Homem de Verdade

Meu querido Deus, eu espero que você receba a minha carta e que sinta as minhas palavras. Eu rezo para que você faça com que aqui em baixo se torne um lugar melhor. Nós não precisamos de tecnologias muito evoluídas, ou de carros que andem a altas velocidades, ou de arranha-céus. Também não precisamos de grandes templos e igrejas sumptuosas.

Deus, meu Senhor, nós só precisamos de mais paz e mais amor, mais generosidade, compaixão, mais altruísmo. Deus, eu sei que você criou um mundo com capacidade para dar comida suficiente para todos, e casas suficientes para todos. Mas Deus, desde que o mundo é mundo, as coisas parecem que estão sempre piorando. Eu sei, a culpa é do homem. Acho que não estamos fazendo a nossa parte, mas nós somos os seus filhos e precisamos de ajuda. Estamos perdidos e muitos de nós preferem não acreditar que podem confiar no Senhor.

Deus, me desculpe incomodar. Mas eu me sinto realmente revoltado com a morte de tantas crianças inocentes em guerras, e com tantas outras injustiças… É triste ver sonhos de vida destruídos pela violência e pela ganância, e ver as riquezas da terra sendo disputadas e monopolizadas em vez de serem usufruídas por todos!

Deus, não sei se o Senhor tem estado muito atento, e eu sinto muito em lhe dizer isso, mas acho que estão destruindo o mundo que você criou. Por isso, quero lhe pedir que olhe por nós. Nem todos são maus, muitos inocentes estão sofrendo… Deus, quero lhe pedir que menos lágrimas de dor e sofrimentos caiam, que menos sangue banhe o chão. Deus, eu rezo para que a paz caia sobre os homens. Espero que escute as minhas preces! Amém!

A amizade é assim! A gente nunca esquece quem nos faz bem. Você, querido sogro, fez por mim coisas que estão ao alcance somente dos grandes homens, aliás você já fez mais por mim do que muitos dos meus familiares de sangue.

Nunca vou conseguir pagar tudo que você me dá. Acho que a única forma de retribuir é através de meu agradecimento, da minha gratidão permanente. Isso acontece porque lhe ofereço minha amizade eterna!

Se há pessoas que não estudam ou que, se estudam, não aproveitam, elas que não se desencorajem e não desistam; se há pessoas que não interrogam os homens instruídos para esclarecer as suas dúvidas ou o que ignoram, ou que, mesmo interrogando-os, não conseguem ficar mais instruídas, elas que não se desencorajem e não desistam; se há pessoas que não meditam ou que, mesmo que meditem, não conseguem adquirir um conhecimento claro do princípio do bem, elas que não se desencorajem e não desistam; se há pessoas que não distinguem o bem do mal ou que, mesmo que distingam, não têm uma percepção clara e nítida, elas que não se desencorajem e não desistam; se há pessoas que não praticam o bem ou que, mesmo que o pratiquem, não podem aplicar nisso todas as suas forças, elas que não se desencorajem e não desistam; o que outros fariam numa só vez, elas o farão em dez, o que outros fariam em cem vezes, elas o farão em mil, porque aquele que seguir verdadeiramente esta regra da perseverança, por mais ignorante que seja, se tornará em uma pessoa esclarecida, por mais fraco que seja, se tornará necessariamente forte.

(Confúcio)
(Citador)

Enquanto ficamos focados em problemas que aconteceram no passado, decepções com amigos, derrotas, etc...vamos adoecendo e os outros vão continuar seguindo suas vidas e sendo felizes.

Não vale a pena! Cuide de você, esqueça os outros. A mágoa e outros sentimentos só nos impedem de sermos felizes e conquistarmos o que desejamos (no meu caso, o sonho de ser mãe). Aprendi isso na marra. Esqueçamos as mágoas, bola para frente! A vitória e a derrota só dependem de nós e de Deus.

Se escolher viver sofrendo, você vai viver sofrendo, se resolver perdoar e tocar a vida, verá como ela será generosa com você, lhe dando a chance de ser feliz e deixar o que passou para trás. Quem guarda mágoa no coração, não deixa espaço para a felicidade.

Posso dizer uma coisa sem medo de errar, muitas doenças e enfermidades que acontecem na nossa vida, foram geradas em momentos de profunda angústia, onde ficamos acumulando problemas na nossa mente e no nosso coração. Só precisamos perdoar e esquecer, aí teremos livre acesso às promessas de Deus.

Não depende do passado a nossa felicidade e de pessoas que nos fizeram mal, depende de nós, o desejo e o sacrifício têm que partir de nós, e o sacrifício é esse: perdoar! Houve momentos em que tudo que eu não queria era perdoar, esquecer, e quando fiz isso, Deus agiu em outras áreas na minha vida.

