Saudades de Pai Falecido


O pai é sempre o pilar de uma família. É o membro mais altivo de todos e faz com que todos o respeitem de forma distinta de qualquer outro. O Pai de vocês era isso e muito mais. Ele conquistou uma coisa em vida muito importante chamada imortalidade.

Ele se foi, é verdade, mas deixou todo o seu legado. Tudo o que ele quis dizer, ele disse. Tudo que ele quis realmente fazer, ele fez. Somente do corpo é que as saudades serão sentidas porque ele estará sempre presente. Os meus Pêsames!

É em momentos como esse que tudo parece estar perdido. Imagino que sua família esteja sem rumo, sem estrada, sem caminho, mas a verdade não é essa. Após esse luto tão triste e tão difícil, todos vocês vão achar um modo novo de encarar a vida, uma nova forma de viver, e é aí que os sorrisos voltarão a aparecer.

É aí que todos vocês vão orgulhar seu Pai, porque tenho certeza que seu maior desejo é que vocês encontrem o brilho do sol em todas as manhãs.

Hoje é um dos dias mais tristes da minha vida, talvez o mais triste. Hoje, e em uma mesma pessoa, eu vi partirem meu avô e meu pai...

Enquanto vivemos é fácil ignorar a nossa própria mortalidade, que fará a dos que nos rodeiam. Estupidamente pensei que meu querido avô, meu pai de coração, fosse eterno, imortal.

Agora sinto que não lhe disse vezes suficientes o quanto o amava. Agora sinto que não lhe prestei as homenagens que ele merecia. Agora sinto que não lhe demonstrei tudo o que ele significa para mim... Mas agora é tarde.

Seu corpo não era afinal imortal, mas ainda assim, seu espírito e sua memória serão, pois eu tudo vou fazer para o manter vivo enquanto meu corpo respirar também ele vida. Meu amor e minha saudade serão eternas e levarão a memória do meu querido avô-pai até à eternidade!

Meu pai, este é o dia em que a sua falta se faz ainda mais presente, pois daria um mundo para hoje poder voltar a abraçar você e lhe desejar um feliz dia dos pais.

Mas você não está mais entre nós, você partiu e nesse nosso último adeus meu coração se quebrou para sempre. Todo o dia respiro saudades suas e recordo nossas histórias com carinho.

Meu amor por você não terá fim, meu pai, e não apenas em dias como este, mas todos os dias da minha vida, eu lembrarei de você com eterna saudade!

Sinto tanto sua falta, meu pai! Dava tudo para ter seu abraço uma vez mais. Ninguém está preparado para a perda, mas confesso que nunca lidei da melhor forma com sua partida para o céu.

Você será sempre o melhor pai que algum filho pode ansiar, porque nunca me faltou seu carinho, suas palavras de conforto, seu amor, e acima de tudo seus ensinamentos. Devo tudo a você, meu pai tão adorado! Um dia vou voltar a encontrar você. Até breve!

Meu querido pai, embora você já não esteja mais entre nós, ainda penso muito em você. São lembranças de como ficava do meu lado, escutando pacientemente minhas preocupações de criança. São memórias dos conselhos sempre importantes que me deu, ao longo de minha juventude. De todos os momentos que passamos juntos, guardo as melhores memórias. Foram tantas as alegrias que você me proporcionou que eu me considero um afortunado pela vida que tive. A mesma vida que deixou de fazer sentido, quando você partiu.

Hoje meu mundo é mais triste pela falta que você me faz. Nossa família não é mais a mesma, pois todos estamos inconformados com esta perda. No entanto, prometi a mim mesmo que tentaria honrar sua morte, por praticar os valores que você me inculcou. Poderei eu um dia, ser um pouco do grande homem que você foi? Que eu possa honrar sua história de vida que nunca terá fim. Meu amor por você é eterno, querido pai.

Sinto uma profunda tristeza que me está apertando o peito, pois você foi muito mais que um sogro – foi um segundo pai para mim. A notícia de seu falecimento não pode ser indiferente para ninguém, pois você sempre demonstrou ser uma pessoa maravilhosa.

Nesta hora de despedida, quero dizer que foi um grande orgulho tê-lo conhecido. Descanse em paz!

Meu pai, meu querido e saudoso pai, desde o dia em que dissemos o último adeus meu coração vive pesado com saudades suas, e com esta sensação de irreparável perda, de interminável dor...

