Poesias


Nas glórias de um amor maior
eu não resisto ao tempo ou ao
mar, à flora ou à terra e a tudo
que permitir uma vida em paz.

E se nascer algo mais belo que
para você seja algo menor ou
até esperança ou uma clara ou
escura harmonia de dois corações.

E fujo da estrada ou volto a ela
ou corro mais rápido ou abrando
minha velocidade e tento escapar
das garras do amor se você quiser.

Nas costas do céu o amor vive em
pensamento das flores sem pétala ou
flores ao vento, à guerra ou à sorte
vive o amor nosso tão nosso.

Vocês são o mais puro dos
sentimentos, a mais bela
das vaidades, a infinita dor
inexistente e o amor e toda
paixão e toda verdade que
vive no meu coração.

Vocês são a melhor parte que
existe em mim, a porção mais
rica, o pedaço mais poderoso
e a angústia invisível e todas
as amarguras irrelevantes ou
pouco constantes ou nulas até.

Filhos são assim, ímpares ou
pares desfeitos e jamais unidos
ou corpos distantes de cores
mágicas e sempre presentes na
tela da memória, na obra do que
é valioso e só na arte de amar.

Uma vida para viver na
esperança de um amor
eterno.

Um acaso sem surpresa
e uma paixão que não
termina.

Um amor que nunca vai
terminar na estrada da
felicidade.

Uma luz que sempre
ilumina o chão onde
piso.
Felizmente!

Não são borboletas, são corações
seriam flores de outras ocasiões
ou amores de certas devoções
dores de novas canções.

Seria infeliz o que do amor vive

ou em harmonia constante da
paixão vive desamparado ou
até do mar vive só o apaixonado.

Seria capaz qualquer olhar junto ou

ou em paz se sozinho vivesse o amor
que de rosas vivem espinhos e flores
vivem da suave sensação do vento cru.

Não são loucos ou deuses, são de
osso e com língua falam o que
mudos corações sem tamanho
sentem quando algo bate mais forte.

Passam anos e voam aves sem
norte ou sul, sem mar ou terra
e são primaveras, e são outonos
e o tempo passa com a velocidade
de uma águia sem que nos roube
o calor que vive no meu e só meu
coração.

Ondas gigantes desaparecem na
luz dos oceanos, surgem nuvens e
outras folhas de árvores desconhecidas
e seu nome é a tatuagem que arde
no meu peito, e é no pensamento
que seu olhar enlouquece o meu
coração.

O amor é guerra
e é paz e tudo o
que faz é algo
capaz de dar;
dar mais
e mais
e mais.

O amor é água
e é fogo que
se perde sem
se encontrar
ou sem se
dar se
deu.

O amor é você e sou eu.
O amor é algo que não
se perdeu.

Não sabia, mas hoje, graças a você,
descobri o que é o amor.
O amor é gostar sem querer mudar,
é querer estar sem exigir.
O amor é cuidar, proteger,
querer ter sem aprisionar.
O amor é querer fazer feliz e
querer ser feliz junto.
O amor são muitas coisas pequenas
que fazem uma grande.
O amor é sincero, honesto
e sabe respeitar.
O amor faz sorrir e sonhar a toda hora,
e faz o coração bater a mil por hora.
O amor é isso,
e é isso que eu sinto por você!

Caem lágrimas e sorrisos se perdem
no infinito do tempo entre um oi e
um amor que desabrocha.
E é amor.
Ou é calor.
E é paixão.
Ou é verão.
Nunca frio.
Nunca inverno.
Verão.

Um só sentimento, dois
corações abraçados na
eternidade do sempre.

Cresceu em meu ventre a
luz que sempre ilumina as
tardes mais sossegadas.

E não chorei, não. Mas tanto
quis ser feliz, e num beijo
a mágica da vida aqui.

E sorri tanto, sim. Fomos um
só corpo. Somos um só coração
no perpétuo da verdade.

Entre as pedras que a vida
Colocava no meu caminho,
Encontrei sem esperar
A mais bela, delicada
E perfeita flor: você!

