Mensagens de Reflexão


Segundo Domingo de agosto
Comemora-se o Dia dos Pais
E os pais que vivem isolados
Em quartinhos de quintais
Os pais que vivem mudos
Porque os filhos sabem mais?

Asilos e casas de repouso
Vivem esses marginais
Marginalizados pelos filhos
Essas feras racionais

Deus sabe quanto lutaram
Para criar esses filhos
Hoje homens formados
Que jogam seus pais em asilos

Quantos hoje são mendigos
Mãos estendidas pedem auxílio
Se eles ficam em casa
São verdadeiros empecilhos

Enquanto os velhos mendigam
Os jovens vivem tranquilos

Os filhos ouvem música
Ou assistem televisão
E o velho pai onde está?
Sentado na cama no porão

Meu pai não gosta de nada
Vive bem com a solidão
Desci as escadas e fui ver
Vi o velho esfregando as mãos
Estava muito gelada
Com o frio da ingratidão

O absurdo dos absurdos
Eu quero contar pra vocês
Conheço um velho pai doente
Filhos casados tem três
Três casas para ficar
Cada casa fica um mês
Eu pergunto a mim mesmo
Que mal este velho fez?

Por que os filhos têm tudo
E os pais nunca tem vez?

Tudo o que bate volta
É um grande ditado
Se teu pai vive assim
Tenha muito cuidado

O tempo corre, a vida passa
E você já está escalado
A dormir no porão úmido
E teu filho no sobrado
Quem semeia semente ruim
Vai colher fruto estragado...

Nós mulheres... Não broxamos. Dirigimos melhor. Não ficamos carecas. Não sofremos de fimose. Temos um dia internacional. Sentamos de pernas fechadas e não dói.

Podemos usar tanto rosa como azul. Sempre sabemos que o filho é nosso. Temos prioridades em botes salva-vidas. Pés femininos têm direito até fã clubes. Uma greve de sexo consegue qualquer coisa.

Não pagamos contas, no máximo rachamos. A programação da TV é 90% voltada para nós. Somos os primeiros reféns a serem libertados. Existem diversas roupas que modelam nosso corpo.

A idade não atrapalha nosso desempenho sexual. Podemos ir ao trabalho de bermuda e sandálias. Seguro de automóveis é mais barato para mulheres. Podemos ficar excitadas sem que ninguém perceba. Podemos fazer sexo quantas vezes quisermos.Somos carregadas na noite de núpcias.

Se formos traídas somos vitimas, se traímos, eles são cornos. Podemos dormir com uma amiga sem sermos chamadas de lésbica. Somos capazes de prestar atenção em várias coisas ao mesmo tempo. Mulher de embaixador é embaixatriz, marido de embaixadora não é nada.

Não somos obrigadas a usar sempre a mesma roupa nas festas Black-tie. 98% das indústrias de cosméticos e 89% das indústrias têxtil são voltadas para nós. Não nos desesperamos na frente de um campo de grama com uma bola e 22 mulheres.

Você não precisa ser perfeita para ouvir assovios na rua, basta usar minissaia.
Somos monogâmicas (embora precisem testar vários homens para achar um que vale a pena). Mulher de presidente é primeira dama, marido de presidenta é um zero à esquerda, mesmo que seja à direita.

Nosso cérebro da conta do mesmo serviço, mesmo com 3 milhões de neurônios a menos, ou seja, nossos neurônios são mais eficientes. Se resolvermos exercer uma profissão tipicamente masculina somos “pioneiras”, mas se um homem resolve exercer uma profissão tipicamente feminina é BICHA.

É por isso e muito mais que somos poderosas, pois podemos fazer tudo que o homem faz, mas é de salto alto.

Quando se está tomando um caminho novo, ter dúvidas é normal. E a dúvida é útil porque serve para esclarecer e averiguar com mais informações e reflexão a situação na qual nos encontramos e o que temos à disposição.

