Mensagens de Reflexão

Encontradas mais de 340 Mensagens de Reflexão:

Mestre Samurai

A muito tempo no Japão antigo existia um Velho Samurai que morava em um pequeno vilarejo, seu nome era Hatori Hanzo. Foi um grande general do imperador lutou inúmeras batalhas e guerras. Mas agora, estava velho e decidiu se ausentar já que não havia mais guerras e seu país estava em paz, neste vilarejo ele ensinava a arte de combate aos jovens e era respeitado e admirado por todos.

Certo dia chega um samurai mais jovem neste vilarejo procurando por Hanzo, sabendo que ele era um lendário samurai lança o desafio:

- Então você é o lendário Hatori Hanzo, não passa de um velho mas vim aqui desafiá-lo.

O velho samurai aceitou o desafio e ao amanhecer do dia seguinte foi ao centro do vilarejo onde estava seu desafiante, que arrogantemente blasfemou, xingou, cuspiu e ofendeu Hanzo.

O velho apenas ficou ajoelhado sem se mover ou dizer algo e sem se desviar das pedras que o seu desafiante atirava em sua direção. Logo entardeceu e todos estavam espantados pois "o lendário Hatori Hanzo estava com medo?!"

Depois de horas o jovem e arrogante samurai deu as costas frustrado e foi embora se vangloriando de uma vitoria que não existia.

Um dos jovens alunos de Hanzo se aproximou e perguntou:
- Mestre, o senhor poderia tê-lo vencido com apenas um golpe e ter calado aquele verme, por que ficou calado imóvel sem revidar?

Com um olhar paciente e um sorriso Hatori Hanzo respondeu ao seu aluno:
- Se alguém lhe oferecer um presente e você não aceitar, a quem o presente pertence?

O aluno responde:
- Ele pertencerá a ninguém mais do quem me ofereceu.

- Exato - responde Hanzo
- O mesmo acontece com alguém que te insulta, blasfema, chinga...se você não aceitar isto tudo retorna a quem lhe ofereceu.

Moral: A honra não está em vencer seu oponente com apenas um golpe, mas sim em ensinar-lhe a disciplina e o respeito através de superioridade moral. A maior batalha é aquela que não acontece.

Postar no Facebook
Reverência ao Destino

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que se expresse sua opinião...
Difícil é expressar por gestos e atitudes, o que realmente queremos dizer.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias...
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus próprios erros.

Fácil é fazer companhia a alguém, dizer o que ela deseja ouvir...
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer a verdade quando for preciso.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre a
mesma...
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado...
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece.

Fácil é viver sem ter que se preocupar com o amanhã...
Difícil é questionar e tentar melhorar suas atitudes impulsivas e as vezes impetuosas, a cada dia que passa.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar...
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar...
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.

Fácil é ditar regras e, Difícil é segui-las...



(Carlos Drummond de Andrade)

Postar no Facebook
Pensando no bem comum...

Sr. Raul, homem probo, que sempre lutara contra uma enfermidade incurável, estava no quintal da sua casa em cidade litorânea, fazendo um buraco no solo a fim de plantar uma muda de mangueira, quando uma vizinha que o observava por cima do muro perguntou:

Sr. Raul, o senhor já está em idade avançada e não ignora que a enfermidade pode levá-lo a qualquer momento.

Assim sendo, sabe que não comerá mangas dessa mangueira. Por que tanto esforço em plantá-la?

Aquele homem simples pensou um instante, olhou para a vizinha e respondeu com sabedoria:

Até hoje como mangas que nunca plantei.

A resposta curta traz em si mesma grande conteúdo que vale a pena ser meditado.

Se todos agíssemos como o Sr. Raul, certamente o mundo teria outra feição em pouquíssimo tempo.

Quantas coisas nos beneficiam sem que tenhamos tomado parte nelas.

Quantas frutas saborosas temos comido sem que tenhamos plantado as árvores que as produzem.

Quanta sombra temos aproveitado de árvores frondosas que jamais plantamos.