A depressão nada mais é do que você estar recebendo o que está dando a si mesma; mágoa, tristeza e frustração pelo que fizeram a você. Procure dar a si mesma a chance de enxergar que você tem um futuro lindo pela frente independentemente do que ficou lá atrás.

Tão certo como o nosso Senhor vive, digo sem medo de errar que quando deixamos tudo isso para trás - brigas, futilidades, o que foi certo ou errado, ver quem fez ou deixou de fazer, Deus nos abençoa e podemos orar sem culpa pedindo perdão pelos nossos pecados, afinal como poderemos pedir perdão, se tivermos tanta mágoa acumulada no coração pela falta do mesmo?

Creio que Deus vai fazer o que para nós parecia impossível. Você é uma bênção e sabe disso, só precisa ver que o único que precisa reconhecer isso em sua vida é o seu Senhor e não o homem.

Se for preciso, procure alguém, um psicólogo, alguém habilitado por Deus para lhe ajudar a superar estas coisas de mágoas, isso não é vergonha, lembrem que grandes homens da Bíblia também passaram por isso; (passaram e não ficaram) por momentos ruins, só não pode se entregar, tem que lutar para superar tudo e vencer! Fiquem na santa paz de Deus.

(Cristiane Melo)

Confie em Deus acima de tudo, pois Ele estará presente quando mais ninguém estiver. O poder Dele não tem limites e será usado em nosso benefício nos momentos mais angustiantes da nossa vida.

Deixe-se guiar por Ele, procure uma orientação superior à dos homens. Deus sabe o que é o melhor para nós e sempre nos mostrará o caminho que devemos seguir.

Causa-te surpresa o fato de ser o teu acusador de agora, o amigo aturdido de ontem, que um dia pediu-te abrigo ao coração gentil e ora não te concede ensejo, sequer, para esclarecimentos.

Despertas, espantado, ante a relação de impiedosas queixas que guardava de ti, ele que recebeu, dos teus lábios e da tua paciência, as excelentes lições de bondade e de sabedoria, com as quais cresceu emocional e culturalmente.

Percebes, acabrunhado, que as tuas palavras foram, pelo teu amigo, transformadas em relhos com os quais, neste momento, te rasga as carnes da alma, ele, que sempre se refugiou no teu conforto moral.

Reprocha-te a conduta, o companheiro que recebeste com carinho, sustentando-lhe a fragilidade e contornando as suas reações de temperamento agressivo.

Tornou-se, de um para outro momento, dono da verdade e chama-te mentiroso. Ofereceste-lhe licor estimulante e recebes vinagre de volta. Doaste-lhe coragem para a luta, e retribui-te com o desânimo para que fracasses.

Ele pretende as estrelas e empurra-te para o pântano. Repleta-se de amor e descarrega bílis na tua memória, ameaçando-te sem palavras.

Não te desalentes!
O mundo é impermanente.
O afeto de hoje torna-se
o adversário de amanhã.

As mãos que perfumas e beijas, serão, talvez, as que te esbofetearão, carregadas de urze. Há mais crucificadores do que solidários na via de redenção.

Esquecem-se, os homens, do bem recebido, transformando-se em cobradores cruéis, sem possuírem qualquer crédito. Talvez o teu amigo te inveje a paz, a irrestrita confiança em Deus e, por isso, quer perturbar-te.

Persevera, tranquilo!

Ele e isto, esta provação, passarão logo, menos o que és, o que faças. Se erraste, e ele te azorraga, alegra-te, e resgata o teu equívoco.

Se estás inocente, credita-lhe as tuas dores atuais, que te aprimoram e te aproximam de Deus. Não lhe guardes rancor.

Recorda que foi um amigo, quem traiu e acusou Jesus; outro amigo negou-o, três vezes consecutivas, e os demais amigos fugiram dele. Quase todos O abandonaram e O censuraram, tributando-Lhe a responsabilidade pelo medo e pelas dores que passaram a experimentar. Todavia, Ele não os censurou, não os abandonou e voltou a buscá-los, inspirá-los e conduzi-los de volta ao reino de Deus, por amá-los em demasia.

Assim, não te permitas afligir, nem perturbar pelas acusações do teu amigo, que está enfermo e não sabe, porque a ingratidão, a impiedade e a indiferença são psicopatologias muito graves no organismo social e humano da Terra dos nossos dias.

Sempre sonhei criar minha família. Ter no meu marido, meu maior amigo, meu confidente. Felizmente, tenho em você, meu amor, o melhor dos homens. Você é o esposo que sempre quis ter em minha vida.