Hoje sei que muito ficou por dizer, pois sinto que lhe disse poucas vezes o quanto eu amo você; então eu digo de novo, esperando que lá no céu, onde agora você está, possa escutar: Eu te amo, meu pai! Eu para sempre vou amar e recordar você, todos os dias da minha vida!

Faz tão pouco tempo que papai faleceu, que parece nem ser realidade. Não passou muito desde que o ouvi batendo a porta, em jeito de despedida. Um adeus que eu pensava ser apenas até ao final da tarde, como acontecia todos os dias. Mas afinal, essa despedida era eterna. Era uma despedida de nosso mundo, de nossa família. Um adeus à vida, como a conhecíamos até àquele momento.

Essas lembranças estão tão vivas em minha memória, que meu coração ainda espera o regresso dele, como se nada tivesse ocorrido. Há algo em mim que ignora o acontecimento dessa morte e é isso que talvez me continue impedindo de seguir em frente.

Meu pai me faz tanta falta, que sinto um vazio por dentro. As saudades aumentam a cada dia e custa a encarar verdadeiramente esta perda. Imaginar como será minha vida nos tempos que se seguem é um verdadeiro desafio. Mas quando nada podemos fazer para mudar nosso passado, resta honrarmos os valores que nos foram deixados por aqueles que amaremos eternamente.

Tenho saudades do seu abraço, meu pai, de todos os conselhos que só você sabia dar e de me sentir protegida por não estar sozinha em casa. Sinto falta dos lindos momentos que sempre passávamos em família e que agora não acontecem mais.

Você partiu e as dores da sua ausência parecem não ter fim. Está difícil seguir em frente, mas vou continuar tentando. Enfrentarei a tristeza com todas as forças, imaginando que você está olhando para mim.

Sinto sua falta em toda parte! A saudade é agora meu gênero de vida, porque você, meu querido pai, representa tudo para mim. Desde que se foi, tenho tentado reaprender a viver; tenho conquistado meu caminho bem devagar.

Sinto que esse luto nunca vai terminar completamente! Onde você estiver, pode ter certeza que meu orgulho e admiração não conhecem fim. Ser seu filho é o maior presente que a vida me ofereceu!

Já passaram dez anos desde que você se foi. Sua falta é bastante sentida ainda, aliás, será sempre – tenho certeza! É inacreditável como sinto falta de seu abraço todas as manhãs ao levantar. Lembro com todos os pormenores de quando você dizia que a vida é um ciclo onde todo o princípio tem fim.

São coisas dessas que aquecem nossa mente, nossa alma, nosso coração! Continuo sentindo seu cheiro por toda a parte. Tenho certeza que você continua por aí cuidando de mim. Até sempre!

Mais um ano se passou e você não está aqui. Mais um aniversário, mais um natal, mais um ano novo, mais um dia dos pais.

Todos os dias me lembro de você. Quase sempre a sua imagem é a primeira coisa que vem à minha mente quando acordo e, não sei se você ouve, mas eu lhe desejo "bom dia".

A sua ausência ainda é muito difícil. Apesar da dor aguda ter se transformado aos poucos em uma tristeza mais calma e em saudade, ainda sinto muito a sua falta. Principalmente em datas especiais, quando a sua presença era tão importante e trazia tanta alegria.

A sua partida, tão prematura, mudou a nossa vida. Mas ainda assim, você deixou muito em nós. Eu vejo em mim o seu sorriso, e nos meu atos enxergo muito do que aprendi com você.

Eu sou o que sou graças a você, meu pai. Meu eterno pai. Eu sinto a sua presença e o seu amor perto de mim. Você estará sempre orientando a minha vida.

Ainda não me sinto capaz de lidar com sua partida, meu pai! A dor que assombra meu peito teima em não fugir, não desaparece, está tatuada. Você foi sempre o homem que ansiei um dia ser, todo seu jeito inspira vontades maiores que as dos homens comuns. Você é meu ídolo, minha referência!

As saudades tem sido o pior, o mais difícil de suportar. Saber que não vou olhar mais seus olhos é dor sem fim. E seu toque não será mais sentido, seu abraço ficou por dar, nosso amor vai viver sempre em desafio, em ansiedade, em lembranças e recordações. Sua falta em minha vida é o maior vazio existente no mundo.

