Mensagens de Pêsames


A morte é o destino de todos. Ninguém lhe pode escapar, e na hora do adeus final todos somos iguais. Ela causa profunda dor, desespero, lágrimas e eternas saudades.

A morte provoca perdas irreparáveis e quebra corações, mas há algo que ela não pode, que é apagar das mentes e dos corações a lembrança e o amor daqueles que ela nos rouba.

Assim, quem realmente é amado jamais morre, jamais desaparece completamente. Sua memória prevalece na nossa saudade e pode atravessar gerações mesmo depois de ter falecido.

Essa é a melhor homenagem que podemos dar a quem vemos partir antes de nós. Lembrar sempre com carinho. Contar suas histórias. Recordar as datas importantes.

Dói muito ficar sem aqueles que amamos, mas o sofrimento é menor se pensarmos que é um adeus temporário, que apenas partiram primeiro, e se mantivermos sua memória viva.

Neste momento de profunda dor e consternação, quero expressar meus pêsames e lamentar a perda que você e sua família estão enfrentando. É uma grande tristeza perceber que as melhores pessoas partem quando menos esperamos.

Tenha muita força para superar as dificuldades que um acontecimento assim causa em nosso coração. Pode contar com a minha disponibilidade para dar apoio em tudo que precisar. Meus sentimentos.

No dia 9 de Agosto de 1988 faleceu o comediante mexicano Ramón Valdéz, o Seu Madruga do seriado “Chaves”. Nascido em setembro de 23, Ramón atuou em filmes e novelas, onde se destacam as produções cinematográficas “Calabacitas tiernas” e “Fuerte, audaz y valiente” e a tele-novela “Lupita” e teve seu próprio circo. Também participou do programa de Carlos Villagrán na Venezuela e de “Chapolin”, onde viveu diversos vilões, como o Racha-Cuca, Pistoleiro Veloz, Tripa Seca e o herói americano Super Sam.

Porém, nenhum personagem fez tanto sucesso como Seu Madruga, o mais carismático de toda a turma do Chaves. Ramón Valdéz brilhou em cena, nos episódios, as tramas sempre giravam em torno de seu personagem. Seu Madruga fez de tudo na série: foi cabeleireiro, treinador de futebol americano, carpinteiro, pugilista, entre outras profissões. A cada cena, uma dose de humor e sensibilidade que só os grandes artistas possuem.

Infelizmente, Ramón Valdéz fumava demais. O câncer no estômago acabou atingindo o pulmão e só foi descoberto quando não tinha mais saída. Internado num hospital da capital mexicana, Ramón foi operado no cóccix e faleceu devido a uma parada cardíaca. Mesmo passados tantos anos de sua morte, Ramón continua vivo na memória de todos os seus fãs que sempre aplaudem o seu talento ímpar para fazer rir.

(PG)
(PokeShiny)