Agradeço todos os dias à vida, por ela me ter prendado com você. Me lembro todos os dias, ao deitar, de quando nos conhecemos. Não sei, é mágico demais! Às vezes sinto até medo – tamanha é a sorte em partilhar meu viver com você, meu bem. Me sinto abençoada. Sabe quando sentimos a borboleta batendo asas na nossa barriga. Eu juro a você que ainda sinto isso quando sinto seu calor, seu abraço, seu jeito.

Quero que você saiba que nada acontece por acaso. Se eu te amo tanto é porque você me oferece a melhor das experiências que alguma mulher poderia desejar: o amor verdadeiro.
Obrigado por existir em minha vida.
Te amo.

Na paz encontra-se a resposta que vem
da lógica de tudo que não se explica.
Na paz determina-se o modo seguro de caminhar.
Na paz o caminho fica claro e não se sente o cansaço,
nem o desânimo.
Na paz o ar que entra e limpa tudo
lá dentro, não carrega o que pode sujar lá fora.
Na paz resolve-se o quebra-cabeça que deixa
em muitos, depois de montado, a sensação de
que ele ainda permanece na caixa.
Na paz o sangue percorre todo o corpo,
garantindo a vida saudável.
Na paz, homens e mulheres se respeitam
e se ajudam, pois são fortes e indispensáveis
para hastearem a bandeira branca.
Na paz estamos, todos juntos, representando
de mãos unidas, a presença de Deus.

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma dos homens. Levantou no mundo as muralhas do ódio, e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado na penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

(Charles Chaplin)

Para mim os homens caminham pela face da Terra em fila indiana.
Cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás.
Na sacola da frente, nós colocamos as nossas qualidades.
Na sacola de trás guardamos os nossos defeitos.
Por isso durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos, presas em nosso peito.
Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante, todos os defeitos que ele possui.
E nos julgamos melhores que ele, sem perceber que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito.

Mude ainda dá tempo, e não esqueça...

Sorria !!! ...

Meu marido, é com muita alegria que hoje, nesta data tão especial, eu digo a você, que é o mais carinhoso, companheiro e maravilhoso dos homens, parabéns pelas nossas Bodas de Prata!

E são feitas da prata mais preciosa, mais rica que o ouro, que o mais raro dos diamantes, pois são a prata destes vinte e cinco extraordinários anos que vivi ao seu lado, esses que são os melhores anos da minha vida.

São a prata de muitos e bons anos, de ainda mais companheirismo, amizade, de tantos beijos, abraços, olhares de ternura e segredos compartilhados.

São a prata de algumas brigas, de batalhas travadas e vencidas em conjunto. São uma prata de valor incalculável, de felicidades tantas e tão grandes, de sonhos sonhados e sonhos realizados.

E passados esses vinte cinco anos eu sei, e assim espero, que outros tantos virão, e depois mais, e mais… Parabéns, meu marido! Eu te amo, hoje como há vinte cinco anos!

Meu amor, caminhar ao seu lado pela vida é caminhar segura e protegida. É descobrir a maravilha e o mistério da vida ao lado do melhor namorado, do melhor dos homens!

Todos os dias meu coração bate de amor e felicidade porque você existe, mas também de muito orgulho pelo homem extraordinário que você é.

Eu amo muito você, tal como é, desse jeitinho tão especial e só seu!

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimento, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, da madrugada, de pássaros, de sol, da lua, do canto dos ventos e das canções da brisa.

Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja de todo impuro, mas não deve ser vulgar.

Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos. Que se comova quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações da infância.

Precisa-se de um amigo para não enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade.
Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que bata nos ombros sorrindo e chorando, mas que nos chame de amigo, para se ter consciência de que ainda se vive.

Mulher não mente, e sim omite os fatos. Mulher não fofoca, mas sim troca informações. Mulher não trai, se vinga. Mulher não fica bêbada, entra em estado de alegria.

Mulher nunca xinga, apenas é sincera. Mulher não grita, apenas testa as cordas vocais. Mulher nunca chora, lava as pupilas dos olhos com frequência.

Mulher nunca olha para um homem sarado com segundas intenções, apenas verifica suas formas anatômicas. Mulher sempre entende o que homem diz, só pede que explique novamente para testar sua capacidade de raciocínio.

Mulher não sente preguiça, descansa a beleza. Mulher nunca sofre por amor, e sim entra em contradição com os sentimentos. Mulher nunca engana os homens, apenas pratica o que aprendeu com eles.

Certo dia, ao contar suas Ovelhas, um Pastor chegou à conclusão que algumas estavam faltando. Muito bravo, aos gritos, cheio de presunção e arrogância, disse que gostaria de pegar o responsável por aquilo e puni-lo, com suas próprias mãos, da forma merecida.

Suspeitava de um Lobo que vira afastar-se em direção a uma região rochosa entre as colinas, onde existiam cavernas infestadas deles.