Sei que vou retomar minha vida. Não sei se será hoje ou amanhã, mas tenho certeza que num futuro próximo vou regressar para a estrada de minha vida, vou percorrer o trilho com os princípios que você me incutiu. Vou honrar seu nome em cada gesto, em cada conquista, em todas as lutas. Vou sempre manter você vivo através da minha palavra. Paz para você, meu pai tão amado.

Você partiu cedo demais. Levantou voo deixando saudade no coração de todos. Sinto muito sua falta, querido sogro! Devo dizer que aprendi muito ao longo de todo tempo que compartilhamos experiências, histórias e frases soltas.

Na verdade, desde cedo reconheci qualidades maravilhosas em sua pessoa. É por isso e muito mais que você nunca vai desaparecer totalmente: seu nome vai sempre viver em minha palavra e memória. Até sempre!

Em determinada época vivia um médico, excelente no preparo de receitas de remédios. Ele tinha cerca de 100 filhos. Enquanto esteve fora de casa, numa viagem a um distante país, todos os seus filhos beberam veneno por engano, debatendo-se de dor e caindo ao chão à medida que o veneno penetrava em seus corpos.

Ao retornar para casa, o médico encontrou seus amados filhos em agonia por toda a casa e ficou muito chocado e triste. Alguns dos que tomaram o veneno perderam completamente a razão, enquanto outros, ainda, estavam conscientes.

Todas aquelas crianças, ao verem seu pai, ficaram contentes e correram ao seu encontro, lhe implorando: "Pai! Estamos muito felizes de encontrá-lo em boa saúde. Nós tomamos veneno por engano, por causa de nossa ignorância. Por favor, nos salve e nos dê forças."

Imediatamente, o médico juntou muitas ervas medicinais de bom sabor, bom cheiro e linda cor receitando-as de várias maneiras como um maravilhoso remédio a suas crianças enfermas. Aqueles que ainda não haviam perdido a razão tomaram imediatamente o remédio e escaparam das dores agudas e sofrimentos. Os que não mais faziam uso da razão não tomaram o remédio apesar das recomendações do bom médico.

O pai ficou muito triste e decidiu usar um último recurso para convencer seus filhos a se curarem. Ele disse: "Eu vou morrer de velhice. Antes de começar a minha jornada, deixarei este remédio bom com vocês. Se vocês tiverem problemas, tomem-no." E saiu de casa dirigindo-se a outro país. Lá chegando, enviou um mensageiro à sua casa, que disse a seus filhos: "Infelizmente seu pai faleceu."

"Agora ninguém cuidará de nós com misericórdia e bondade", exclamaram os filhos diante da notícia, finalmente decidindo tomar o remédio. Logo se recuperaram completamente e o pai ciente de que isso aconteceria retornou para casa encontrando seus filhos felizes.

Nesta famosa parábola, o remédio maravilhoso com bom sabor, linda cor e bom cheiro simboliza a oração Nam myoho rengue Kyo ensinada pelo bom médico, que é o Buda, e o veneno indica as religiões desencaminhadoras (que deixam as pessoas iludidas e desorientadas).

(As Mais Belas Histórias Budistas)

Havia uma jovem muito rica, que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que pagava muitíssimo bem, uma família unida. O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso, o trabalho e os afazeres ocupavam todo tempo e a sua vida estava deficitária em algumas áreas.

Se o trabalho lhe consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam problemas, ela deixava de lado o marido... E assim, as pessoas que ela amava eram sempre deixadas para depois.

Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito cara e raríssima, da qual havia apenas um exemplar em todo o mundo. E disse-lhe:

- Filha, esta flor vai lhe ajudar muito mais do que você imagina! Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, às vezes conversar um pouquinho com ela, e ela lhe dará em troca este perfume maravilhoso e estas lindas flores.

A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor.

Ela chegava em casa, olhava a flor e ela ainda estava lá, não mostrava sinal de fraqueza ou morte, apenas estava lá, linda, perfumada. Então ela passava direto. Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto!

Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas pétalas caídas e suas folhas amarelas. A jovem chorou muito, e contou a seu pai o que havia acontecido. Seu pai então respondeu:

- Eu já imaginava que isso aconteceria, e eu não posso lhe dar outra flor porque não existe outra igual a essa, ela era única, assim como seus filhos, seu marido e sua família. Todos são bênçãos que Deus lhe deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar-lhes atenção, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre florida, sempre perfumada, e se esqueceu de a cuidar.