Lidar com a dúvida, porém, não é tão simples. Por um lado, ela parece ser racional, exigindo raciocínio e informações para ser resolvida. Por outro, ela pode se tornar uma espinha no pé que impede o caminhar. Isso acontece porque por trás da dúvida se esconde outra questão, mais séria. Digamos, por exemplo, que temos a dúvida em relação a qual caminho tomar, se o da serra ou aquele da beiramar para chegar em determinado lugar. Não sabemos qual é mais rápido e o mais seguro numa determinada hora do dia. Uma vez que juntarmos as informações sobre distância, trânsito e condições da rua, sobre experiências passadas e parecer dos outros, a resposta final vai nascer de um ato de fé. Não temos como ter certeza de nada, portanto, a dúvida não pode nunca ser extinguida por completo (a menos que não seja uma dúvida matemática!). Essa fé, por sua vez, é fé na vida, mas também é sobretudo na fé-no-que-se-sente-da-vida. A fé na vida é mediada pela nossa percepção dele, por nós mesmos, ou seja, pela fé que temos em nós mesmos. Enfim, a confiança que depositamos em nossas percepções (internas e externas) está ligada à nossa autoestima.

Ao focar na busca por certezas e seguranças, estamos traindo nossa baixa autoestima e, num círculo vicioso, alimentando a própria dúvida. Como não há certezas absolutas fora as equações numéricas, procurar certezas eleva automaticamente o grau de nossa insegurança, além de nos iludir. Mascarados de racionalidade, bom senso e cautela, os discursos da dúvida cozinham no fogo sempre aceso da falta de confiança em si, no que se sente, no que se pensa, no que se quer e no como se faz. Ou seja: na baixa autoestima.

Como é, então, que se tomam as decisões mais difíceis? Uma vez que a razão fez seu dever de casa – o que é importante – tendo esclarecido tudo o que estava ao seu alcance, tomar a decisão nasce de algo irracionalmente positivo que move (ou não) nossas pernas e nos leva adiante (ou nos mantém firmes), fiéis ao que nosso ser sente como verdade. E as coisas acontecem. Conforme as dúvidas são enfrentadas racionalmente no sentido de atraírem atenção para um determinado tópico que necessita de aprofundamento e reflexão, na pessoa com boa autoestima vai ao mesmo tempo sentindo crescer um sentimento de confiança como tendência para determinada escolha. E o que ela faz? Ela segue, alegre. Quando se encontra o caminho surge junto o sentimento de alegria. O ser (o Si-Mesmo junguiano) está feliz.

Mas a mente pode continuar perturbada, torturada pela dúvida e aí o sentimento de alegria é criticado como leviandade e, portanto, sufocado. A pessoa volta à estaca zero e diz-se que está empacada. Geralmente, ela permanece assim, até um novo ciclo da vida impulsionar a tentar novamente dar o salto de confiança. Às vezes, demora anos. As questões externas e objetivas são somente a ponta do iceberg. O verdadeiro problema reside debaixo d’água, naquilo que está inconsciente a pessoa.

(Adriana Tanese Nogueira)
(Gazeta News)

Uma das principais funções administrativas, o Planejamento, o “P” do PODC ( Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar), como função é fundamental para as organizações, é desta função que parte todas as ações previstas da organização, é a dela também que temos a oportunidade de fazer uma análise mais profunda do mercado e da própria organização. Outro ponto é a elaboração dos objetivos organizacionais.

As organizações nascem com propósitos às vezes não tão claros, nascem da vontade dos seus fundadores, que nem sempre estão comungadas com o mercado, e isto é que na maioria das vezes leva uma organização a uma morte prematura.

O planejamento é uma peça fundamental que começa com a formulação dos objetivos organizacionais, e estes estão ligados a visão desta organização, aos seus propósitos futuros. A elaboração dos objetivos tem seus pontos chaves, que começam com a análise tanto do ambiente interno da empresa, quanto o ambiente externo, não adianta também planejar objetivos futuros que certamente não serão cumpridos, isto é sonho, sonhar é bom, mas até mesmo sonhos para se tornar realidade devem estar atrelados a possibilidades verdadeiramente possíveis. Imaginar aonde vamos estar em um determinado tempo é um exercício interessante, pois por meio disto é que vamos construir possibilidades, e estas possibilidades é que são a tentativa de perpetuação, ou melhor, a tentativa de uma duração mais longa para a nossa empresa.