Quantos acidentes são evitados porque alguém passa, percebe o buraco na estrada, e trata de sinalizá-lo para os que virão em seguida.

Quantos medicamentos aliviam nossas dores sem que sequer saibamos quem os elaborou.

Quantas atitudes louváveis de criaturas que pensam mais nos outros que em si mesmas.

Ghandi sabia que não desfrutaria de uma Índia livre do jugo da Inglaterra, mas lutou por libertá-la pensando nos seus irmãos.

Martin Luther King Junior sabia que seu sonho estava distante da realização, mas deu a vida para que suas ideias pudessem beneficiar brancos e negros.

Albert Schweitzer não pensou em si mesmo quando abandonou a vida de conforto e opulência para se embrenhar na selva africana e ajudar os nativos, desinteressadamente.

Madre Teresa de Calcutá não hesitou em abandonar a vida confortável do convento para auxiliar seus irmãos a sorver as gotas de sofrimento, em nome do amor.

Marie Curie foi vítima da radioatividade, mas contribuiu grandemente com a Humanidade nas pesquisas que empreendeu sobre o elemento rádio.

Em momento algum essas criaturas pensaram em si mesmas, mas tão somente no benefício que seu esforço poderia trazer para os demais.

Como Madame Curie, outros tantos cientistas passam anos enclausurados em seus laboratórios em busca de novas fórmulas para aliviar as dores da Humanidade inteira.

Agir dessa forma é agir com altruísmo. É não ser egoísta. É pensar no bem comum ao invés de pensar somente em si.

Quando todos nós pensarmos assim, estaremos preparados para contemplar um mundo melhor. Um mundo construído por todos e para todos, como verdadeiros irmãos.

A Justiça Divina conduz aos nossos lábios a taça que nós próprios envenenamos e igualmente leva aos nossos olhos as maravilhas que houvermos semeado em nossa estrada evolutiva.

Na esteira do progresso e através da reencarnação receberemos de conformidade com as nossas obras.

Postar no Facebook
Despertai

Mudar uma organização, um país, ou o mundo, começa com o simples passo de mudar a si próprio. Querer é poder Sempre que quiser efetuar uma mudança, a primeira coisa a fazer é elevar seu padrão, o modo de ser. Mas sabotar o plano, é não acreditar que poderá fazê-lo.

O senso da certeza constitui a força por trás de qualquer grande sucesso. Querer é poder. É no momento de decisão que seu destino é moldado. É a decisão e não as condições que determina o destino de cada um.

Eu não preciso tomar nenhuma decisão. Pronto, isto já é uma decisão. Decidiu ir ao embalo das circunstâncias. Desculpar, você tanto pode estar preparando um padrão básico de vida, quanto estar ocupado em inventar desculpas. Desculpas formam um sistema de convicção destrutiva, que limita a ação. A desculpa estabelece uma norma de como agir improdutivamente.

Sem almejar a pessoa acaba aceitando o padrão estabelecido, fica satisfeito e cumpre a meta de não agir e fracassar. Fracassar é mais fácil do que ter sucesso, porque não exige esforço. Contentar-se com o padrão baixo tem nome: mediocridade. O dia da decisão dia D (de decisão) determina o que gostaria de ter na vida, no que gostaria de se tornar e como desempenhar esses objetivos.

Eu gostaria de ganhar dinheiro. Isto é uma declaração de preferência, mas não de empenho. Eu estou empenhado em ganhar mais dinheiro. Aqui está fazendo uma ação com este objetivo. Querer é poder. O poder de decisão modifica a sua vida, seu rendimento e estado emocional. Determina se você é escravo das circunstâncias, ou está expressando sua liberdade. Sua decisão tem o poder de mudar a si, a família, inclusive o mundo. A decisão é tudo, a decisão faz qualquer coisa.

Toda ocupação existente foi fruto de decisão tomada. Decida o que deseja, não se preocupe se não vai dar certo. Entre em ação faça. Verifique o que está funcionando ou não. Adaptar-se você pode parar e mudar o enfoque até conseguir o que quer.