Faz parte das leis da vida humana os mais velhos terem de partir, mas quando passamos por uma situação assim custa muito ter de aceitar essa realidade. Já foi há algum tempo que você faleceu, querido avô, mas as saudades ainda apertam e sufocam meu coração.

De você guardo as melhores memórias. Recordo como foi importante ter um avô carinhoso na minha vida, que me viu crescer em todos os sentidos. As histórias maravilhosas que contava todos os dias jamais serão esquecidas. Você foi uma verdadeira lição de sabedoria para todos nós e para mim haverá sempre um grande orgulho pela oportunidade que tive de conhecer você.

Perdemos um pai para toda a nossa família. Perdemos um líder conselheiro e oportuno em todas as ocasiões. Sua ausência hoje em dia tem um sabor muito amargo e a minha vida nunca mais será a mesma. Quanto ao meu amor por você, esse se manterá eterno.

Guiado pelas suas mãos, eu aprendi a andar, guiado pelos seus olhos, eu aprendi a ver o mundo. Na sua imensa generosidade e amor, você me acolheu em seus braços e em sua vida e doou-se a mim. Pai, você foi o meu porto seguro, a minha instância de paz, o meu ombro amigo, o meu maior mestre. E agora que você se foi, o vazio que deixa em minha vida é imensurável.

Guardamos na memória a sua imagem de serenidade e profunda sabedoria, e em nossos corações o seu amor incondicional. A lembrança do seu sorriso, que em tantos momentos de aflição nos consolou, é agora mais uma vez o que traz algum afago para os nossos corações. Lembraremos sempre de você com um sorriso no rosto, o mesmo sorriso que nos acalentou, que nos acalmou, e que nos ensinou, com muito amor e paciência, a seguir o caminho do bem e da retidão.

Pai, a sua memória será para sempre honrada, o seu nome e a sua história serão sempre repetidos com amor, carinho e respeito. Você continuará eternamente presente em nossas vidas e em nossos corações.

Vá em paz, e siga o caminho que Deus lhe convidou a seguir.

Se eu morrer antes de você, faça-me um favor:
Chore o quanto quiser, mas não brigue com
Deus por Ele haver me levado.
Se não quiser chorar, não chore.
Se não conseguir chorar, não se preocupe.
Se tiver vontade de rir, ria.
Se alguns amigos contarem algum fato a
meu respeito, ouça e acrescente sua versão.
Se me elogiarem demais, corrija o exagero.
Se me criticarem demais, defenda-me.
Se me quiserem fazer um santo, só porque morri,
mostre que eu tinha um pouco de santo, mas
estava longe de ser o santo que me pintam.
Se me quiserem fazer um demônio, mostre que
eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas
que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo.
Espero estar com Ele o suficiente para continuar
sendo útil a você, lá onde estiver.
E se tiver vontade de escrever alguma coisa
sobre mim, diga apenas uma frase:
"Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis
mais perto de Deus!"
Aí, então derrame uma lágrima.
Eu não estarei presente para enxugá-la, mas
não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar.
E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de
minha nova tarefa no céu.
Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha
na direção de Deus.
Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz
vendo você olhar para Ele.
E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí,
sem nenhum véu a separar a gente,vamos viver,
em Deus, a amizade que aqui nos preparou
para Ele. Você acredita nessas coisas?
Então ore para que nós vivamos como quem
sabe que vai morrer um dia, e que morramos
como quem soube viver direito.
Amizade só faz sentido se traz o céu para
mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo
o seu começo. Mas, se eu morrer antes de
você, acho que não vou estranhar o céu..
Ser seu amigo... já é um pedaço dele..."

(Chico Xavier)

Um rico e já idoso fazendeiro, que sabia não ter mais tantos de anos de vida pela frente, chamou seus filhos à beira da cama e lhes disse:

"Meus filhos, escutem com atenção o que tenho para lhes dizer. Não façam partilha da fazenda que por muitas gerações tem pertencido a nossa família. Em algum lugar dela, no campo, enterrado, há um valioso tesouro escondido. Não sei o ponto exato, mas ele está lá, e com certeza o encontrarão. Se esforcem, e em sua busca, não deixem nenhum ponto daquele vasto terreno intocado."

Dito isso o velho homem morreu, e tão logo ele foi enterrado, seus filhos começaram seu trabalho de busca. Cavaram com vontade e força, revirando cada pedaço de terra da fazenda com suas pás e seus fortes braços.

