Mensagens de Solidão


Não duvide do valor da vida, da paz, do amor, do prazer de viver, enfim, de tudo que faz a vida florescer. Mas duvide de tudo que a compromete. Duvide do controle que a miséria, ansiedade, egoísmo, intolerância e irritabilidade exercem sobre você.

Quando somos abandonados pelo mundo, a solidão é superável; quando somos abandonados por nós mesmos, a solidão é quase incurável. Sábio é o ser humano que tem coragem de ir diante do espelho da sua alma para reconhecer seus erros e fracassos e utilizá-los para plantar as mais belas sementes no terreno de sua inteligência.

Ser livre é não ser escravo das culpas do passado nem das preocupações do amanhã. Ser livre é ter tempo para as coisas que se ama. É abraçar, se entregar, sonhar, recomeçar tudo de novo.

É desenvolver a arte de pensar e proteger a emoção. Mas, acima de tudo, ser livre é ter um caso de amor com a própria existência e desvendar seus mistérios.

Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil. Os sonhos regam a existência com sentido.

(Augusto Cury)

Não é nada
É só vontade chorar
Acredito que não seja nada
Só uma dor que não passa
Um vazio que não se preenche
Uma solidão não passageira
Uma pergunta que não se cala
Por quê?
Parecia tudo tão perfeito
Já deveria ter imaginado que
Algum preço eu teria que pagar
Por que tão caro?
É só tristeza
Não se preocupe tanto
Não vai passar
Mas eu me acostumo
Está muito frio aqui
E não adianta fechar a porta
Só quero que fique longe de mim!

A ceita você como você é.
B ota fé em você.
C hama-o ao telefone só pra dizer oi.
D á-lhe amor incondicional.
E nsina-lhe o que sabe de bom.
F az-lhe favores que os outros não fariam.
G rava na memória bons momentos passados com você.
H umor não lhe falta pra fazer você sorrir.
I nterpreta com bondade tudo o que você diz.
J amais o julga, esteja você certo ou errado.
L ivra-o da solidão.
M anda-lhe pensamentos de ternura e gratidão.
N unca o deixa em abandono.
O ferece ajuda quando vê sua necessidade.
P erdoa e compreende suas falhas humanas.
Q uer vê-lo sempre feliz.
R i com você e chora quando você chora.
S empre se faz presente nos momentos de aflição.
T oma suas dores e evita que o maltratem.
U m sorriso seu basta para fazê-lo feliz.
V ence o inimigo invencível junto com você.
X inga e briga por você.
Z ela, enfim, pela jóia que você representa.

Sempre gostei muito de ficar só. Não digo só o tempo todo, mas só por algum tempo. Acho que todos nós precisamos um pouquinho de solidão e acho que no fundo até mesmo quem diz não gostar de ficar só, tem um pouquinho de solidão dentro de si. A gente pode ter amigos, pode ter irmãos, pode ter toda a família sempre ali em nossa companhia, mas dia ou outro acorda com aquela melancolia, aquela vontade de ficar só, aquela vontade de não conversar com ninguém, aquela vontade de pensar e pensar, de falar com si próprio, de ser só de si.Tem dias que a gente acorda e tudo que menos quer é encarar o mundo lá fora. Ficar escondido, isolado só por aquele momento seria ótimo.

(Thalita S.)

Com a noite veio a solidão, porque é nas horas mais mortas que a nossa alma se põe de joelhos e começa a refletir sobre as coisas que ama.

E a noite parecia um manto alto trazido pela tristeza e a névoa, enroscando-se na imensidão de vales desolados, amortecendo a própria voz dos ramos batidos pelo vento.

E a solidão veio falar de saudade. Era uma estranha névoa coroada por uma luz que ia entrando lentamente no meu coração.

Era um estranho sentimento que ia acariciando de leve a minha alma, tocando os recantos mais íntimos do meu ser.

Compreendi então, meu amor, a tristeza de estar sozinha, pois junto comigo trazia as infinitas mágoas de sonhar com a ausência de ser amada.