Não é importante como vai criar o resultado. O importante é decidir que você encontrará um meio, não importa qual. E se não der certo, mude o enfoque e o empenho mostrará como. Decidir eis a questão a coisa mais importante da vida não é fazer, mas sim tomar uma decisão. O juramento é uma decisão tomada solenemente.

Estamos acostumado à indecisão por isso não é fácil tomar decisão. Poder é ter convicção. Tomar uma decisão é se comprometer em atingir um resultado e cortar qualquer outra possibilidade. Depois de 60 anos, meu pai decidiu não mais fumar. Acabou. Fim. Nada fez ele voltar a fumar. Treinamento a repetição é a mãe da perfeição.

Quanto mais decisões tomar mais fácil ficará exercer essa atividade. Ter um objetivo claro nos faz bem. Ele nos dá poder e nos fortalece. Quem pode mais? As pessoas seguem o fluxo da moda e entram pela primeira porta aberta. Uma porta fechada oferece maior dificuldade. A pessoa se acomoda e adormece. Só um barulho forte a faz despertar como a perda do emprego, a falta de dinheiro, um concorrente mais forte, etc.

O assustador é que seu inconsciente toma todas as decisões por você. Obedece quem quer determinar o que se deve consumir. Determina seu credo. Determina sua profissão. Determina o que você faz.

Se você come demais, não é a comida gostosa, mas sua convicção em valores deturpados. Não temer. Fazer mudanças simples irá torná-lo consistente com seu desejo em vez de ser controlado pelo sistema. Prepara-o a cortar o passado e se programar para o futuro. Ter medo de tomar decisão, vai acontecer. Tomar decisões erradas todos tomam. Ninguém fracassa. O difícil é persistir no erro. Tornar-se flexível é a solução.

O sucesso é o resultado do bom julgamento. O bom julgamento é o resultado da experiência. E a experiência é fazer para acertar ou errar. Não há fracasso na vida, apenas resultados.

Postar no Facebook
Superar uma Decepção Amorosa

Superar uma decepção amorosa é muito difícil. O processo de recuperação é sempre bastante doloroso. Mas, deixar que esta frustração influencie os seus relacionamentos afetivos, pode fazer de você uma pessoa infeliz na vida sentimental. Com raras exceções, é bastante comum, em alguma vez na vida, passarmos por essa experiência. A diferença é que uns superam e outros não.

Para a psicóloga Luzia Pacheco, é importante que a pessoa que sofreu uma decepção amorosa dê a si mesma a chance de ser feliz. "Se frustrar, achando que todas as pessoas são iguais, só vai prejudicar ainda mais sua vida sentimental. É importante que a pessoa que está atravessando essa fase se dê uma oportunidade para ser feliz ao lado de alguém que valorize seu sentimento".

Muitas pessoas, que já passaram por uma desilusão amorosa, se trancam para o amor. Algumas ficam meses e até mesmo anos isoladas com medo de se envolver numa nova cilada. Elas criam uma barreira que impede qualquer aproximação afetiva.

"Com certeza haverá momentos tristes de lembranças, raiva e decepção. O que tem que ser feito é passar pela fase de dor e deixar que ela vá embora quando achar que o momento certo para renovação. Isso não ocorre de uma hora para outra, mas, também, não dura para sempre", orienta Luzia.

Tire lições, aprenda e siga em frente em busca de novas chances! Não vale a pena sofrer a vida inteira, ou parte dela, por alguém que não valorizou seus sentimentos.