Mas, antes de ir até lá, fez uma promessa aos deuses, dizendo que lhes daria em sacrifício, a mais gorda e bela das suas Ovelhas, se estes lhes ajudassem a encontrar o ladrão.

Após procurar em vão, sem encontrar, nenhum Lobo, quando passava diante de uma grande caverna ao pé da montanha, um enorme Leão, saindo de dentro, põe-se à sua frente, carregando na boca uma de suas Ovelhas. Cheio de pavor o Pastor cai de joelhos e suplica aos deuses:

"Piedade, bondosos deuses, os homens não sabem o que falam! Para encontrar o ladrão ofereci em sacrifício a mais gorda das minhas ovelhas. Agora, prometo-lhe o maior e mais belo Touro, desde que faça com que o ladrão vá embora para longe de mim!"

Conclusão: Quando encontramos aquilo que procuramos, logo tende a cessar nosso interesse inicial.

Moral da História:
Se os benefícios de uma coisa não nos são garantidos, devemos pensar duas vezes antes de desejá-la.

Eu duvido de muitas coisas na vida, mas não duvido do poder do amor. O amor é capaz de mudar uma vida, é capaz de transformar uma pessoa, é capaz de salvar o mundo. O amor é a grande essência da vida. O começo, o meio e o fim da nossa existência.

Só através do amor somos capaz de nos conhecermos, somos capazes de saber quais são os nossos limites, e como somos fortes. Quem nunca amou, não conhece a si mesmo. O amor é o presente que Deus deu aos homens, é o mistério da vida, é a mágica da salvação.

Cultive o amor. O amor ao próximo, o amor pela vida, o amor pelo mundo, o amor do seu coração. A vida fica vazia sem amor, perde a razão de ser, fica sem sentido. O amor é aquilo que dá vida ao coração. Viva o amor. Ame, ame-se!

O que você faria se achasse uma pedra preciosa? Objetos de valor são raros e bastante inacessíveis. Não se avistam em qualquer lugar e são disputados intensamente.

Na hora de pegar ou largar, ninguém abranda o passo quando sente que ele está perto. E uma vez encontrado, assim que alguém o tem em sua posse, cuida em proteger esse bem incomum, guardando-o em lugar secreto.

A mulher é como pedra preciosa, uma obra de arte que exige contemplação. Por ela, homens partem em conquistas, redigem poemas, fazem loucuras sem fim. A mulher é um pedaço de céu, esculpida em tons de beleza fina, em um dia de inspiração.

Se você já achou uma esposa e lhe prometeu amor eterno, valorize esse tesouro com carinho e dedicação. Seu cônjuge é uma evidência de esforço, aquela que honra a casa e dá brilho à família. Pare um pouco e reflita em suas nobres qualidades. E dê afeto e lealdade, pois sua esposa é bem mais que uma simples mulher.

Às vezes sinto que poderia dar ainda mais para você, oferecer mais de mim, sabe? Você é a razão de eu ser tão feliz, de me sentir tão abraçada.

Nunca imaginei que minha vida pudesse ser tão abençoada como é desde que estamos juntos, e já estamos há muitos anos. É maravilhoso saber que tenho o mais exemplar dos homens do meu lado: você! Eu te amo, meu bem! Beijo.

Adoro mulheres irritadas
Bravas
Explodindo de raiva

Poucas coisas deixam uma mulher tão sexy,
Tão charmosa,
E tão convidativa ao prazer
Quanto aquele olhar possesso,
Aquele ar de que vai quebrar tudo
E mandar o mundo pelos ares
Pelo simples fato de que algo não saiu ao seu gosto
Ou a contento seu

Mulheres assim são mais donas de si
Mais donas do mundo
E dos homens também
Tanto mais quando se sabe que por trás de tanta raiva, de tanta fúria,
Há sempre um encanto de mulher
Que apenas espera receber exatamente o que ela quer
E merece:

Todo o carinho,
Toda a atenção,
E todo o amor que existe!

(Augusto Branco)

Árvore: - Preciso que me ouças com paciência! Não nos analise como os outros nos fazem. Querem nos sentir apenas como objetos de consumo imediato. Permita-nos o tempo para amar! Dá-nos o tempo da oferenda!

Humano: - Entendo o que queres me dizer; não somente te criei, te vi crescer, como sempre te quis muito! Mesmo que não saibas, estive do teu lado quando sofrias agressões em teu tronco, para mais cedo produzires. Vi tuas lágrimas correndo; elas secaram, sei, mas ainda estás marcada, e sofro vendo os teus estigmas.

Árvore: - Sabemos! Nem todos são insensíveis. A dor física foi superável à dor do meu Ser naquela hora. As feridas cicatrizam, os tecidos se recompõem, as células se renovam, mas a dor do Ser, perdura. Todavia, compreendemos.

Humano: - Compreendem? Como compreendes?