Uma pessoa pode sentir-se sozinha quando está longe de suas pessoas queridas, quando não tem (ou pensa que não tem) amigos, pessoas que a entendam, lhe deem carinho, atenção, quando termina um relacionamento afetivo, perde um ente querido... São muitas as possibilidades que trazem o sentimento de solidão.

Mas, a pior solidão que alguém pode sentir é a de não ter a si, estar distante de seu interior, de sua verdade, não saber quem é. Quando não sabemos de verdade o que somos, o que queremos, nos sentimos perdidos e sozinhos. Ora, nem nós mesmos nos conhecemos, por conseguinte, não conseguimos saber ao certo o que somos e queremos, não somos companheiros de verdade da gente. Não agimos seguindo decisões e desejos autênticos, somos levados pela opinião dos outros, pela vida ou por valores que estão dentro de nós mas que aí se instalaram vindo de fora, com nossa permissão, claro, mesmo que inconsciente, mas não representam nosso eu verdadeiro.

Alguém nesse estado pode estar rodeado de gente que a ame, dê apoio, compreensão, mas mesmo assim estará se sentindo só, muito, desesperadamente até. Uma solidão que nada que vem de fora pode aplacar de verdade se algo não for feito pela própria pessoa que se sente solitária.

É muito ruim olharmos para dentro de nós e encontrarmos ideias confusas, valores duvidosos, falta de autoconfiança criada por mensagens incorporadas vida afora e pelo não conhecimento de nossa real identidade. Se eu não sei quem sou verdadeiramente, não me conheço, não sei me ajudar, me acompanhar, me amar.

Essa profunda solidão, da ausência do eu verdadeiro, provoca imensa instabilidade e dor. Muitos distúrbios afetivos podem daí advir, como a depressão, por exemplo. Quem passa ou passou por isso sabe como é duro viver nessa condição. E às vezes nem todo o apoio externo a suaviza.

O caminho para resolver essa solidão interior é voltar-se para dentro, cada um em seu tempo, de seu jeito, às vezes procurando a orientação de alguém habilitado, e tentar resgatar seu eu autêntico, suas vontades, preceitos, qualidades e aptidões que podem estar esquecidos lá no fundo, encobertos por toneladas de elementos errôneos, pensamentos exteriores de qualidade duvidosa e mensagens negativas que se permitiu que estacionassem no íntimo do ser.

Esse trabalho de autoconhecimento e redescoberta, de resgate do eu verdadeiro, nos aproxima mais de nós mesmos, de nossa verdade. Vamos nos achando de novo, percebendo o que temos feito que está ou não de acordo com o que realmente queremos e precisamos. Esse resgate, invariavelmente, faz com que reconheçamos nossas verdadeiras qualidades, limites também (e esses concluímos se podem e devem ser superados, quando e como). Vamos limpando o interior do que não é nosso e percebendo o que de bom temos, vamos reaprendendo a nos gostar.

Assim, começamos a nos nortear novamente na existência, mais seguros, mais senhores e companheiros de nós, mais centrados, com mais autorrespeito, autovalorização. Nos amando e conhecendo mais, sabendo pelo que queremos lutar sinceramente; temos para onde olhar quando procuramos respostas e referências: dentro da gente. Somos uma grande companhia e amizade para nós mesmos, não estamos mais sós. Quando tenho a mim, sinceramente, não me sinto só nem desorientado, Posso ficar confuso às vezes, mas sei como parar, refletir e encontrar o rumo novamente.

Não me sentindo mais só, com falta de mim, posso perceber melhor a vida (e aprender melhor com a leitura que faço dela), seus acontecimentos, as pessoas a meu lado e o que têm de bom a me oferecer. Fico cada vez mais aberto e firme, melhor para viver minha relação comigo e as relações interpessoais de todos os tipos (profissionais, familiares, afetivas, etc.). Fico cada vez mais distante da solidão.