E continuaram por muitos dias, removendo e revirando tudo que encontravam pela frente. E depois de feito todo trabalho, o fizeram outra vez, e mais outra, duas, três vezes.

Nenhum tesouro foi encontrado. Mas, ao final da colheita, quando eles se sentaram para conferir seus ganhos, descobriram que haviam lucrado mais que todos seus vizinhos. Isso ocorreu porque ao revirarem a terra, o terreno se tornara mais fértil, mais favorável ao plantio, e consequentemente, a generosa safra.

Só então eles compreenderam que a fortuna da qual seu pai lhes falara, era a abundante colheita, e que, com seus méritos e esforços haviam encontrado o verdadeiro tesouro.

Moral da História: O Trabalho diligente é em si um tesouro.

João 1.14 “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.

Graça é uma palavra interessante. É uma palavra atraente, convidativa, graciosa… Entender a graça de Deus e vivê-la é ainda mais arrebatador…

Mas é interessante saber que haverá sempre aqueles que vão querer tirar a sua alegria de provar da graça libertadora em sua vida.

No livro de Gálatas, temos exemplos de pessoas que não entendiam a graça de Deus. Por não entenderem a graça de Deus que produz no homem força espiritual, habilidade Divina e capacidade sobrenatural, era fácil ver a infelicidade de alguns que queria tirar a liberdade e alegria que a graça proporciona.

Práticas da velha aliança, o velho jeito de pensar, o tradicionalismo e a religiosidade misturada com uma falsa piedade, um padrão artificial de viver, um legalismo operando em sincronia com o medo, vergonha e culpa.

Era assim que as pessoas que se apoiavam na lei viviam. Uma vida tediosa, frustrada. Não é tão agradável viver assim, mas é mais fácil…

É delicado dizer isso, mas é a verdade. Há pessoas assim no meio cristão. Há pessoas assim não nascidas de novo.

Se você ler com um pouco mais de cuidado o livro de Gálatas, vai perceber que Paulo não estava disposto a deixar a sua liberdade em Cristo, assim como a dos seus irmãos na fé perderem a virilidade do Cristianismo pelo velho estilo de vida que nunca produziu resultado algum.

Em João 1.16,17 a Bíblia diz que todos nós temos recebido da sua plenitude e graça sobre graça. Também diz que a lei veio por intermédio de Moisés, mas a Graça e a verdade vieram por meio de Cristo.

Jesus veio inaugurar um novo tempo. Ele veio manifestar um novo estilo de vida. As palavras dele eram graciosas. Sua fisionomia era graciosa, suas ações provaram que a Graça devia ser vivida!

Quando os fariseus perguntaram a ele se era lícito no Sábado fazer o bem, “pois para eles era melhor ver alguém morrer do que trabalhar em favor do próximo em um dia de Sábado”, Jesus simplesmente fez o que Ele foi chamado para fazer: Manifestar a Graça e a verdade!

Quando os fariseus pegaram a mulher adúltera para condená-la, pronta para apedrejá-la, pois assim a lei ordenara. Jesus simplesmente demonstrou a Graça de Deus, não a condenando e sim a perdoando.

Leia os Evangelhos e você verá mais exemplos da vida Graciosa de Jesus.
A religião é ridícula. Ela valoriza mais as leis do que as pessoas. Jesus não veio trazer mais uma religião, e sim um relacionamento entre Deus e o homem.

Jesus extravasou graça por meio das suas palavras. Ele viveu uma vida de alegria, paz, prazer, satisfação, liberdade e amor. Ele veio trazer essa vida graciosa para qualquer um que a desejasse.

Uma vida sem a graça de Deus é uma vida desgraçada. Coisa sem graça é um crente sem graça! Não me vejo mais vivendo sem a graça de Deus ao meu dispor.

Eu já vivi sem a graça de Deus. Era uma vida muito chata. Não valia a pena continuar daquela forma. Mas graças a Deus pela Graça de Deus! Ela me alcançou!

Se você não conseguia ser uma pessoa animada, disposta, criativa, amorosa, cheia de força e expectativa, saiba que a graça de Deus nos educa para que possamos viver no presente século uma vida sensata, justa e piedosa.

Você pode viver uma vida sem pecado, medo e condenação.

A graça de Deus pode te ensinar a ser quem você sempre quis ser, mas nunca conseguiu por suas próprias forças. Lembre-se que a graça é a habilidade, suficiência, capacidade Divina, a bondade de Deus em ação ao teu favor!

