o Amor.

Que o poder divino penetre em todos os aspectos de tua vida,

Dotando-a com as recompensas das conquistas materias,

Com os tesouros de uma existencia útil,

E a luz eterna das Aquisições Espirituais.

Como é sabido e já foi repetido até à exaustão, ‘errar é humano, mas perdoar é divino’. Errar todos erramos, faz parte da condição humana, e aos que, como você, saem feridos do processo cabe a decisão de perdoar ou não o humano que errou.
Mas perdoar não é fácil, e esquecer é quase impossível!

Por algo se diz que perdoar é divino, que é necessária grandeza de coração para o fazer, mas a verdade é que se optar por perdoar se sentirá mais feliz, além que mostra caráter.

Tenha em conta que só os fortes perdoam, só um coração bom encontra a magnanimidade para perdoar com sinceridade e seguir em frente.

Seja nobre e perdoe, a felicidade não se encontra na vingança ou no remoer de sentimentos como a raiva. A felicidade está no altruísmo, no amor, no perdão, em todos os bons sentimentos e gestos que puser em marcha, pois eventualmente eles voltarão a você.

Que nesse ano Deus nos ensine a Paz,
E que estejamos todos prontos
para ouvir. Que os nossos erros não
sejam o nosso fardo, mas a
experiência para decisões melhores.
Que nesse ano a religião não seja
razão para o ódio, e que os inocentes
sejam sagrados. Que as diferenças
não justifiquem problemas, mas que
mostrem soluções diferentes.
Que nesse ano toda criança possa
brincar, e que elas tenham brinquedos
verdadeiros. Que seus pais não
justifiquem discórdia hoje, mas que
falem dos sonhos de um futuro feliz.
Que nesse ano a força seja das boas
palavras, e que as palavras
sejam ouvidas. Que o poder não
derrube paredes sobre as pessoas,
mas que destrua barreiras entre elas.
Que nesse ano as nações sejam
unidas, e que a união tenha
significado e seja respeitada.
Que os governantes não se
esqueçam que a História não
eterniza a vida, frágil e passageira,
mas apenas pensamentos e ações.
Que nesse ano a natureza seja mãe,
e que, como filhos, tenhamos por ela
o amor e o cuidado devidos.
Que as ações pelo Planeta não
sejam assinadas apenas pelas nações
que compreendem os problemas, mas
também por aquelas que os causam.
Boas Festas!

A felicidade é uma estrada que se constrói enquanto se caminha. A felicidade só depende de nós, precisamos estar predispostos a ser felizes, porque a felicidade não cai do céu, não é um fenômeno que vai aparecer em nossas vidas, e nem um grande evento com dia e hora marcada para acontecer. A felicidade é todos os dias um pouquinho. E para viver feliz, há alguns passos que podemos seguir:

1. Liberte o seu coração das energias negativas:
Raiva, vingança, rancor, revolta, pessimismo… Todos os sentimentos e energias negativas conspiram contra a felicidade. Criam uma aura de negatividade em torno de você que não lhe permite sentir-se bem, satisfeito, realizado, alegre e em paz. Transforme os acontecimentos ruins da vida em aprendizado.

2. Não se culpe:
Aprenda a perdoar os seus erros e os erros dos outros. Não seja demasiado duro com você. Todos cometem erros. Busque aprender com os seus erros e transformá-los em lições de vida. Você pode não saber, mas o perdão é mais benéfico para quem perdoa do que para quem é perdoado.

3. Leve uma vida simples:
Em vez de viver eternamente procurando problemas e tornando a vida complicada, busque soluções e simplifique. Faça por ter uma vida simples e leve. Muitas vezes, as grandes ambições só tornam a vida difícil.

4. Compartilhe:
Aprenda a compartilhar e a dar aquilo que você tem. Compartilhe o seu tempo com as pessoas que ama e que amam você, doe as coisas que já não usa mais, seja voluntário, conviva com a diversidade do mundo. Faça o bem e queira o bem.