No meu coração nasceu
O mais forte dos amores
E na minha vida floriu
O mais lindo dos jardins.

Você é a minha felicidade
E tudo é mais belo
Só porque você existe.
Te amo, meu amor!
Hoje e para todo sempre!

Um pequenino grão de areia
que era um pobre sonhador,
olhou para o céu e viu uma estrela
e imaginou coisas de amor...

Passaram anos, muitos anos
Ela no céu, ele no mar,
mas é que o pobrezinho
nunca pôde com ela se encontrar.

Se houve ou não houve
alguma coisa entre eles dois,
ninguém sabe explicar.
O que há de verdade nessa história
é que depois, muito depois,
apareceu a estrela do mar...

Perdido estou
Minhas palavras são suas
Suas lágrimas são minhas
Não encontro saída
A cada sorriso seu
me encontro mais perdido
Sinto o seu cheiro na minha pele
Ouço a sua respiração
Ele é sempre assim
Quando chega tudo fica confuso
Tudo me faz lembrar você
Esse é o seu principal sintoma
E eu mais um infectado
Mesmo assim estou feliz
Pois hoje sei que te amo e
te sinto a todo momento em mim.

Será que foram seus olhos,
Ou seus lábios se abrindo
No mais sublime dos sorrisos?
Será que foi sua melodiosa voz,
Ou o simples toque da sua pele?
Será que foi seu jeito meigo de ser,
Ou a força que há no seu caráter?
Não sei dizer como começou o feitiço
Apenas sei que jamais terá fim,
Pois do tamanho que é o infinito
Assim será o meu amor por você!

Nenhum amor
se perde no vento
se esgota no tempo.

Nenhum amor
desvanece sem receio
desaparece sem medo.

Nenhum amor
é menor que a morte
ou maior que a sorte
de viver.

Nenhum amor
é chama ou fogo
ou água sem sede
de beber.

Uma história completa
Um amor eterno
Uma paixão para sempre
Uma dor que é calor e
é doce, saborosa
E é amor.

Uma vida em conjunto
Um compartilhar de emoções
Ferozes – é amor, cruéis
tentações, fáceis seduções
Eu e você um amor para sempre
Eu e você um amor eterno.

Uma história completa
Que começa a cada dia
e nunca acaba
É amor
Para Sempre
É amor.

É um sentimento sem nome, uma
voz sem som, um odor repleto
de temperatura inexistente.
Só o amor tem o poder de se
fazer amar sem que amando
se desvende seu rosto.

É uma dor que grita no peito, a
do amor sem resposta, a dor do
amor não correspondido.
Só a força é capaz de contornar
a tristeza de amar sem ser amado
por quem damos o mundo.

Por quem damos o mundo sem
pedir algo em troca!

Todos os poemas são de amor, todos
menos os que não são e esses de amor
são pois ao amor não se referem e isso
é amor também.

Nenhuma glória é sua se de amor não
viver seu coração ou sua cabeça ou
seu olhar ou seu chorar ou seu andar
descalço no chão.

Porque o chão também é amor e a
poeira que por amor é calcada ou
o vento que por amor é bajulado
ou esquecido no ar.

Todos os poemas são de amor, todos
menos este que fala de amor como se
de amor dependesse o viver de quem
é amor também.

Sempre que o amor desvendar
o céu para mim eu vou tentar
encontrar um espaço para nós
dois.

E sim – serei maior se tiver sua
companhia nos momentos cruéis
da vida e até nos mais belos da
morte.

Quando o amor chamar meu nome
eu quero escutar o seu, sem respirar
e sem outro ruído ou som ou vozes
perdidas.

E não – desistirei de procurar a paz
se é guerra que ela me oferece, mas
vou sempre lutar pelo seu melhor
sorriso.

O mundo nos cruzou
em um leito de amor
e na verdade de um
coração, nasceram
dois que nunca vão
morrer!

A vida nos juntou
sem pedir licença
e na ilustre chama
da paz, nasci para
você e você para
mim!