Prove-a e nunca mais seja o mesmo!

(André Martins)
(Estudos Cristãos)

Sabe, senhor, ainda não entendi, viemos à praça, pensei ser um passeio, estranhei, ele não tinha esse hábito, mas fui, feliz. Lá chegando, me deu as costas, entrou no carro e nem me disse adeus. Olhei para os lados, nem sabia o que fazer. Ainda tentei segui-lo, quase fui atropelado.

Que teria feito eu de tão mau? À noite, quando ele chegava, abanava o rabo, feliz mesmo que ele nunca viesse no quintal me ver. Às vezes, eu latia, mas tinha estranhos no portão, não poderia deixá-los entrar sem avisar meu dono.

Quem sabe foi minha dona que mandou, devia estar dando trabalho. Mas não as crianças, elas me adoravam. Como sinto saudades! Puxavam-me a cauda às vezes eu ficava uma fera, mas logo éramos amigos novamente. Creio que elas nem sabem, devem ter dito que fugi.

Estou faminto, só bebo água suja, meus pelos caíram quase todos, nossa, como estou magro! Sabe, Pai, aqui nesse canto que arrumei para passar a noite, faz muito frio, o chão está molhado. Creio que, hoje, vou me encontrar contigo, aí no céu meu sofrimento vai terminar, mesmo em espírito vou ter permissão para ver as crianças.

Peço-vos, então, não mais por mim, mas pelos meus irmãozinhos:

Mandem-lhes pessoas que deles tenha compaixão, como eu, sozinhos não viverão mais que alguns meses na terra do homem. Amenize-lhes o frio, igual o que agora sinto, com o calor de atos de pessoas abençoadas. Diminua-lhes a fome, tal qual a eu sinto, com o alimento do amor que me foi negado. Mata-lhes a sede, com a água pura de seus ensinamentos transmitidos ao homem.

Elimine a dor das doenças, estripando a ignorância da terra. Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos apregoados como religiosos, laboratórios e tudo mais. Tirando das mãos humanas o gosto pelo sangue. Ampare as cachorrinhas prenhas eu verão suas crias morrerem de fome, frio e pestes sem nada poderem fazer.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados, pois, entre todos os males o que mais me doeu foi esse. Receba, Pai, nesta noite gélida, a minha alma, pois não mais será meu sofrimento, mas dos que ficarem e por eles vos peço.

Nota: Ouço essa oração dos cães moribundos que vejo pelas ruas.
Fonte: Associação Protetora dos Animais São Francisco de Assis.

Não passa um dia sem que me lembre de você, meu pai. E todos os momentos que vivo eu queria poder compartilhar com você.

Desde que você partiu ficou um vazio grande na minha vida, e toda a felicidade de tê-lo ao meu lado foi substituída por saudade.

E como sinto saudades suas, meu pai. Saudades das nossas conversas, do seu carinho, do seu amor, e do seu abraço onde todos os problemas deixavam de existir.

Te amo para sempre, meu pai!

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.

Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.

(Martha Medeiros)

Enquanto pequenos, tudo roda em volta da nossa família mais próxima. Tudo é mãe, pai, irmãos quando existem. Todo o nosso mundo se resume a esse grupo pequeno e confortável.

Aos poucos nos vamos revoltando contra esse núcleo, e o vamos culpando por tudo que de mal começa a acontecer em nossas vidas. Os hormônios da juventude tomam conta de nós.

Mais tarde estamos mais calmos, mas a vida atira todo o tipo de obstáculos, desafios e distrações no nosso caminho, e vamos nos afastando, e esquecendo desse pequeno grupo que em tempos foi todo nosso mundo. Esquecemos de visitar, esquecemos de cuidar, esquecemos de dizer ‘te amo’!

E quando lembramos do esquecimento, quantas vezes não é já tarde de mais, e aqueles que verdadeiramente nos amaram, e que nunca deixamos de amar, apenas esquecemos de o dizer, foram chamados para junto de Deus.
Então resta apenas a saudade.

Ficam as memórias. Fica o amor que será eterno. Fica o desejo impossível de um retorno. Fica o insustentável peso da saudade, a única que nunca morrerá.