Árvore: - Os Homens têm a pressa da colheita. Perderam muito do sentimento da doação, e a paciência na espera. Querem muito cobrar, na volta do pouco que dão, e podem um dia, pouco receber! Nós nos suprimos apenas com o que a Natureza pode nos oferecer, e doamos tudo que recebemos, no tempo certo. Os Homens, perderam o sentido do Existir; "Existem só para viver, para colher", por isso nos agridem, pelo muito desejarem se abastecer.

Nossos ciclos são simples e perfeitos. Somente o receber, o doar e novamente nos nutrir. A Vida quer com todos se harmonizar, mas os Homens estão apenas vivendo, esquecendo de Existir. A Natureza pode um dia, deles também esquecer, deixando de os prover.

Amar a si próprio é uma das artes mais complicadas que o ser humano tem que enfrentar, mas é preciso. Esse amor por si será o mesmo transmitido às pessoas que estão do seu lado dia a dia.

Feche os olhos e viaje até chegar ao nada, respire fundo e solte o ar lentamente, continue de olhos fechados, então abra cada porta que estiver fechada. A porta do amor, da verdade, da alegria, e a porta mais cobiçada pelos homens: a da Paz Interior. Feche as portas que estão abertas e que batem quando o vento forte chega, a porta da inveja, da insegurança e da falta de vida.

Não estou aqui para passar lição de vida para ninguém, mas passo o que aprendi até ao dia de hoje. Talvez amanhã você tenha algo para passar para alguém, algo que aprendeu ou descobriu em si mesmo ao olhar o seu reflexo distorcido na água de um rio que nunca para, mesmo com a correnteza fraca.

Amir e Farid eram dois mercadores árabes muito amigos. Sempre viajavam juntos, cada qual com seus camelos, mercadorias, escravos e empregados.

Numa das viagens em que o calor se apresentava abrasador, pararam às margens de um grande rio. Farid resolveu tomar um banho e para isso mergulhou nas águas caudalosas. Fosse porque se distraísse ou porque não se apercebesse, acabou sendo arrastado pela correnteza do rio. Amir, pressentindo o risco que corria o amigo, atirou-se no rio e o salvou, embora com esforço.

Muito agradecido, Farid chamou um dos seus escravos e lhe ordenou que escrevesse numa pedra próxima, em letras grandes e profundas: "aqui, com risco de perder sua própria vida, Amir salvou o seu amigo Farid."

A viagem prosseguiu. Os negócios se realizaram e no retorno, pararam no mesmo local para um descanso rápido. Começando a conversar, iniciaram uma discussão por divergência de opiniões. Com os ânimos acirrados, Amir esbofeteou Farid.

Então Farid se aproximou da margem do rio, escolheu uma pequena vara e escreveu na areia: "aqui, por motivos tolos, Amir esbofeteou Farid."

O escravo que escrevera na rocha a frase anterior, ficou intrigado e perguntou: "senhor, quando foi salvo, mandou gravar o feito numa pedra. Agora escreveis na areia a ofensa recebida. Por que agis assim?"

Farid largou a vara, olhou o escravo e respondeu: "os atos de bondade, de amor e de abnegação devem ser gravados na rocha para que todos os que tiverem oportunidade de tomar conhecimento deles, procurem imitá-los. Porém, quando recebermos uma ofensa, devemos escrevê-la na areia, bem perto das águas, para que seja por elas levada. Assim procedendo, ninguém tomará conhecimento dela. E, acima de tudo, para que qualquer mágoa desapareça de pronto do nosso coração."

Sábia ponderação de Farid. Agíssemos todos desta forma e menos ódio e malquerenças haveria sobre a terra. A gratidão seria a nota constante nos relacionamentos humanos e ninguém esqueceria o bem recebido. Igualmente, os gestos de bondade se espalhariam, pois seriam causa de imitação por muitos.

Em contrapartida, menos doenças e indisposições seriam geradas pelos homens, pois não alimentando mágoa, nem rancores, viveriam mais serenamente, o que equivale a menos propensão a enfermidades. A mágoa é sempre geratriz de infortúnios para si e de infelicidade para os outros.

Há homens que, nas suas conversas, mais desejam dominar pela habilidade de sustentar todos os argumentos do que pelo juízo, discernindo o que é verdadeiro do que o não é; como se houvesse mérito em saber o que pode ser dito e não o que deveria ser pensado. Alguns têm certos lugares comuns e temas particulares em que brilham, mas falta-lhes variedade; espécie de pobreza que é geralmente aborrecida e, quando descoberta, ridícula. A parte mais honrosa da conversa consiste em propor novo assunto, e, a seguir, consiste em moderá-lo para que se transite para outro, como quem dirige o baile. É bom no decurso ou nas alterações da conversa, variar e mesclar com tópicos gerais o assunto principal; com discussões e narrativas; com referência a opiniões as respostas e perguntas; com o jocoso e o sério; porque é insensato cansar, ou, como agora se diz, esgotar o assunto na conversa.