Um erro muito comum é afirmar que o planejamento estratégico é muito difícil de se fazer, e de se cumprir, não é difícil e sim trabalhoso, pois requer uma análise bem detalhada dos ambientes. É um exercício que envolve toda a organização e tem que ser construído a várias mãos, mas definido pela liderança da empresa. Isto toma tempo, esforço, até mesmo um custo, mas tudo é compensado pelo fato que com o planejamento evitamos erros futuros e economizamos tempo e recursos.

Outro erro comumente existente é de achar que depois de todo o esforço com a elaboração do planejamento este é uma peça acabada e não pode ser mudada. Todo planejamento deve sofrer um acompanhamento, e este acompanhamento está ligado ao controle, outra função administrativa, mas principalmente aos resultados esperados, resultados estes que irão fazer com que os objetivos sejam alcançados ou não.

A grande maioria das organizações não faz um planejamento, e vão andando de acordo com o sabor do vento, isto é importante apenas para os velejadores amadores, pois os velejadores profissionais também planejam muito bem suas ações.

Faça agora uma reflexão, quais são os objetivos da sua organização para os próximos cinco anos, ou melhor pare este exercício, se a resposta foi não sei, sua organização faz parte de uma grande maioria de empresas que não sabe para onde vai, isto não é bom.

(Iran Barros)
(Administradores)

Hoje é o dia certo para orar, para recordar a crucificação e a ida de Jesus. Nesta sexta-feira de Paixão, o julgamento é algo que deve estar presente nos nossos pensamentos.

É hora de melhorar nosso amanhã através da análise ao nosso ontem. Dentro de dois dias, a celebração tem outro peso mas carece das mesmas reflexões. Nesta época da Páscoa, faça bom proveito dos ovos de chocolate com a certeza de um futuro mais verdadeiro e feliz com a fé na palavra de Deus.

Eu não quero te ver triste
E muito menos te ver chorar...
Mas eu quero que você saiba
Que comigo sempre poderá contar.

Meus colo não será tão reconfortante
Nem meus abraços terão aquele efeito calmante
Mas quem sabe eu não sou capaz de ajudar?
E aquela pressão no seu peito talvez eu não consiga aliviar?

Você sabe que você pra mim é mais que um amigo
Acho que você sabe que me importo muito contigo
Eu posso saber demonstrar ou não
Mas você pra mim tem o valor de um irmão

Você já me viu rir e já me viu chorar
Já meu ofereceu seus ombros e tentou me acalmar.
Você se importa com aquilo que parece insignificante
E sabe que eu também acho isso importante

Eu me sinto mal quando te vejo assim
Ainda mais lembrando que você já fez isso por mim
Mesmo que eu possa não conseguir
O importante é saber ouvir

Eu vejo em seu rosto a dor
E nos deles o torpor
Mas aqui tem alguém se importa
E que pode te confortar (e também confrontar)

Já te falei que não importa a hora que você ligar
Eu vou estar sempre aqui pra tentar te consolar
Quero de novo te ver sorrir
E não essa expressão de quem não vai conseguir

Se você quiser até as 6 da manhã te faço companhia
E com a noite virada, ver o lindo nascer do dia
Eu seria capaz de tudo fazer
Para feliz de novo te ver

(Delírios de Chocolate)

Ser mãe é algo divino sem explicação, é um sentimento muito lindo que nos invade sem limites, um sentimento eterno que nos faz virar uma protetora incondicional. É você amar alguém intensamente, mesmo sem ter visto o rostinho ou ter tocado nesse serzinho que você carrega em seu ventre e que ainda não lhe foi apresentado, mas que você já tem grande amor por ele.

Ser mãe, é você esperar nove meses por uma pessoinha, com a certeza que ela veio para fazer você muito, muito feliz. É você vibrar a cada sorriso, a cada gesto novo que essa pessoinha virá a fazer, que para você será um momento mágico, será uma vitória para ele e para você, pois você fez parte desse instante.

Ser mãe, é você ficar admirando o sono de seu filho(a) e imaginando como será o seu futuro, e com os olhos cheio de lágrimas, você reza nesse momento para que tudo dê certo em sua vida, e você sabe que essa pessoinha nem sempre vai poder estar bem protegida nos teus braços, porque em algum momento de sua vida ele terá que seguir sua vida e aprender a andar com suas próprias pernas.