(Yasmin)

Postar no Facebook
O Velho e o Neto

Era uma vez um velho muito velho, quase cego e surdo, com os joelhos tremendo. Quando se sentava à mesa
para comer, mal conseguia segurar a colher. Derramava sopa na toalha e, quando, afinal, acertava a boca,
deixava sempre cair um bocado pelos cantos.
O filho e a nora dele achavam que era uma porcaria e ficavam com nojo. Finalmente, acabaram fazendo o velho
se sentar num canto atrás do fogão. Levavam comida para ele numa tigela de barro e - o que era pior - nem lhe
davam bastante.
O velho olhava para a mesa com os olhos compridos, muitas vezes cheios de lágrimas.
Um dia, suas mãos tremeram tanto que ele deixou a tigela cair no chão e ela se quebrou. A mulher ralhou com
ele, que não disse nada, só suspirou.
Depois ela comprou uma gamela de madeira bem baratinha e era aí que ele tinha que comer.
Um dia, quando estavam todos sentados na cozinha, o neto do velho, que era um menino de oito anos, estava
brincando com uns pedaços de pau.
- O que é que você está fazendo? - perguntou o pai.
O menino respondeu:
- Estou fazendo um cocho, para papai e mamãe poderem comer quando eu crescer.
O marido e a mulher se olharam durante algum tempo e caíram no choro. Depois disso, trouxeram o
avô de volta para a mesa. Desde então passaram a comer todos juntos e, mesmo quando o velho derramava
alguma coisa, ninguém dizia nada.

Postar no Facebook
Lidar Com a Decepção

A decepção faz parte da vida. Afirmo peremptoriamente que é necessário para o desenvolvimento humano. O desapontamento, na grande maioria das vezes é um impulso para a ação, fornece-nos motivação para crescer e ir ao encontro dos nossos objetivos. A decepção pode considerar-se sempre que identificamos um erro entre aquilo que desejamos alcançar ou que acontecesse e aquilo que realmente alcançámos ou que aconteceu. Sempre que identificamos esta discrepância, na grande maioria das vezes podemos ficar decepcionados, com os outros ou conosco mesmos.

Mas é extamente essa discrepância que nos permite avançarmos, que nos permite nos questionarmos, que nos permite olhar a realidade de frente e progredirmos. A decepção é uma forma de frustração, e aprender a lidar com a frustração é uma habilidade necessária para conseguirmos lidar com as nossas emoções de forma funcional.

(Miguel Lucas)
(Escola Psicologia)

Postar no Facebook
Que A Vida Te Surpreenda

Eu espero que a vida te surpreenda e que você não se prenda, não se acanhe, não duvide. Porque parte das coisas boas vem das lutas, mas a outra parte vem sem avisar. Eu desejo que os dias te peguem desprevenido, desajeitado, despreocupado. Afinal, o que não foi programado também funciona, nem toda ação inesperada merece ser descartada e algo não planejado pode estar trazendo sua felicidade!

(Fernanda Gaona)

Postar no Facebook
A Lenda dos Índios Sioux

Conta uma lenda dos índios Sioux que, certa vez, Touro Bravo e Nuvem Azul chegaram de mãos dadas à tenda do velho feiticeiro da tribo e pediram:

Nós nos amamos e vamos nos casar. Mas nos amamos tanto que queremos um conselho que nos garanta ficar sempre juntos, que nos assegure estar um ao lado do outro até a morte. Há algo que possamos fazer?

E o velho, emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse:

- Há uma coisa a fazer, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada. Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte da aldeia com apenas uma rede, caçar o falcão mais vigoroso e trazê-lo aqui, com vida, até o terceiro dia da lua cheia. E tu, Touro Bravo, deves escalar a montanha do trono; lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias. Somente com uma rede deverás apanhá-la, trazendo-a para mim viva!

Os jovens abraçaram-se com ternura e logo partiram para cumprir a missão. No dia estabelecido, na frente da tenda do feiticeiro, os dois esperavam com as aves. O velho tirou-as do saco e constatou que eram verdadeiramente os formosos exemplares dos animais que ele tinha pedido.

- E agora, o que faremos? Os jovens perguntaram.

- Peguem as aves e amarrem uma à outra pelos pés com essas fitas de couro. Quando estiverem amarradas, soltem-nas para que voem livres.