(Francis Bacon)

Sun Tzu disse:
"Comandar muitos é o mesmo que comandar poucos. Tudo é uma questão de organização. Controlar muitos ou poucos é uma mesma e única coisa. É apenas uma questão de formação e sinalizações".

Lembre-se dos nomes de todos os oficiais e subalternos. Inscreva-os num catálogo, anotando-lhes o talento e suas capacidades individuais, a fim de aproveitar o potencial de cada um. Quando surgir oportunidade aja de tal forma que todos os que deves comandar estejam persuadidos que seu principal cuidado é preservá-los de toda desgraça.

As tropas que farás avançar contra o inimigo devem ser como pedras atiradas em ovos. De ti até o inimigo, não deve haver outra diferença senão a do forte ao fraco, do cheio ao vazio. São as operações chamadas "diretas" e "indiretas" que tornam um exército capaz de deter o ataque das forças inimigas e não ser derrotado.

Em batalha, use geralmente operações "diretas" para fazer o inimigo engajar-se na luta e as operações "indiretas" para conquistar a vitória.

Em poucas palavras, o que consiste a habilidade e a perfeição do comando das tropas é o conhecimento das luzes e das trevas, do aparente e o secreto. É nesse conhecimento hábil que habita toda a arte. Assim, o perito ao executar o ataque "indireto" assemelha-se ao céu e as terras, cujos movimentos nunca são aleatórios, são como os rios e mares inexauríveis. Assemelham-se ao sol e à lua, eles tem tempo para aparecer e tempo para desaparecer. Como as quatro estações, ele passa, mas apenas para voltar outra vez.

Não há mais que cinco notas fundamentais, mas, combinadas, produzem mais sons do que é possível ouvir; não há mais que cinco cores primárias, mas, combinadas, produzem mais sombras e matizes do que é possível ver; não há mais que cinco sabores, mas, combinados, produzem mais gostos do que é possível saborear.

Da mesma forma, para ganhar vantagem estratégica na batalha, não há mais que as operações "diretas" e "indiretas", mas suas combinações são ilimitadas dando origem a uma infindável série de manobras. Essas forças interagem, um método sempre conduz ao outro. Assemelham-se, na prática, a uma cadeia de operações interligadas, como anéis múltiplos, ou como a roda em movimento, que não se sabe onde começa e onde termina.

Na arte militar, cada operação tem partes que exigem a luz do dia, e outras que pedem as trevas do segredo. Não posso determiná-las de antemão. Só as circunstâncias podem ditá-las. Opomos grandes blocos de pedra às corredeiras que queremos represar, empregamos redes frágeis e miúdas para capturar pequenos pássaros, entretanto, o caudal rompe algumas vezes seus diques após tê-los minado aos poucos.

Quando uma ave de rapina se abate sobre sua vítima, partindo-a em pedaços, isso se deve à escolha do momento preciso. A qualidade da decisão é como a calculada arremetida de um falcão, que lhe possibilita atacar e destruir sua vítima. Portanto, o bom combatente deve ser brutal no ataque e rápido na decisão.

Embaralhada e turbulenta, a luta parece caótica. No tumulto de um combate pode parecer haver confusão, mas não é bem assim, entre a confusão e o caos uma formação de tropas pode parecer perdida e mesmo assim impenetrável, sua disposição é na verdade circular e não podem ser derrotadas. A confusão simulada requer uma disciplina perfeita, afinal, o caos estimulado se origina do controle, o medo fingido exige coragem, a fraqueza aparente se origina da força. Ordem e desordem é uma questão de número, de logística; coragem e medo é uma questão de configuração estratégica do poder, vantagem estratégica; força e fraqueza é uma questão de disposição das forças, posição estratégica.

O sábio comandante possui verdadeiramente a arte de liderar aqueles que souberam e sabem potencializar sua força, que adquiriram uma autoridade ilimitada, que não se deixam abater por nenhum acontecimento, por mais desagradável que seja. Aqueles que nunca agem com precipitação, que se conduzem, mesmo quando surpreendidos com o sangue-frio, que tem habitualmente nas ações meditadas e nos casos previstos antecipadamente. Aqueles que agem sempre com rapidez, fruto da habilidade, aliada a uma longa experiência. Assim, o ímpeto de quem é hábil na arte da guerra é irrefreável e seu ataque é regulado com precisão.