Mãe, nome sagrado que
representa o melhor da
mulher!

Mãe, que o amor nos
aconchegue com o abraço da
eternidade!

Amor vai, amor volta, amor
vem na revolta e tudo é mar
e tudo é areia, e tudo é cru na
certeza que dois corações são
um só corpo, uma só pátria.

Eternidade, frio, calor, amor
vontade, chão, mão, e um
beijo imortal e um braço e
um abraço, e um bater do
coração, o meu, o seu, o seu.

Amor que dura vidas eternas
Amor que nasce sem morrer
Eternidade, frio, calor, amor
Um bater do coração
Um bater do coração.

Como um pássaro que voa
o amor ganha asas
e a alegria novas cores
e o sol uma nova luz
e até a voz é sorriso.

No alto voo do pássaro
a saudade desabrocha
nasce, fere, machuca e
com o olhar no céu
procura ventos derramados.

E o sul é o norte
e o este o oeste
e nada mais é igual
desde a hora que o
amor acontece.

Belo, como o desabrochar de uma flor, assim vai surgindo o amor.

Vocês são o sol e
são a lua que irradia
a chama mais linda
do mundo. Vocês
são o futuro do
universo!

Vocês são o cordão e
são a bota que chuta
na bola mais redonda
do mundo. Vocês
são o futuro do
universo!

Vocês são a voz e
são o grito que fala
as maiores verdades
do mundo. Vocês
são o sorriso do mundo!

Vocês são a mão e
são o dedo que aponta
na direção da beleza
de viver. Vocês
são a verdade do mundo!

Uma pétala que cai no vento
e voa sob o chão e sobre as
nuvens e é regada com a
água do mar e com o frio
do olhar de quem deixou de
amar.

Uma flor de jardim que é
mais do que deixou de ser
como que esgotando o ar
e o saber sem que limites
se coloque à paixão de
querer.

Podemos não escutar a mesma canção nem ler o mesmo livro, mas carregamos no coração o mesmo amor.

Meu amor,
minha vida não teria graça sem você.

Pois é seu amor que ilumina meu mundo,
e torna meus dias especiais.

Seu amor me comove, me dá forças
e me faz ser alguém melhor.

Nunca vou me cansar de agradecer
por você ser exatamente como é:

Alguém que me cuida, protege
e que eu posso chamar de: meu amor!

O amor falou por nós,
Escreveu histórias sem palavras
De olhares envergonhados,
Sorrisos e um destino.

E quando estivemos perdidos
O amor nos manteve unidos,
Segurou, amarrou nossos rumos,
Levou-nos na mesma direção.

Foi o amor, o nosso amor,
Aquele que é a nossa casa,
Onde juntos sonhamos um dia
Torná-lo eterno!

Do seu abraço é a força que me
cativa e do olhar é a intensidade
que me prende à razão de todos
os sentidos, do peito, do coração.

E que não falte o beijo que me
apaixona todas as noites ou
todos os dias ou todas as horas
ou até todos os segundos da
união que é só nossa e será
sempre sua e sempre minha
e sempre, sempre nossa.

Nasci para ser sua e de mais
ninguém.
Cresci esperando por algo ou
alguém.
E conheci você!

Descobri o que é amar no seu
colo.
Voei sob as nuvens e parei no
solo.
E conheci você!

Cometi erros e já caí no chão
molhado.
Lá sonhava com meu príncipe
encantado.
E conheci você!

Abraço meu corpo com a mão
aberta.
E o amor me toca de uma forma
certa.
Desde que conheci você!

O legado em vocês continua e
jamais irá parar pois quem
cuida só pode amar e na verdade
não tem
como
escapar.

Ensinamentos fogem do meu céu
e surgem na terra do seu chão, é
som em violão ou uma outra canção
que não
dorme
sozinha.

Metas escondidas ou sonhos de
camuflagem são as cores perdidas
caídas ou retidas na outra margem
não sobra
nada
mais.

Amores criados com medos vazios
e nos pés gelados educam-se os
filhos amados e até os enteados
mas não
quem
tem.