Eles fizeram o que lhes foi ordenado e soltaram os pássaros. A águia e o falcão tentaram voar, mas conseguiram apenas saltar pelo terreno. Minutos depois, irritadas pela impossibilidade de vôo, as aves arremessaram-se uma contra a outra, bicando-se até se machucar. Então o velho disse:

- Jamais esqueçam o que estão vendo, esse é o meu conselho. Vocês são como a águia e o falcão. Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se como também, cedo ou tarde, começarão a machucar um ao outro. Se quiserem que o amor entre vocês perdure, voem juntos, mas jamais amarrados.

Libere a pessoa que você ama para que ela possa voar com as próprias asas. Essa é uma verdade no casamento e também nas relações familiares, de amizade e profissionais. Respeite o direito das pessoas de voar rumo ao sonho delas.

A lição principal é saber que somente as pessoas livres serão capazes de amá-lo como você quer e merece. Respeite também as suas vontades e voe em direção às realizações da sua vida. Tenho certeza que, ao ser livre, você encontrará pessoas felizes que adorarão voar ao seu lado.

Postar no Facebook
Casulo

Vou sair
Do casulo que eu criei
Cansei
De tudo o que é sofrer
e que não volta mais

Para ser o rei
No país que acreditei
Feliz
Refiz o mundo
Com o olhar do coração...

Ao confessar
Que eu brinco que sou triste
Ao aceitar
Que a inocência existe
ela nunca se foi
ela nunca se foi...

Sempre haverá um lugar ao sol
E o arco-íris que me conduz
Sempre há um verão pra esquentar o amor
Fecundar a flor...
Sempre haverá um lugar ao sol
E o arco-íris que me conduz
Sempre há um verão pra esquentar o amor
Fecundar a flor
Me dar à luz
dar à luz
dar à luz...

Foi na prisão
Fruto da imaginação
Que eu achei
A chave e abri as asas da libertação...

Ao confessar...

Postar no Facebook
Viver

É ter consciência da realidade que se esconde atrás da aparência.
É ver além dos cinco sentidos.
É enxergar com os olhos da alma...
A vida materializa nossos pensamentos.
Conforme acreditamos, ela se torna.
Cultivando medo, a falta de amor, o egoísmo e a descrença.
Não é esse o caminho.
As pessoas querem, mas suas atitudes revelam o oposto.
Para receber é preciso primeiro dar.
Para atrair é preciso irradiar. Essa é a força da vida.
Se Deus colocou tanta beleza, tanta vida, tanta alegria e perfume em simples flores, o que não terá feito com o Homem?!
Deus sempre faz o melhor.
ELE nos deu beleza, sentimento, alegria, bondade e possibilidade de escolher.
A dor, o sofrimento, a maldade, o ódio, a ignorância vem da nossa necessidade de perceber.
Deus permite o contraste para que possamos enxergar claro.
De que adiantaria acender uma luz na claridade? É nas trevas que ela é percebida.
Sem a tristeza, a alegria não seria apreciada, sem a carência a abundância não teria significado.
Somos todos crianças na "escola da vida".
Durante nossa "infância", precisamos experimentar para ganhar senso de realidade...
O sofrimento é pano de fundo para que o bem seja notado. Baseado na perfeição de Deus:
A natureza nos ensina isso. Basta olhar.
Não lhe parece que um Deus tão extraordinário, tão criativo, que colocou tanta beleza, tanto perfume na simplicidade de uma flor, que enfeitou nosso mundo com um céu tão azul, um mar tão belo, tudo para nos fazer felizes, só nos destina à FELICIDADE e à ALEGRIA...
A dor serve para nos levar aos cuidados da preservação. É um alerta que nos adverte que algo não está bem.
Sem ela, não teríamos referencial.
O CAMINHO QUE TE LEVARÁ À FELICIDADE COMEÇA EM VOCÊ MESMO!


(Zibia Gasparetto)

Postar no Facebook
Saber Perder

Lembro-me muito bem das palavras de meus pais, ainda criança, ao término de qualquer campeonato em que eu era participante, quando de lá saía com uma medalha pendurada no pescoço, de qualquer outra cor diferente da dourada: “O importante é participar”.