(Marcus Facciollo)
(Portal da Psique)

A melhor maneira de se conhecer a si mesmo, de saber seus limites e medos, é passar algum tempo sozinho, acompanhado apenas pelos seus pensamentos. É um momento onde podemos avaliar atitudes passadas, rever decisões mal tomadas ou até refletir sobre novas formas de evoluir. Aquele velho ditado “antes só do que mal acompanhado” demonstra o bem que pode trazer permanecer um período sem ninguém para interferir ao lado.

Muitas das nossas atitudes dependem de como somos tratados pelo outro, mas quando temos o poder de repensar e perceber que somos capazes de ter uma reação mais positiva quando damos de frente com uma opinião contrária, pode ter certeza que seus relacionamentos melhorarão infinitamente.

Agir impulsivamente pode trazer muitos arrependimentos e para conseguir melhorar aquilo que não gosta, muito no seu comportamento depende também da sua capacidade de refletir sobre seus atos. Para colocar tudo isso em prática, é necessário primeiramente conseguir passar algum tempo sozinho, sem que haja nenhum sofrimento; como você poderá ser uma boa companhia se nem você consegue lidar com você mesmo?

A solidão pode nos trazer muitos benefícios se colocada de uma forma positiva nas nossas vidas. Aprenda a gostar de si mesmo quando está sozinho, isso também pode fazer com que selecione melhor suas companhias, já que ficar só não será mais algo negativo.

Se queres compreender
O que é saudade
Terás que antes de tudo conhecer
Sentir o que é querer e o que é ternura
E ter por bem um grande amor viver
Então compreenderás
O que é saudade
Depois de ter vivido um grande amor.

Saudade é solidão, melancolia
É nostalgia, é recordar, viver!

"Saudade"
Música de Renato Teixeira

Enquanto Deus me guiar eu jamais sentirei solidão.

Meu pai, meu querido e amado pai... Você era o meu herói, a fortaleza, a generosidade e a integridade personificadas.

E agora você partiu para sempre, me entregando à solidão da sua ausência. Uma saudade terrível e eterna, e uma dor que não se calará nunca.

Você era, e para sempre será, o meu maior exemplo de vida, a minha inspiração. Eu para sempre vou amar você, meu pai, e sei que jamais me abandonará esta saudade de você...

Por estarmos acostumados a viver rodeados de tantas pessoas, podemos muitas vezes relacionar a solidão como algo negativo ou restritivo. Como se permanecer algum tempo sozinho não pudesse ser prazeroso, muito menos originar alguma alegria.

Nem todo mundo visualiza a independência como algo fácil ou instintivo, para muitos, fazer algo sozinho é como se fosse uma tortura, vendo a solidão sempre como o pior de todos os caminhos. O problema é que infelizmente, em algumas situações, somos obrigados a fazer nossas escolhas sozinhos e com o passar dos anos isto se torna cada vez mais constante e inevitável.

Temos que lembrar que a cada etapa que ultrapassamos durante a vida, temos sempre um pouco da nossa dependência diminuída. Com o tempo todas aquelas atividades que dependiam da presença de outra pessoa para serem executadas, como nos locomover ou comer, passam a serem feitas com total autonomia.

Passar algum tempo sozinho não deve ser visto sempre como algo negativo, a vida é muito imprevisível para dependermos de outra pessoa para o que quer que seja nesta vida. Sozinhos aprendemos um pouco mais de nós mesmo intimamente, e tal fato deve ser visto como algo positivo sempre.

Nem todas as pessoas se sentem confortáveis quando estão sozinhas, necessitam sempre de alguém ao lado, mesmo que não seja o melhor tipo de companhia. Ficar só por alguns momentos também tem os seus benefícios e não deve ser visto sempre como algo desagradável e penoso.

Temos que aproveitar da melhor forma possível todos os momentos que nos é dado, pois como tudo na vida, um pequeno período de solidão também tem seu lado positivo, e muitas vezes pode lhe trazer muitos sorrisos.