O primeiro imperador Han (256-195 a.C.), desejando esmagar seu oponente Hsiung-nu, enviou espiões para conhecer sua condição. Mas este, sabedor do fato, ocultou com cuidado todos os soldados fortes e todos os cavalos bem alimentados, deixando apenas homens doentes e gado magro à vista. O resultado foi que os espiões, por unanimidade, recomendaram ao imperador que atacasse.

(Sun Tzu - Trecho de "A Arte da Guerra")

As paixões se opõem às paixões, e podem servir de contrapeso umas às outras; mas a paixão dominante não se pode conduzir senão pelo seu próprio interesse, real ou imaginário, porque ela reina despoticamente sobre a vontade, sem a qual nada se pode. Contemplo humanamente as coisas, e acrescento nes­se espírito: nem todo o alimento é próprio para todos os cor­pos; nem todos os objetos são suficientes para tocar deter­minadas almas. Quem acredita serem os homens árbitros soberanos dos seus sentimentos não conhece a natureza; consiga-se que um surdo se divirta com os sons encantado­res de Mureti, peça-se a uma jogadora, que está a jogar uma grande partida, que tenha a complacência e a sabedo­ria de se enfadar durante a mesma, nenhuma arte pode fazê-lo.

Os sábios se enganam quando oferecem a paz às paixões: as paixões são inimigas dela. Eles elogiam a mo­deração para aqueles que nasceram para a ação e para uma vida agitada; que importa a um homem doente a delicadeza de um festim que lhe repugna? Nós não conhecemos os defeitos de nossa alma; mas ainda que pudéssemos conhecê-los, raramente havería­mos de os querer vencer.
As nossas paixões não são distintas de nós mesmos; al­gumas delas são todo o fundamento e toda a substância da nossa alma. O mais fraco dos seres iria querer perecer para se ver substituído pelo mais sábio? Dêem-me um es­pírito mais justo, mais amável, mais penetrante, aceito com alegria todos esses dons; mas se me tiram também a alma que deve desfrutar dele, esses presentes não são nada pa­ra mim.
Isso não dispensa ninguém de combater os seus hábitos e não deve inspirar aos homens nem abatimento nem tristeza. (...) A virtude sincera não abandona os seus amantes; os próprios vícios de um homem bem nas­cido podem passar a contribuir para a sua glória.

(Luc de Clapiers Vauvenargues)
(Citador)

A impressão que eu tenho é de não ter envelhecido, embora eu esteja instalada na velhice. O tempo é irrealizável. Provisoriamente, o tempo parou para mim. Provisoriamente. Mas eu não ignoro as ameaças que o futuro encerra, como também não ignoro que é o meu passado que define a minha abertura para o futuro. O meu passado é a referência que me projeta e que eu devo ultrapassar. Portanto, ao meu passado eu devo o meu saber e a minha ignorância, as minhas necessidades, as minhas relações, a minha cultura e o meu corpo. Que espaço o meu passado deixa pra minha liberdade hoje? Não sou escrava dele. O que eu sempre quis foi comunicar da maneira mais direta o sabor da minha vida, unicamente o sabor da minha vida. Acho que eu consegui fazê-lo; vivi num mundo de homens guardando em mim o melhor da minha feminilidade. Não desejei nem desejo nada mais do que viver sem tempos mortos.

(Simone de Beauvoir)

"Todo avivamento genuíno precisa realçar esse Deus sublime em amor, graça e soberania". (J. Edwards)

Avivamento é a intervenção de Deus em uma igreja morna, que convive de modo amistoso demais com o mundo em decomposição moral e espiritual. Fico pensando que tempos em tempos quando a medida da ira do Senhor em relação ao pecado sobeja em uma proporção divinamente impossível de suportar, Deus se agracia de si mesmo em enviar sobre os homens um "batismo de fogo e de poder".

Tenho me convencido de que, não se trata de maneirismos humanos ou traquejos de nossa humanidade perdida e caída, avivamento é coisa de Deus! Eu paro a fim de ler sobre avivamento e confesso, tenho dificuldades de segurar as lágrimas, pois começo a imaginar Deus se derramando como foi em 1904 na experiência de Evan Roberts, o galês que orava, "Senhor, dobra-me...". Esse clamor, que foi apenas um dos tantos que noticiamos nas histórias dos grandes avivamentos expressa um desejo de quebrantamento que supera, em muito aquilo que estamos vivendo em nosso tempo onde a mentira da prosperidade financeira como sinal da benção de Deus faz a cabeça dos Edir Macedos, RR Soares e tantos outros tresloucados de plantão!

Nos avivamentos os crentes não se preocupam com a terra, com os negócios, com as conquistas meramente materiais, eles não se punham a construir catedrais, eles oravam e movimentavam toda uma região com os valores impactantes do evangelho. O que acontecia nos tempos áureos dos avivamentos é uma repetição de Atos dos Apóstolos quando as multidões diziam a respeito dos cristãos: "eis os que os tem alvoraçado o mundo (colocado-o de pernas para o ar) chegaram também até nós" (Atos 17.6).