“Uma ova”, eu pensava. “Participar é coisa para perdedor, se estou no campeonato é para ganhar! Se não for dessa forma, por que estar lá?” Sempre perfeccionista, como se isso fosse uma grande virtude.
O perfeccionismo, e não me refiro ao distúrbio neurótico, mas o normal, pode ser um triunfo, quando visto pelos esforços para se atingir a excelência, mas se tornar maléfico, quanto à reação defensiva às críticas, e desastroso, quanto às exigências de padrões inatingíveis.

Ouvi algumas vezes um ditado popular, que utilizo sempre que preciso tomar decisões: “O ótimo é inimigo do bom”. Outro ditado, que agora está na moda, traz uma mensagem próxima: “Menos é mais”. Isso significa que estamos em constante mudança e evolução. Para tanto, é possível dizer que o tempo que se gasta com o propósito da perfeição pode ser mais bem aproveitado.

Até que se atinja a perfeição, oportunidades podem ser desperdiçadas em função do olhar centrado. Estatisticamente, um ponto fora da curva é chamado de especial e desconsiderado na análise de um processo.

Concomitantemente, é possível afirmar que no jogo do dinheiro não existe quem acerte todas as análises. É preciso saber perder. E estudos de finanças comportamentais apontam que a aversão à perda é um dos fatores que prejudicam a tomada de decisão mais coerente.

Com o passar do tempo, experiência, maturidade e educação financeira é que percebi a importância de se buscar a excelência, mas sem o medo do arrependimento por uma decisão equivocada. Aprendi que perder faz parte do jogo e é melhor assumir a perda, a sustentar, com orgulho, uma teoria que se mostra ineficaz.

As palavras do velho Lou, dirigidas ao aprendiz Bud Fox, chamaram a minha atenção em um dos mais famosos filmes sobre o mercado acionário, “Wall Street, poder e cobiça”, no momento em que o ambicioso jovem o procurou para tratar de um investimento, que, de acordo com ele, era garantido: “...ambiciosos entram e saem no mercado em alta. Os responsáveis sobrevivem ao mercado em baixa”. Sábio Lou!

Sinto-me confortável em afirmar que devemos buscar uma medalha de ouro, ainda que, ao término da competição, não ocupemos o lugar mais alto do pódio. Competindo, ao menos corremos o risco de ganhar.

Perder não é nada bom, mas saber perder é, no mínimo, inteligente.

(Prof. Boro)
(Win Trade)

Postar no Facebook
O sentimento mais puro

Quando vejo você e não posso dizer tudo o que eu sinto, eu me sinto envergonhada de mim mesma, me sinto triste, e me sinto chateada. Por não poder contar o que eu sinto, por sofrer sozinha, e carregar toda a culpa de ter me apaixonado acidentalmente por você.

Eu sinto vontade de dizer o quanto eu te amo e o quanto eu quero ficar ao seu lado sempre e sempre, e que você é tudo pra mim. Mas a declaração de amor perfeita seria dizer que estou completamente apaixonada por um amigo. O que eu sinto ninguém pode falar por mim, quando te vejo, meu coração acelera, eu começo a suar, vem o nervoso, pernas tremendo, enjôo, ansiedade, alegria e meus olhos brilham. Eu não consigo disfarçar e tudo o que eu quero é estar ao seu lado sempre que você precisar, te ajudar de todas as maneiras possíveis, te fazer feliz até o último dia. Passar a vida me dedicando a você. Mas é tudo uma ilusão, eu sei que nada disso irá acontecer, então eu devo seguir minha vida, mais como?

É tão dificil esquecer que você existe, mesmo com tantos problemas em mente eu ainda tenho um tempo para pensar em você, e imaginar coisas que eu sei que jamais irão acontecer. Mas eu espero, eu vou esperar isso tudo passar, e assim vou poder olhar nos seus olhos e chamar-te de melhor amigo.

(Stephanie)
(Bizarre Life)

Postar no Facebook
O Monge e o Samurai

A vida do samurai andava um inferno.

Dúvidas sobre o Bushido lhe atormentavam. Para ter paz, precisaria aprender mais sobre um dos princípios deste código dos samurais.