5. Diminua as expectativas:
Muitas vezes, impulsionados por padrões que nem são os nossos, acabamos por criar altas expectativas para a nossa vida. Desejamos uma vida que muitas vezes não trará felicidade, apenas baseados no desejo de alcançar um certo status social. Seja sincero e honesto com os seus valores e convicções e reavalie as suas expectativas. Muitas vezes, menos é mais!

O Buda estava um dia no jardim de Anathapindika, na cidade de Jetavana, quando lhe apareceu um Deva (espírito da natureza) em figura de brâmane e vestido de hábitos brancos como a neve, e entre ambos se estabeleceu o seguinte "duelo":

O Deva: - Qual é a espada mais cortante?
Ao que Buda respondeu:
- A palavra raivosa é a espada mais cortante.

- Qual é o maior veneno?
- A inveja é o mais mortal veneno.

- Qual é o fogo mais ardente?
- A luxúria.

- Qual é a noite mais escura?
- A ignorância.

- Quem obtém a maior recompensa?
- Quem dá sem desejo de receber é quem mais ganha.

- Quem sofre a maior perda?
- Quem recebe de outro sem devolver nada é o que mais perde.

- Qual é a armadura mais impenetrável?
- A paciência.

- Qual é a melhor arma?
- A sabedoria.

- Qual é o ladrão mais perigoso?
- Um mau pensamento é o ladrão mais perigoso.

- Qual o tesouro mais precioso?
- A virtude.

- Quem recusa o melhor que lhe é oferecido neste mundo?
- Recusa o melhor que se lhe oferece quem aspira à imortalidade.

- O que atrai?
- O bem atrai.

- O que repugna?
- O mal repugna.

- Qual é a dor mais terrível?
- A má conduta.

- Qual é a maior felicidade?
- A libertação.

- O que ocasiona a ruína no mundo?
- A ignorância.

- O que destrói a amizade?
- A inveja e o egoísmo.

- Qual é a febre mais aguda?
- O ódio.

- Qual é o melhor médico?
- O Buda.

O Deva então faz sua última pergunta: - O que é que o fogo não queima, nem a ferrugem consome, nem o vento abate e é capaz de reconstruir o mundo inteiro?

Buda respondeu:
- O benefício das boas ações.

Satisfeito com as respostas, o Deva, com as mãos juntas, se inclinou respeitosamente ante Buda e desapareceu.

(Martin Claret)
(As Mais Belas Histórias Budistas)

Perda de tempo
esforço a mais, em vão,
vendavais...
ódio mudo
contra-mão,
vento
que derruba tudo
ao chão.

Inveja é
luta desperdiçada
que arrebata o próprio vigor,
impedindo momentos
risonhos...amor.
A inveja puxa a vida
pra trás,
deturpa, divide,
produz tormentos,
ativa a ferida,
ainda mais,
acende lamentos,
tira a paz.

(Ivone Boechat)

Como no palco o ator que é imperfeito
Faz mal o seu papel só por temor,
Ou quem, por ter repleto de ódio o peito
Vê o coração quebrar-se num tremor,

Em mim, por timidez, fica omitido
O rito mais solene da paixão;
E o meu amor eu vejo enfraquecido,
Vergado pela própria dimensão.

Seja meu livro então minha eloqüência,
Arauto mudo do que diz meu peito,
Que implora amor e busca recompensa

Mais que a língua que mais o tenha feito.
Saiba ler o que escreve o amor calado:
Ouvir com os olhos é do amor o fado.


(William Shakespeare)

Ame alguém. Ame-se. Ame a vida e todas as pessoas. Ame fazer o que faz todos os dias. Simplesmente ame! A vida merece ser vivida com intensidade; sem mágoa nem ódio.

E isso só acontece quando o amor determina todas as nossas decisões. É importante amar. Sim, o amor é o motor da felicidade, da alegria, da paixão.

E sem paixão não tem graça viver. Ame hoje mesmo uma coisa nova, uma amiga de muito tempo; alguém de quem tem saudade. Ame o que quiser, mas ame.