Tornar estes momentos solitários agradáveis não é tão difícil quanto parece, se passar muito tempo desacompanhado é angustiante para você, quando estiver sozinho, aproveite para realizar aquelas atividades que dependem exclusivamente de você e não pode ter a interferência de ninguém.

Veja a solidão com bons olhos e guarde bons momentos para dividir apenas como você mesmo. Deixe a felicidade entrar na sua vida também quando estiver sozinho, e certamente estará muito mais leve para aproveitar os momentos que estiver acompanhado.

Com cada vez mais estímulos e possibilidades de encontrar a felicidade, ainda existem muitas pessoas que engrandecem a solidão, mesmo quando momentos de alegria estão longe se ser uma realidade.

A tecnologia está nos deixando cada vez mais independente, o problema é que esta autonomia nos ensinou que a solidão já não é algo optativo e sim naturalmente estabelecido. O contato físico com outras pessoas deixou de ser relevante, computadores, tablets e smartphones viraram intermediários obrigatórios para os mais diversos tipos de diálogos.

Passamos a apreciar a solidão e nos permitimos cada vez mais a continuar vivendo em um mundo individualista e solitário. Não podemos excluir das nossas vidas os benefícios trazidos pela interação entre pessoas, que jamais serão completamente substituídos.

Precisamos abraçar a solidão um pouco menos, e valorizar mais as boas sensações que o contato humano nos permite, curtindo as mais verdadeiras relações e todos os conflitos que não deixam nosso aprendizado tão restrito.

Boa noite, meu amigo e marido, meu amor! Especialmente hoje, estou sentindo sua falta. Adorava ter o poder de encurtar essa distância que nos separa, meu bem! É que estou morrendo de saudades do seu abraço, do seu beijo ao deitar e ao amanhecer, dos seus gestos e até das nossas brigas!

É que nos momentos de solidão, de tristeza, até as coisas menos positivas enchem o coração de nostalgia. Estou ansiosa com seu regresso, meu amor! Que o tempo passe a voar para nosso lar voltar a estar completo. Durma bem e até logo!

Você não está sozinha vovó! Eu estou junto de você em corpo, pensamento, em atos e em palavras. Eu gosto muito de você e entendo que é difícil, entendo que a solidão dói muito, mas você não precisa sentir essa coisa triste.

Você é uma querida avó, a melhor do mundo; é minha segunda mãe; somos família, vovó. Preciso que você esteja bem para eu estar também. Beijo grande no coração, avó! Eu te adoro.

Não há motivos para se sentir sozinha, querida amiga. Olhe o mundo à sua volta, como ele é belo e nos dá inspiração. Em cada lugar pode surgir uma nova história e todos os momentos podem se tornar inesquecíveis. Hoje você espelha tristeza, mas amanhã é sempre um novo dia. Tenha confiança que nele vai encontrar alegria.

Você é uma pessoa fantástica que ilumina tudo em sua volta. Suas qualidades atraem as pessoas e ninguém fica indiferente à sua forma de estar. Você tem vários amigos e todos eles amam você. E há muita gente ainda por conhecer. Muitas pessoas que vão querer estar próximas de você e que trarão também felicidade para sua vida.

Pensamos sempre que nossos motivos são válidos, mas por vezes somos nós que não enxergarmos bem. Se estas palavras hoje chegaram até você, é porque sua amizade é importante para mim. Não se deixe abater pelo desânimo. Sozinha é que você nunca estará.

Máscara diária
Me proteja e me esconda
Faça com que eu seja aceito
Mesmo que custe a honestidade
Antes falso que isolado.

Me vê, mas não enxerga.
A farsa no semblante
Conta uma história diferente
Sorri por fora e se encolhe por dentro
É o segredo de quem mente.

Não faço por mal
Queria ser normal
Mas quem quer ser amigo
De quem se sente negativo,
Doído, triste e deprimido.

Quem sabe um dia,
Quando tiver coragem
Vou limpar essa maquiagem
Chamada falsidade
Mas que para mim é proteção.

Mas quem estou enganando?
Não é quem não sabe deste segredo,
Mas somente a mim mesmo
Pois sei que não tenho forças
Sou feito só de desejo.