Uma parte de mim foi embora com você, meu pai! Desde a hora que você se foi, minha vida virou mar sem onda. Não importa o tempo, não interessam novas chances na vida, porque sem você junto a mim tudo é cinzento, tudo é sem graça. Na verdade, meus sonhos viraram nostalgia, meus projetos não passam de pedra na calçada! Sinto muito sua falta!

Você foi embora faz tempo. Sinto que é hora de retomar minha vida, de colocar um sorriso no rosto sem sentir culpa. Eu sei que você pretende o melhor para mim, mas não tenho conseguido viver direito. Então, me ajude! Me dê força! Faça com que a fé invada novamente meu coração. Preciso de jogar fora essa tristeza que me impede de continuar meu caminho!

Eu vou conseguir dar a volta por cima! Tenho de acreditar que a vida continua. Preciso honrar seu nome através de minha felicidade, de meu sucesso. Esse será meu grande objetivo, meu pai! Até um dia!

Meu pai, meu querido e amado pai... Você era o meu herói, a fortaleza, a generosidade e a integridade personificadas.

E agora você partiu para sempre, me entregando à solidão da sua ausência. Uma saudade terrível e eterna, e uma dor que não se calará nunca.

Você era, e para sempre será, o meu maior exemplo de vida, a minha inspiração. Eu para sempre vou amar você, meu pai, e sei que jamais me abandonará esta saudade de você...

Foi com profunda tristeza que recebi a notícia do falecimento de seu pai, querido amigo. Embora a morte seja a realidade das nossas vidas, sei que você está sofrendo por tudo o que o seu pai representava para a sua família.

Tenha coragem para superar este momento de dor e não se esqueça que eu estarei do seu lado para o que você precisar. Os meus pêsames para você e para todos os seus familiares.

Os Samurais existiram por quase 8 séculos (século VIII ao XV), ocupando o mais alto status social porquanto existiu a ditadura militar nipônica denominada Shogunato. Pessoas treinadas desde pequenos para seguir o Bushido, o caminho do guerreiro.
O samurai era uma pessoa muito orgulhosa, tanto que se seu nome fosse desonrado ele executaria o seppuku, era preferível morrer com honra do que viver sem honra.
Seppuku, suicídio honrado de um samurai em que usa uma tanto (faca) e com ela enfia no estômago e puxa para cima cortanto tudo o que tem por dentro. Uma morte dolorosa e orgulhosa.

Inicialmente, os samurais eram apenas coletores de impostos e servidores civis do império. Era preciso homens fortes e qualificados para estabelecer a ordem e muitas vezes ir contra a vontade dos camponeses.

Posteriormente, por volta do século X, foi oficializado o termo "samurai", e este ganhou uma série de novas funções, como a militar. Nessa época, qualquer cidadão podia tornar-se um samurai, bastando para isso adestrar-se no Kobudo (artes marciais samurais), manter uma reputação e ser habilidoso o suficiente para ser contratado por um senhor feudal. Assim foi até o xogunato dos Tokugawa, iniciado em 1603, quando a classe dos samurais passou a ser uma casta. Assim, o título de "samurai" começou a ser passado de pai para filho.

Um grande samurai foi Miyamoto Musashi, um guerreiro que veio do campo, participou da batalha de Sekigahara e iniciou um longo caminho de aperfeiçoamento. Ele derrotou os Yoshioka em Kyoto e venceu o grande Sasaki Kojiro, outro grande samurai.
Pelo fim da era Tokugawa, os samurais eram burocratas aristocráticos ao serviço dos daimyo, com as suas espadas servindo para fins cerimoniais. Com as reformas da era Meiji, no final do século XIX, a classe dos samurais foi abolida e foi estabelecido um exército nacional ao estilo ocidental. O rígido código samurai, chamado bushido, ainda sobrevive, no entanto, na atual sociedade japonesa, tal como muitos outros aspectos do seu modo de vida.

Os Samurais, como classe social, deixaram de existir em 1868, com a restauração Meiji, quando o imperador retomou o poder do país.
Seu legado continua até nossos dias, influenciando não apenas a sociedade japonesa, mas também o ocidente.

(Uzukashi Ogawa)

Até breve, meu pai! Você ainda nem foi e eu já estou morrendo de saudade. Não vai ser fácil acordar pela manhã e saber que não tenho seu abraço ou que não vou poder olhar em seu rosto, mas a vida é feita de opções, de surpresas e novidades.

É por isso isso que tenho certeza que essa sua viagem vai ser muito importante para todos. Volte logo, pai! Boa viagem!