O amor não deveria ser exigente; senão, ele perde as asas e não pode voar; torna-se enraizado na terra e fica muito mundano. Então ele é sensualidade e traz grande infelicidade e sofrimento.

O amor não deveria ser condicional, nada se deveria esperar dele. Ele deveria estar presente por estar presente, e não por alguma recompensa, e não por algum resultado.

Se houver algum motivo nele, novamente seu amor não poderá se tornar o céu. Ele está confinado ao motivo; o motivo se torna sua definição, sua fronteira.

Um amor não motivado não tem fronteiras: é pura alegria, exuberância, é a fragrância do coração.

E o fato de não haver desejo de algum resultado não quer dizer que não haja resultados. Há sim, e eles acontecem mil vezes mais, porque tudo o que damos ao mundo retorna e ressoa.

O mundo é um lugar que faz eco. Se atirarmos raiva, a raiva voltará; se dermos amor, o amor voltará.

Mas esse é um fenômeno natural, e não precisamos pensar sobre ele. Podemos confiar: isso acontece por si mesmo. Esta é a lei do carma: tudo o que você semeia, você colhe; tudo o que você dá, você recebe.

Assim, não há necessidade de pensar a respeito, é automático. Odeie, e será odiado; ame; e será amado.

(Palavras de Osho)

E a felicidade se transforma em tristeza quando o amor passa a desilusão, ódio ou amargura.

Havia aldeia pequena onde o dinheiro não entrava. Tudo o que as pessoas compravam, tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado.

A coisa mais importante, a coisa mais valiosa, era a Amizade. Quem nada produzia, quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílio, dava seu CARINHO.

O CARINHO era simbolizado por um floquinho de algodão. Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos sem querer nada em troca. As pessoas davam seu CARINHO pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia.

Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos. Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse. Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela.

Daí então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas
começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu. Surgiram a GANÂNCIA, a DESCONFIANÇA, o primeiro ROUBO, o ÓDIO, a DISCÓRDIA, as pessoas se XINGARAM pela primeira vez e passaram a IGNORAR-SE pelas ruas.

Como era o mais querido da cidade, o garoto foi a primeiro a sentir-se TRISTE
e SOZINHO, o que o fez o menino procurou a velha para perguntar-lhe e dizer-lhe se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia. Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão. Pegou uma grande carruagem, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO. A todos que dava CARINHO, apenas dizia: Obrigado por receber meu carinho.

Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta. Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO. Um outro fez o mesmo...Mais outro...e outro...até que definitivamente a aldeia voltou ao normal.

MORAL DA ESTÓRIA: Nunca devemos fazer as coisas pensando em receber em troca. Mas devemos fazer sempre. Lembrar que um amigo existe é muito importante. Muito mais importante do que cobrar dos outros que se lembrem de você, pois assim, você estará querendo acumular amizades sem fazer o seu papel de amigo. Receber CARINHO é muito bom. E o simples gesto de lembrar que um amigo existe é a forma mais simples de fazê-lo.

Para Boddah

Falando como um simplório experiente que obviamente preferiria ser um efeminado, infantil e chorão. Este bilhete deve ser fácil de entender. Todas as advertências dadas nas aulas de punk rock ao longo dos anos, desde minha primeira introdução a, digamos assim, ética envolvendo independência e o abraçar de sua comunidade, provaram ser verdadeiras.

Há muitos anos eu não venho sentindo excitação ao ouvir ou fazer música, bem como ao ler ou escrever. Minha culpa por isso é indescritível em palavras. Por exemplo, quando estou atrás do palco, as luzes se apagam e o ruído ensandecido da multidão começa, nada me afeta do jeito que afetava Freddie Mercury, que costumava amar, se deliciar com o amor e adoração da multidão - o que é uma coisa que totalmente admiro e invejo.