Enfim! Ser mãe, é agradecer a Deus todos os dias, por ele ter dado a nós o dom divino de gerarmos o ser que nos fará a pessoa mais feliz do mundo e nos transformar nessa pessoa maravilhosa que é “mãe”, palavra tão pequena e com significado infinito.

Tudo de bom para sua Gravidez!

Ler 50 vezes o resultado positivo do exame para ter certeza que está correto.
Ficar chocada ao saber que uma gestação dura 40 semanas e não nove meses como todo mundo diz por aí.
Se pega imaginando por horas a fio, como serão os olhos, os cabelos e a pele do filho que vai chegar.
Torcer, e muito, para que ele venha perfeito.
Nunca mais dizer ‘ai, se fosse meu filho!’ quando encontrar uma criança tendo acessos de birra no corredor de um Shopping Center.
Sair na rua e só enxergar mulheres grávidas.
Ter sono, muito sono.
Esperar ansiosamente pelo dia do ultrassom, e assim que sair de lá, esperar ansiosamente pelo próximo!
Aprender a enxergar o filho nas manchas de um ultra-sonografia.
Ler muito sobre gravidez, pular o capitulo do parto (pois ainda é muito cedo pra se preocupar) e ir direto para os cuidados com o bebê.
Ir ao shopping e desejar apenas coisinhas para o filho.
Torcer para ficar barriguda.
Ficar muito esquisita e descobrir uma incrível capacidade de sentir todas as emoções em uma hora, da alegria descontrolada ao mau humor sem fim.
Acordar várias vezes de madrugada para fazer xixi.
Reparar que seu marido fica muito mais interessante como pai do seu filho e perceber que foi o único homem capaz de te presentear com tamanha alegria.
Rir sozinha ao sentir o bebê mexer, mesmo que ele te acorde várias vezes durante a noite, porque você não está em uma posição confortável para ele.
Enfim, acreditar em um mundo melhor.

Se cuide na sua Gravidez, fique bem sempre!

Diz o preguiçoso: "Amanhã farei."
Exclama o fraco: "Amanhã terei forças."
Assevera o delinquente: "Amanhã regenero-me."
É imperioso reconhecer, porém, que a criatura,
adiando o esforço pessoal, não alcançou, ainda,
a noção real do tempo. Quem não aproveita
a bênção do dia vive distante da glória do século.

A alma sem coragem de avançar cem passos
não caminhará vinte mil.
O lavrador que perde a hora de semear
não consegue prever as consequências da procrastinação
do serviço a que se devota, porque,
entre uma hora e outra,
podem surgir impedimentos e lutas de indefinível duração.

Muita gente aguarda a morte para entrar numa boa vida.
Contudo a lei é clara quanto à destinação de cada um de nós.
Alcançaremos sempre os resultados a que nos propomos.

Se todas as aves possuem asas, nem todas
se ajustam à mesma tarefa nem planam no mesmo nível.
A andorinha voa na direção do clima primaveril,
mas o corvo, de modo geral, se consagra,
em qualquer tempo, aos detritos do chão.
Aquilo que o homem procura agora surpreenderá amanhã,
à frente dos olhos e em torno do coração.

Cuida, pois, de fazer, sem delonga,
quanto deve ser feito em benefício de tua própria felicidade,
porque o Amanhã será muito agradável
e benéfico somente para aquele que trabalha no bem,
que cresce no ideal superior
e que aperfeiçoa nas abençoadas horas de Hoje.

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.

Mariana não podia porque ia sair com sua mãe naquela manhã. Júlia, então, pediu a coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio.

Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme pôr aquele brinquedo tão especial.

Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada. Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou: - Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo? Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão.

Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. Mas a mãe, com muito carinho, ponderou:

- Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa? Ao chegar a sua casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. Você lembra do que a vovó falou? Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro, depois ficava mais fácil limpar. Pois é, minha filha! Com a raiva é a mesma coisa. Deixa a raiva secar primeiro, depois fica bem mais fácil resolver tudo.

Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu ir para a sala ver televisão. Logo depois alguém tocou a campainha. Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:

- Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente? Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você. Espero que você não fique com raiva de mim. Não foi minha culpa.

- Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou.

E, tomando a sua coleguinha pela mão, levou-a para o quarto para contar história do vestido novo que havia sujado de barro.

A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.
Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.

Me deem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.
Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra
ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora
de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho...
Você que aí ficou, siga em frente,
a vida continua, linda e bela
como sempre foi.

(Santo Agostinho)

Certo dia, um Samurai, que era um guerreiro muito orgulhoso, veio ver um Mestre Zen. Embora fosse muito famoso, ao olhar o Mestre, sua beleza e o encanto daquele momento, o samurai sentiu-se repentinamente inferior.

Ele então disse ao Mestre: - "Por quê estou me sentindo inferior? Apenas um momento atrás, tudo estava bem. Quando aqui entrei, subitamente me senti inferior e jamais me sentira assim antes. Encarei a morte muitas vezes, mas nunca experimentei medo algum. Por quê estou me sentindo assustado agora?"

O Mestre falou: - "Espere. Quando todos tiverem partido, responderei."

Durante todo o dia, pessoas chegavam para ver o Mestre, e o samurai estava ficando mais e mais cansado de esperar. Ao anoitecer, quando o quarto estava vazio, o samurai perguntou novamente: - "Agora você pode me responder por que me sinto inferior?"

O Mestre o levou para fora. Era um noite de lua cheia e a lua estava justamente surgindo no horizonte. Ele disse: - "Olhe para estas duas árvores, a árvore alta
e a árvore pequena ao seu lado. Ambas estiveram juntas ao lado de minha janela durante anos e nunca houve problema algum. A árvore menor jamais disse à maior "Por quê me sinto inferior diante de você? Esta árvore é pequena e aquela é grande - este é o fato, e nunca ouvi sussurro algum sobre isso."

O samurai então argumentou: - "Isto se dá porque elas não podem se comparar."

E o Mestre replicou: - "Então não precisa me perguntar. Você sabe a resposta.
Quando você não compara, toda a inferioridade e superioridade desaparecem. Você é o que é e simplesmente existe. Um pequeno arbusto ou uma grande e alta árvore, não importa, você é você mesmo. Uma folhinha da relva é tão necessária quanto a maior das estrelas. O canto de um pássaro é tão necessário quanto qualquer grande orador, pois o mundo será menos rico se este canto desaparecer. Simplesmente olhe à sua volta. Tudo é necessário e tudo se encaixa. É uma unidade , ninguém é mais alto ou mais baixo, ninguém é superior ou inferior. Cada um é incomparavelmente único. Você é necessário e basta. Na Natureza, tamanho não é diferença. Tudo é expressão igual de vida."

A vida não é acaso, teve o seu grande Arquiteto,
Que nos criou como irmãos, com carinho e muito afeto,
Nos criou à sua imagem e naquele momento dizia:
"Vão ter tudo que quiserem para passarem seus dias".

Olhando um mundo tão belo, falar quase não puderam,
Passaram o dia pensando: que tanta coisa nos deram!
Um chão coberto de flores, árvores e passarinhos,
O vento cortando a mata e rio cantando baixinho.

Um sol bonito ajudando as plantas verdes crescerem,
E terra boa, tão fértil, para todos sobreviverem;
Uma lua fina e bonita, que a noite nós vamos ver,
Estrelas no firmamento mostram a grandeza do ser.

A força bruta nos deram para o trabalho pesado,
Nos deram coragem e calma e do saber fomos dotados;
Nos deram coisa sublime que só o homem a tem,
A maravilha do mundo: o amor que o ser detém .

Porém a mais importante, a coisa bela e sagrada,
Que o Deus da vida nos deu não nos pedindo nada,
Não importando a cor, raça ou mesmo a idade,
O dom mais precioso da vida: a sonhada liberdade.

Liberdade que não é somente o ir e o vir,
É também poder falar, comer, beber e vestir,
Poder levar a família um dia pra passear,
Ter o direito sagrado de sorrir e trabalhar.

Se no Nordeste isto temos, sentimos e praticamos,
Que até podemos dizer: que povo feliz somos!
Temos a opção de sentir, olhar e nada fazer,
Ficar de braços cruzados, esperando só morrer.