O guerreiro precisava aprender sobre compaixão. Ele nunca teria paz se vivesse apenas pela coragem e disciplina. A compaixão era um dos valores que norteavam o caminho do cavaleiro, o Bushido.

Aquele samurai se perguntava se não teria desviado do caminho ao cortar cabeças indefesas e não ajudar inimigos em dificuldades. Teria ele perdido o poder da compaixão? Teria ele perdido a honra? Por que sua vida estava um inferno e como seria alcançar o céu?

As dúvidas levaram o guerreiro em busca de um local sagrado – na esperança de encontrar um mestre que o tirasse de seu inferno e lhe ensinasse o que era o céu. Enquanto ia se aproximando do templo zen budista os lavradores se afastavam daquele homem. Chegando lá, o samurai exigiu ser levado à presença do monge chefe. Este ensinava na cozinha. O homem armado de espada ouviu os ensinamentos do outro, armado de uma colher. O mestre ensinava os aprendizes sobre a importância de transformarem em prática o pensamento zen. A importância de praticarem de fato o que quer que fossem ensinar. O mestre zen parou de falar e com sua colher remexeu cuidadosamente o cozido de legumes na panela. Voltou a falar do aspecto sagrado de cada ação cotidiana, que a prática da preparação diária do alimento é a mesma prática do caminho da iluminação.

“Pense que as panelas são você mesmo... Veja que a água é a sua própria vida...”

E voltou a mexer o cozido, borrifando temperos que ao caírem na panela exalaram vapores aromáticos...

Só que o samurai não queria saber de prática de “mestre cuca” coisa nenhuma! Ele não queria perder tempo da sua “busca espiritual” com futilidades diárias como culinária. Rompeu o silêncio dos vapores:

- Mestre: quero que me ensine sobre a compaixão. Quero que me ensine sobre o céu e o inferno.

O monge olhou longamente para o samurai. Reparou em seu calçado enlameado, em sua espada embainhada, em sua mente inquieta.

- Você não vai encontrar o que busca. Como posso ensinar a pureza e a beleza da compaixão a um homem com a bota, a espada e a mente completamente sujas? Sua presença deixa este templo feio e sujo. Seria melhor que saísse daqui agora!

O sangue do samurai se aqueceu mais rápido do que as panelas e em dois movimentos ele desembainhou a espada e preparou o ataque certeiro que faria rolar a cabeça daquele monge que desrespeitava a honra de um cavaleiro que, por sua vez, se afundaria ainda mais em seu inferno.

O monge permaneceu parado e quieto, mirando o outro com profundidade. Com a espada viajando pelo ar a poucos centímetros do seu pescoço, disse:

- Espere. Agora você já sabe o que é o inferno. Isto é o inferno!

O astuto espadachim fez parar sua katana antes dela atravessar a pele. Ficou espantado com a coragem e dedicação do mestre ao ensinar. O monge colocava suas palavras e sua própria vida à serviço do outro. Entendeu que a sua maior desonra não seria receber um insulto e sim praticar um ato violento.

O desejo de paz invadiu o guerreiro. Uma onda de compaixão o arrebatou.

O monge, enfim, enxergou o olhar iluminado e compassivo do samurai:

- Agora você já sabe o que é compaixão. Isto é o céu.

Postar no Facebook
Botões Gêmeos da vida

Uma nota ressoa, ouve-se um meio-tom...
O eco projeta-se pelo espaço e agora volta,
sempre marcado no tempo.

Duas vidas desabrocham, dois botões em flor se tocam.
Uma corrente dupla de puro amor eleva-se e funde-se com a chama brilhante que vem do alto.

Pontos gêmeos se amalgamam e brilham em maior resplendor, uma luz branca e clara lampeja para iluminar o caminho que se bifurca.

Uma trilha dourada se funde... misteriosamente, transforma-se em nós.
Dois seres se dissolvem para se descobrirem duplamente inteiros.

Singulares, embora unidos em outro plano, mais elevado, mais revelador.

Postar no Facebook