O fato é que não consigo enganar vocês, nenhum de vocês. Simplesmente não é justo para vocês e para mim. O pior crime que posso imaginar seria enganar as pessoas sendo falso e fingindo que estou me divertindo 100 por cento. Às vezes acho que eu deveria acionar um despertador antes de entrar no palco. Tentei tudo que está em meus poderes para gostar disso (e eu gosto, Deus, acreditem-me, eu gosto, mas não o suficiente). Me agrada o fato de que eu e nós atingimos e divertimos uma porção de gente.

Devo ser um daqueles narcisistas que só dão valor as coisas quando elas se vão. Eu sou sensível demais. Preciso ficar um pouco dormente para ter de volta o entusiasmo que tinha quando criança. Em nossas últimas três turnês, tive um reconhecimento por parte de todas as pessoas que conheci pessoalmente e dos fãs de nossa música, mas eu ainda não consigo superar a frustração, a culpa e a empatia que tenho por todos.

Existe o bom em todos nós e acho que eu simplesmente amo as pessoas demais, tanto que chego a me sentir mal. O triste, sensível, insatisfeito, pisciano, pequeno homem de Jesus. Por que você simplesmente não aproveita? Eu não sei! Tenho uma esposa que é uma deusa, que transipira ambição e empatia e uma filha que me lembra demais de como eu costumava ser, cheio de amor e alegria, beijando todo mundo que encontra porque todo mundo é bom e não vai fazer mal a ela. Isto me aterroriza a ponto de eu mal conseguir funcionar. Mal posso suportar a idéia de Frances se tornando o triste, autodestrutivo e mórbido roqueiro que virei.

Eu tive muito, muito mesmo, e sou grato por isso, mas desde os sete anos de idade passei a ter ódio de todos os humanos em geral. Apenas porque parece muito fácil se relacionar e ter empatia. Apenas porque eu amo e sinto demais por todas as pessoas, eu acho. Obrigado do fundo de meu nauseado estômago queimando por suas cartas e sua peocupação ao longo dos anos. Eu sou mesmo um bebê errático e triste! Não tenho mais a paixão, então lembrem, é melhor queimar do que se apagar aos poucos. Paz, Amor, Empatia.

Frances e Courtney, estarei em seu altar. Por favor, vá em frente, Courtney, por Frances. Pela vida dela, que vai ser tão mais feliz sem mim. EU TE AMO, EU TE AMO!

(Kurt Cobain)

Minha querida amiga, sei como dói, sei quanto custa e o pouco consolo de que agora lhe servem estas palavras, mas acredite em mim, vai passar.

Um final de namoro, de qualquer tipo de relacionamento, é sempre um momento terrível, mas tudo piora quando este vem carregado de traição.

De repente você questiona tudo e todos, cada momento que viveu com essa pessoa, a sua própria sanidade, e tudo fica irremediavelmente manchado por essa falta de lealdade.

Mas não permita que a falha dessa pessoa ponha em causa a sua confiança em outra que virá depois. Ou que impeça você de guardar as coisas boas que viveu neste namoro e de poder aprender com as ruins.

Quem trai você não a merece, não merece tampouco a sua raiva, mas apenas a sua indiferença. O tempo tudo cura e em breve verá como o seu coração estará curado e se abrirá para um novo amor, para alguém que lhe faça bem e a mereça.

Não criarás prosperidade desencorajando a poupança.
Não fortalecerás os fracos enfraquecendo os fortes.
Não ajudarás os homens pequenos derrubando os homens grandes.
Não levantarás o assalariado, rebaixando o pagador de salários.
Não ajudarás o pobre, destruindo o rico.
Não criarás estabilidade permanente com dinheiro emprestado.
Não conseguirás promover a fraternidade no homem incitando o ódio entre as classes.
Não evitarás problemas gastando mais do que ganhas.
Não construirás o caráter e coragem, destruindo a iniciativa e independência dos homens.
E você nunca ajudará os homens de forma permanente se fizer por eles o que eles podem e devem fazer por si mesmos.

(William J. H. Boetcker)

Quando alguém nos trai um pedaço do nosso ser, aquele que confiava nessa pessoa, se perde para sempre. E além de todo sofrimento que uma decepção dessas causa, o pior vem depois, que é conseguir superar essa traição.