Os dons da vida nós temos na força da natureza,
Porém não terão valia se só servirem à riqueza.
Façam o bem não façam o mal , façam a coisa acontecer,
Se todos fizerem isto, certamente vão vencer.

Existe um problema!
É loucura dizer que sou eu.
Ou dizer que é você.
O problema é outro.
Não! Não é seu pai, nem...
O problema é outro.
Não é o cachorro ou o gato, nem...
O problema é outro.
Não é o carro velho, nem a chave errada...
O problema é outro.
Nem é dinheiro, nem consumo...
O problema é outro.
Não são as drogas, nem o roubo. Será?
O problema é outro?
Sim, é muito mais sério!
O problema meu amigo, é a ...
HIPOCRISIA!

Eu estou em queda livre,
Caindo de peito neste amor.
Deus irá me reservar um futuro,
Se o que há no chão
É uma grande rocha ou um mar de rosas.
Rocha esta que pode me matar,
Mar de rosas em que eu quero me afogar.
Demorei tanto para te encontrar,
Por isso não quero te perder,
E só vou deixar de te amar,
Quando um pintor conseguir reproduzir na tela,
O som de uma lágrima caindo!
Várias palavras bonitas
Não justificam o que sinto por você,
E sim a certeza que te amo,
Que te amo de verdade!
A tempestade escurecia meus céus,
A vida triste ofuscou a existência
De amor e de carinho,
E naquele dia que eu pensei ser
Mais um triste dia de chuva,
Pétalas de rosa vindas direto do paraíso
Caíram sobre mim,
Iluminadas por um raio de sol
E com um doce perfume.
Oh! raio de sol, que te infiltraste em meu peito,
Perfuraste meu coração,
E ainda estás alojado lá dentro.
Oh! raio de sol, tu que me ensinaste o que é amar,
Tu que me ensinaste o que é sorrir,
Tu que me ensinaste o que é viver,
Tu que me conquistaste,
Sendo apenas o teu próprio ser.
Oh! raio de sol, vem para o teu lugar,
Vem a minha terra iluminar,
Retorna ao meu lado,
Me ajuda a esquecer o passado,
Me deixa manipular teu sentimento,
Vem me tomar como teu sustento,
Me devolve a chave do teu céu,
Me devolve o sabor do teu mel.
Oh! raio de sol, tu és um paraíso sem horizontes,
Assim como meu amor.
Torna a me acordar dos pesadelos
Com teus doces beijos.
Tu és para mim fonte de alegria,
Tu és minha fantasia em ser feliz, tu és meu reino,
Tu és meu céu, tu és minha rainha,
Tu surgiste para mim como uma água no deserto,
E no deserto do meu coração que era tão seco,
Por ti se fez brotar uma flor,
Que é a flor do nosso belo amor.
Tu, que surgiste tão de repente,
Tão logo dominaste meu coração.
Tu, minha doce ilusão, fizeste do meu sonho real
A salvação para meu interno caos,
E com a divindade do teu ser, oh minha beldade,
Tu pudeste me rejuvenescer,
Pois internamente, eu já era centenário,
E quando minha face transbordou
A primeira lágrima de amores por ti,
Fez com que as águas de meu pranto
Me lavassem a suja alma que eu sempre possuí!
Milhões de palavras por mim já ditas
Não se criam por uma pessoa qualquer.
Palavras especiais são feitas para pessoas especiais,
E ninguém merece mais que tu.
Eis aqui a pessoa única do meu Universo Paralelo,
E do meu mundo real!
Eis aqui a pessoa que merece tudo
O que eu já criei de bom!
Eis aqui a Mulher! Eis aqui a beldade
Que cravou em meu peito novas emoções
E em meus pensamentos a possibilidade de sonhar!
Eis aqui a felicidade! Eis aqui toda beleza!
Eis aqui toda pureza! Eis aqui tu,
A dona do meu coração, a dona da minha vida,
A minha princesa, a minha rainha!
Gostar se torna simples gostar,
Quando sentimos o que é amar,
E eu te amo, não por um, nem dois dias,
Eu te amo e te amarei por toda minha vida!
Eu te amo muito!