Hoje vai ser igual a ontem,
Projetando na frente de todos
Uma postura de alegria,
Por dentro com o medo de me ferir
Me machuco todos os dias.

Eu o via todo o dia, todos os dias, a todo o momento. Mas em nenhum desses instantes eu o sentia perto. O coração não se agitava mais como antes e já não sentia o ardor que secava a garganta. Tudo era rotina. A rotina que escolhemos e que agora nos afastava. Palavras mecânicas, ditas por dizer, sem o mínimo de sentimento e por vezes sem sentido também.

Olho para trás e me questiono quando tudo começou. Em que momento caímos neste precipício que nos vai destroçando antes de embatermos no chão. Mas ele não reage a estas perguntas e tomara eu também poder responder. Nossa presença agora é mera sombra e hoje solitária vagueio pela casa.

Tão perto, mas também tão longe. Tão presente, e ao mesmo tempo tão ausente. Aprendi que o amor não se mede por distâncias, mas na profundidade que ele provoca em cada um.

Quando eu me senti perdida, ninguém me estendeu a mão. Dizem que é nos momentos de dificuldade que vemos nossos verdadeiros amigos, mas no meu caso apenas deu para perceber que não tenho ninguém com quem posso contar.

A maior decepção não é me sentir sozinha, mas sim saber que estou desamparada com tantas pessoas por perto que sempre me prometeram amizade incondicional. A vida me tem ensinado da pior forma que as palavras nada valem, se não forem acompanhadas de ações.

Para onde foram todos os amigos que eu amo? Ainda ontem estava rodeada de pessoas que me faziam feliz e hoje parece que todos desapareceram. Agora que preciso de me sentir amparada não tenho um braço estendido para me levantar, nem um ombro amigo a quem chorar meus problemas. Estou sozinha nesta luta, porque ninguém quer batalhar do meu lado. Terei de sobreviver assim, dependendo apenas das minhas forças.

Tudo o que eu preciso é de um ombro, alguém em quem posso confiar meus segredos e sonhos. Não há nada pior do que sentir que estamos desamparados e ver tudo à nossa volta cair, sem termos alguém para nos segurar.

É de força que eu necessito, uma ajuda de alguém que me faça seguir em frente. Quando tudo parece perdido, basta nos segurarem a mão com amor, só para nos mostrarem qual é o caminho. Sim, era apenas isso que eu queria.

Passo os dias olhando para um jardim que não é meu. Olho para a grama, sempre verde, mesmo quando as folhas vermelhas do outono começam a cair. Não importa as cores do jardim, a grama está verde. Na primavera, as flores enchem os olhos de quem passa de alegria, no verão a luz do sol deixa tudo mais claro e resplandecente e, mesmo no inverno, os dias gris não tomam conta de grama. Sempre que me sinto triste, vou até a janela e olho para aquele jardim. Indago-me se naquela casa não há tristeza. Será que não há um único dia em que não se esqueçam de regar a grama?

No jardim que não é meu, e onde a grama é sempre verde, há muitas borboletas. Elas estão sempre por lá. São de todas as cores, e às vezes fundem as suas asas com pétalas azuis das flores. Naquele jardim há também frutos, muitos frutos, verdes e maduros. Às vezes irrito-me porque alguns frutos caem das árvores, apodrecem e nunca são recolhidos. Mas depois, lembro-me dos pássaros bicando-os e vejo as cascas dos frutos desaparecem no solo.

Aquele jardim, tão vivo, não é meu. Naquele jardim há cor, há vida, há idas e vindas. E a grama é sempre verde. O meu jardim é um pequeno e inabitado jardim de inverno. Mas não cultivando a grama verde, nem as flores, nem as borboletas, à distância, assumo ser belo o canto dos pássaros.

Sinto sua falta todos os dias! Você sabe que nossa ligação é muito mais que madrasta e enteada. É por isso que tem sido difícil superar as horas que demoram tanto tempo a passar. Fico até imaginando o dia de seu regresso, sabe?