Há sempre a tentação de focar nos motivos da pessoa, querer saber porquê, mas a verdade é que nem sempre há respostas para essas perguntas, e quando há, elas ainda machucam mais. O melhor a fazer é tentar esquecer e seguir em frente.

Eu sei que é difícil, e que ao princípio parece até impossível, mas acredite em mim: é a única forma de superar uma traição. Perdoe e tente esquecer. Com o tempo verá como tudo que um dia parecia que ia matar, depois deixa de ter importância.

A marca fica para sempre, mas o sofrimento, a raiva e todos os sentimentos mais acabam por desaparecer.

Fora da caridade não há salvação
Estes princípios, para mim, não são apenas uma teoria, eu os coloco em prática; faço o bem tanto quanto o permite a minha posição; presto serviço quando posso; os pobres jamais foram rejeitados em minha casa, ou tratados com dureza; a todo momento não foram sempre recebidos com a mesma benevolência?

Jamais lamentei meus passos e minhas deligências para prestar serviço; pais de família não saíram da prisão pelos meus cuidados? Certamente não me cabe fazer o inventário do bem que pude fazer; mas, num momento em que parece tudo esquecer-se, é-me muito permitido, creio, chamar à minha lembrança que a minha consciência me diz que não fiz mal a ninguém, que fiz todo o bem que pude, e isso o repito sem pedir conta da opinião; sob esse aspecto, a minha consciência está tranqüila e de alguma ingratidão com a qual pude ser pago, em mais de uma ocasião, isso não poderia ser para mim um motivo para deixar de fazê-lo; a ingratidão é uma das imperfeições da Humanidade, e como nenhum de nós está isento de censuras, é preciso saber passar aos outros pelo que se nos passa a nós mesmos, a fim de que se possa dizer, como J. C.: "que aquele que está sem pecado, lhe atire a primeira pedra."

Continuarei, pois, a fazer todo o bem que puder, mesmo aos meus inimigos, porque o ódio não me cega; e eu lhes estenderia sempre a mão para tirá-los de um precipício, se a ocasião disso se apresentasse.

Eis como entendo a caridade cristã; compreendo uma religião que nos ordena retribuir o mal com o bem, com mais forte razão restituir o bem pelo bem. Mas não compreenderia jamais a que nos prescrevesse retribuir o mal com o mal.

(Allan Kardec)

Quem disse que só o corpo precisa de higiene? O homem é feito de corpo e alma. Limpar a alma também é fundamental para a saúde. Mas a alma não se suja com as mesmas substâncias que sujam o corpo.

O corpo é matéria, e o que suja o corpo são coisas concretas. Já o que suja a alma são pensamentos e sentimentos. O que suja a alma é o rancor, a mágoa, a raiva, a inveja, a ansiedade, o medo, a desconfiança.

A alma vai ficando poluída de sentimentos e pensamento ruins, vai ficando intoxicada, tornando a mente confusa e a visão embaçada.

Quando se sentir pesado, pessimista, desiludido, cansado, tente afastar os pensamento negativos. Nada melhor para limpar a mente do que pensamentos positivos, otimismo e ânimo.

Da mesma forma como o corpo precisa de higiene, a mente também precisa. E muitas vezes, é mexendo o corpo que se consegue limpar a alma, a mente… Não é à toa que existe o ditado "mente sã, em corpo são"!

Eu continuo triste! Acabada! Sinto que o mundo ruiu, que o sol virou fogo que não me aquece. Ainda nem acredito que você me enganou de um modo tão frio, tão cruel. Dói – dói demais!

Mas eu não consigo dormir com ódio ou rancor no coração. É por isso que perdoo você! Basta de briga, chega de lutar! Você está desculpado; agora vou reaprender a confiar e a viver de novo, mas sem você. Até um dia! Seja feliz!