(a) O mundo mudava em tempos de avivamento.

Isso foi estampado na Inglaterra no século XVII, quando os irmãos Wesley viajavam no país inteiro com as suas mensagens proclamadas nas praças, nos púlpitos e nas saidas das minas de carvão. Temos relatos de homens que com seus rostos empretecidos de carvão choravam copiosamente, com as lágrimas fazendo caminho brancos em seus rostos! Aleluia! Homens quebrantados pelo calor da mensagem e pela luz que vinha do entendimento do propósito maior de Deus ao criar o ser humano: tê-lo para si em intimidade!

(b) A igreja era balançada em tempos de avivamento.

Já não havia mais concessões a respeito do pecado. Congregados irregenerados não conseguiam assentar à mesa do Senhor para cear. Tudo era muito sério. Solene. Apoteótico. A vida da igreja era vivida na perspectiva dos santos. Hoje como carecemos de um avivamento! Há meninos nos púlpitos! Há moleques nos ministérios de música! Há crianças no diaconato! Não dá para mantermos esse estado de coisas, é tempo de uma intervenção radical de Deus tirando do meio de nós tanto joio, tanta gente perniciosa que só abre a boca para criticas mordazes e expressões de ridicularização de suas lideranças pastorais!

(c) O coração era moído em tempos de avivamento.

E sabe porquê? Pelo senso de eternidade, de seriedade em relação à vinda do Senhor Jesus. Richard Owen Roberts, um avivalista que conheci recentemente pelas minhas leituras sobre o tema do avivamento disse algo extremamente relevante: "Não há como escapar do fato de que a questão do juizo faz parte integral da vida de um verdadeiro discipulo de Jesus. Uma das razões por que precisamos tanto de um avivamento hoje é justamente por termos deixado de lado esta questão de juízo e por o considerarmos como algo tão irrelevante para a vida do cristão."

Isso é sério, em tempos de avivamento as pessoas viviam na iminência do juízo de Deus e tremiam de pavor em relação ao dia da grande prestação de contas diante do Deus altíssimo. Hoje o que temos é a banalização da vinda do Senhor Jesus, e já há até alguns renomados professores de seminário que já não creêm mais no arrebatamento da igreja!

Pensei alto demais já... paro por aqui... mas prossigo no entendimento de que precisamos orar como Habacuque: "Eu ouvi, Senhor, a tua fama, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos; faze que ela seja conhecida no meio dos anos; na ira lembra-te da misericórdia" (Habacuque 3.2).

(Ezequias A. Marins)
(Mensagens Bíblicas)

É por Deus que vivo com um sorriso de orelha a orelha; é por Ele que acredito na misericórdia e na bondade de todos os Homens. Acho que ter fé no Senhor é o mesmo que viver os dias com verdade e alegria.

Gostaria até que o mundo inteiro acreditasse na palavra divina, porque tudo seria diferente. Crer em Deus e na sua obra é o caminho certo para felicidade eterna. 

Não deixe que uma derrota lhe faça desmoronar. Os grandes homens da história, só se tornaram grandes porque aprenderam a cair e a se levantar, até se tornarem fortes o suficiente para não se deixarem abalar, nem mesmo na queda final.

A maior inimigo que você pode enfrentar mora dentro de você. Tenha força, tenha coragem. Não fuja da luta, não finja que não é com você! Encare cada desafio com o entusiasmo de quem sabe que é capaz de vencer.

Se não der certo da primeira vez, tente de novo, e de novo, e quantas vezes achar preciso. Pense que se você nem ao mesmo tentar, já estará derrotado, pois terá se conformado com o não, quando poderia ter a chance de ganhar um sim.

A vida é feita de tentativas, erros e acertos. A sabedoria está em conseguir discernir o que vale a pena tentar e o que não vale. E se em algum momento decidir desistir de algo, saiba que desistir não é fracassar, é apenas mudar de estratégia. E também é preciso ter muita coragem para desistir!

Não se deixe abater pelo pessimismo, nem pelo seu e nem pelo dos outros. Tenha pensamentos positivos para que coisas boas aconteçam em sua vida.

Posso vir a conhecer todos os homens do mundo que sei que nenhum se poderá jamais comparar a você em grandeza e nobreza, meu pai.

Pois você é o verdadeiro exemplo de um grande homem e por isso é o meu herói. Sinto que é um privilégio ter você como pai, e desde sempre ter podido contar com seu amor, carinho e apoio.

Sinto um grande orgulho de você, e quero muito que se orgulhe de mim também. Pois amo muito você, meu pai, e tudo que desejo é seguir seus passos e viver uma vida tão nobre quanto a sua. Te amo, papai!