A saudade é uma coisa terrível, mesmo! Quero que você saiba que sinto muito orgulho por você ser tão aventureira e batalhadora. É por isso que esta distância vai dar frutos muito em breve. Beijo e volta rápido!

Ninguém é perfeito e eu sou prova viva disso. Tenho defeitos sim, mas posso garantir que me curei de alguns deles. Sei que você deve achar muito estranho eu estar me escrevendo para você, porém queria ter declarado isto há muito tempo.

Tempo esse que fez você, quem sabe, encontrar alguém que saiba cuidar de você na sinceridade, no amor, e acima de tudo no respeito. Agora sei quanto perdi; eu, em um passado recente estava muito mal, não estava na solidão, no entanto tinha o coração machucado, pois magoei alguém que ainda gostava.

Sei que agora não adianta mais falar que mudei, é tarde eu sei. Só espero que você não mude, não perca sua identidade, não se desvalorize. Que tenha a certeza do que realmente você quer, e saiba que atitudes do presente são o resultado do passado.

Não sei, quem sabe se eu lhe contasse tudo o que sinto, você poderia me achar um idiota ou coisa parecida... se pudesse, viajaria no tempo, só para ter você de volta para mim, ao meu lado, para cuidar de você e assim realizar aquilo que há de mais profundo na vida: o Amor!

Encontrei minha paz no teu sorriso
Minha força no teu existir.
São dois corações
Num mesmo destino,
Num mesmo segredo...
São dois corações numa mesma vida,
Que se encaixam perfeitamente,
E dependem um do outro.
Apenas um coração seria solidão,
Seria um céu nublado sem estrelas,
Seria um espetáculo sem público,
Um coração sem sentimentos.
A alma se identifica,
Quando há uma história de dois corações.
As estrelas renascem
E o espetáculo é aplaudido de pé.
A força de dois corações
É imensa,
Ultrapassa o tempo
E navega com a
Felicidade!

Sorrir quando quiser chorar
Se alegrar quando estiver triste
Cantar quando não quiser
ficar em silêncio
Sonhar de olhos abertos
Lutar mesmo com as forças
se esgotando
Ter esperança apesar
das dificuldades
Alimentar sonhos além
das fantasias e
Esquecer a solidão tendo você
como amiga.

Avião sem asa
Fogueira sem brasa
Sou eu assim, sem você
Futebol sem bola
Piu-Piu sem Frajola
Sou eu assim, sem você

Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim

Amor sem beijinho
Buchecha sem Claudinho
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço
Namoro sem abraço
Sou eu assim sem você

Tô louco pra te ver chegar
Tô louco pra te ter nas mãos
Deitar no teu abraço
Retomar o pedaço
Que falta no meu coração

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo

Por quê? Por quê?
Neném sem chupeta
Romeu sem Julieta
Sou eu assim, sem você
Carro sem estrada
Queijo sem goiabada
Sou eu assim, sem você
Você

Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo

Por quê? Por quê?

(Letra de Claudinho e Buchecha)

E agora, acabou o namoro! Você se desesperou, argumentou, chorou, implorou, mas não adiantou, ele terminou o namoro. Quando isso ocorre para as que estão apaixonadas a sensação de tristeza e solidão é ainda pior.

Procuramos consolo nas amigas, tentamos muitas vezes até brincar com o "toco”, mas não adianta, desmoronamos, parece que não vamos sobreviver ao fim desse relacionamento, a sensação de fracasso vem à tona com as lamentações de tudo o que podíamos ter feito e não fizemos.

Se você está passando por essa fase, e consegue ver claramente que não há chance de reatar o namoro, o melhor, minha amiga, é levantar a cabeça e dar tempo ao tempo. Por mais que essa fala pareça um clichê, é hora de se reerguer, quando a dor passar e a razão prevalecer, você perceberá que para tudo há uma razão, e que aprendemos tanto com o amor, quanto com a dor.