O meu coração não para de chorar e de se lamentar por ter amado quem um dia não me amou. Não é arrependimento nem raiva ou mágoa, mas sim tristeza; um tristeza profunda e sem luz.

O amor deveria conter paz, alegria e muita emoção positiva. Mas a vida não é assim. Às vezes choramos, outras sorrimos. E agora estou chorando com a esperança de um dia voltar a sorrir.

Anjo, solte sua renda pelos campos verdes, de forma que sobre a relva tenhas poder
Anjo, liberte os corações, refrigera os males que o ardor do ódio faz
Anjo, ó anjo, traz, faz; com teus olhos verdes oliva iluminados pelo brilho do sol, faz
Anjo, faz me sentir como nuvens, que flutue contigo, ó anjo, se soubesses que desejo
o ar e invejo a chuva, farias de mim o que fazes com teus pássaros, libertarias minha alma
e deixarias eu pelejar sobre teu céu
Anjo, pós morte , observas o que fora destrinchado pela maldição do olho negro
ou apenas observas com afeto o que lhe seria amável
Anjo, tua renda vislumbraste desliza sobre as pedras do rio, teu cavalo
branco galopeia, forte, ávido a desvendar conexões novas entre o mundo do amor e o mundo natural
incessante desejo de aventura
Anjo, das carícias que fazes em meu rosto frio e apático, torna-me cada vez mais jovem
Anjo, faz-me voar, ó altura, que de tão longe a vejo e tão perto sinto
Anjo, que pela palavra és espírito, que pelo sentido oculto é carne, se faz presente
Anjo, ensina-me a extinguir a maldade, meus dias já não são calmos, manifeste-se Anjo
Rogo-te, pois a esperança não finda e a carne de meu corpo ainda suporta o meu pesar
Mostra-me o final deste tempo, e não apenas viverei nesse frenesi, consumido pela emoção
Anjo, ó anjo, esse sorriso que esboça com lábios vermelhos e delicadamente tracejados
só faz aumentar sua beleza, seu olhar intenso, lento, que me paralisa, êxtase incansável
Lança-me ao abismo mortal que devo a honra de gozar tal experimento com os braços fechados
Anjo, Anjo, Anjo, silêncio que precede o esporro, as guerras mortais é pura discórdia do amor
se conheces a necessidade da existência amenize o sofrer
Anjo, tentei dar socos no ar para tentar parar de chover, más minhas lágrimas fizeram parte das
águas cristalinas que caiam sobre minhas vestes, olhando para o chão molhado vi a traços do meu
rosto cansado e descobri que chegara a velhice
Anjo, por que te desejo? não sei bem certo a verdade de ti, só sei que vivo melhor quando desta não cogito.

Sei que sou diferente, especial. Sei até que tenho um jeito que cativa qualquer pessoa. E acho que é por isso que atraio tantas invejosas.

Será que não conseguem viver com o que têm e com o que são? É preciso se tornarem em recalcadas cheias de raiva? Eu jamais vou mudar minha forma de agir, meu jeito de enxergar a vida e os outros.

Eu sou como sou e quem não gostar pode criticar nas minhas costas ou simplesmente ignorar. Mas por favor, não me incomodem! Beijo para todas as invejosas!

Hoje é um dia perfeito para uma grande limpeza, mas não daquelas às quais você se acostumou, não falo de limpar o corpo ou a casa, mas sim a alma. Porque tantas vezes é inevitável, porque tantas vezes não conseguimos deter esses sentimentos ruins, e eles se vão acumulando em nosso coração, hoje reflita sobre eles, e olhe para o seu interior.

Se conseguir identificar sentimentos desses dentro de si mesmo, como a inveja, a raiva, ou ideias preconceituosas, faça o esforço por se livrar deles, pois nada bom vem com sentimentos desses, com ideias dessas. Limpe a sua alma, o seu coração de tudo o que é ruim, de tudo o que lhe vai provocar más sensações, por você e por quem gosta de você. Eventualmente acabará se tornando um hábito como outro qualquer, e você irá se sentir muito mais leve, mais limpo, mais feliz!