Todas nós, pobres mortais apaixonadas, já levamos, em algum momento, um cartão vermelho, mas perceba que muitas vezes é preferível terminar o namoro a sermos enganadas durante a relação. Tentarei postar aqui algumas dicas que a façam sentir-se pelo menos um pouquinho melhor:

Garota, entenda! Quando se termina uma relação, estamos livres, leves e soltas para futuros relacionamentos, portanto, faça a fila andar. E não fique tentando saber do seu ex o que ele fez, o que comeu, com quem saiu, ex, será sempre ex, valorize-se.

Sempre que surgirem aquelas doces lembranças de algum momento feliz, associe a uma ruim, aconselham os psicólogos. Isso fará com que diminua o significado que ele representa para você.

Saia de casa ao invés de ficar depressiva, chorando, fechada em seu quarto, isso não o trará de volta, e você perderá grandes oportunidades de conhecer pessoas novas e interessantes. Desapaixone-se buscando outros a quem admirar, com certeza já ouviu aquele ditado “nada como um novo amor para curar outro amor”, pois bem, melhore sua autoestima, se ele não a quer, outros irão querer, nada de ficar mendigando migalhas de afeto e atenção.

Cabeça erguida, valorizar-se, sair à luta e entender que nada é eterno, talvez sejam as chaves para ajudá-la a passar mais rápido por essa fase dolorosa. Entenda, a dor até pode ser intensa, mas um dia ela passará, nada é para sempre.

(Mundo Mulheres)

Ah, que bom seria se eu soubesse
Quais as chaves para te prender
Quais as cores pra te ter comigo
Quais as frases certas para te dizer

E melhor ainda se eu tivesse
Um portal, uma máquina do tempo
Algo que te teletransportasse
Te trouxesse para mim no vento

Mas você foi para muito longe
E a distância fere de verdade
Fere com muita saudade

Saudade dói, dói, dói
Machuca o coração
Saudade dói, dói, dói, dói
Faz o amor virar solidão

Eu te espero como o mar
Espera pela embarcação
Como a flor espera a primavera
E o sol espera o verão

Eu te espero como o céu
Espera pelo avião
Como a lua espera o poeta
O amor espera o coração

É tão difícil compreender as emoções quando se rompe uma relação. Às vezes temos certeza que tudo passou e de repente tudo volta. Como definir se o que sentimos é amor ou não? Se é saudade ou solidão? Tristeza ou decepção? Posse ou desejo?

Perda. Quando se perde um grande amor, muitas dúvidas emergem sob o fundo do sofrimento. Para alguns é um momento de intenso crescimento. Muito se pode aprender, uma aprendizagem que nos faz humildes diante da própria fragilidade.

Deparamo-nos com o que é a dor, a impotência diante dos sentimentos, a paciência necessária para esperar passar, pois a dor de amor não passa na velocidade da net, do gigas, dos chips, e o tempo que isso leva é indeterminado, é pessoal e singular.

Aceitar os altos e baixos, os enganos, os tropeços, as dúvidas, a falta de controle. Aceitar a não certeza, o não acesso ao que o outro sente e pensa, a incoerência do humano, a fraqueza, o medo, a culpa, o erro que não tem concerto, a marca da mentira e o que fazer com tudo isso?

O tempo não volta e as coisas não se apagam, mas nada vai permanecer do jeito que está. A incerteza do futuro corrói, o medo do que virá, a ansiedade pelo novo e desconhecido, a prisão do passado, do familiar, que falta faz, será abstinência? Temos sim abstinência do outro a quem amamos e perdemos, somos forçados a esquecer quando ainda não estávamos preparados.

O choro que insiste em voltar, a vida que segue, e o tempo que insiste em passar, a confusão que não consegue chegar ao fim, tempos distintos, tempos diversos, tempo de cada um. Amor perdido, amor doído, amor esquecido, quando? Quando você estiver preparado para correr o risco de passar por tudo isso de novo e lembrar da abundância de felicidade num coração que ama, e é também amado.

(Priscila Lima e Melissa Coutinho)