Mensagens de Saudade

Eu penso em ti, contemplando a aurora,
No fim de tarde, a toda hora eu penso em ti,
Caminhando à margem do rio, sinto um profundo vazio,
E sozinho em meu caminho, eu penso em ti.

Em penso em ti, com a cabeça ao travesseiro,
No trabalho, o tempo inteiro, eu penso em ti,
Quando ouço uma canção, você invade meu coração,
E entre lembranças e esperanças, eu penso em ti.

Eu penso em ti, numa roda de amigos,
Recordando fatos antigos, eu penso em ti,
Foragido noutros braços, beijando outras bocas,
Dançando com alguém, por mal ou por bem,
Eu penso em ti.

Quisera aprender a te esquecer, ou pelo menos pensar
Que você não existe, mas a saudade insiste...
E novamente eu penso em ti.

Eu penso em ti, quando não quero pensar,
Confesso que muitas vezes dá raiva de lembrar,
Mas... Eu penso em ti,
O que é que eu vou fazer?
Eu penso em ti,
Eu penso em ti
Porque não dá pra te esquecer.

Tudo na vida um dia chega ao fim. Por mais que nos custe aceitar, é preciso se acostumar a dizer adeus. Dizer adeus a um amor é como enterrar um ente querido, pois um amor que acabou é como alguém que morreu.

Quando vivemos um amor fazemos planos, sonhamos, fazemos projeções. Temos um passado, vivemos um presente e pensamos em um futuro com esse amor. Quando o amor acaba, o presente se torna passado, o passado se torna uma memória que dói, uma saudade que magoa, e o futuro se torna naquilo que jamais vai existir.

Poucas coisas na vida doem tanto como ver um amor acabar. Mas é preciso saber dizer adeus. É preciso nos reconciliarmos com o fim, e entendermos que tudo na vida tem uma razão de ser, por mais que não consigamos entender. E é preciso ser otimista: quando algo acaba, é porque outras coisas estão começando.

Não é um adeus definitivo...
preciso de tempo
vou sair pelo mundo!
vou viajar, estudar.
vou curar as feridas da alma...
e também do coração...
Vou analisar o mundo, os astros..
Mas levo todos vocês em meu coração
Vou deixar a porta aberta para quem quiser
visitar-me e deixar o seu recado...
Onde quer que eu esteja
sempre que der eu passarei para lhe visitar
Sou errante...viajante do tempo
Eu sou como o vento
Apenas eu passo
Se sentires um leve aroma de jasmim...
Serei eu que estarei chegando
Pra matar minha saudade...
Dos amigos que aqui deixei!
Vou passar na Argentina
Vou dançar um tango de Gardel
Vou levar meu violão
Vou rimar meus versos
Vou ouvir meu coração
Vou apreciar a natureza
Vou observar o colorido das flores
Vou melhorar meu visual
Vou aos anjos agradecer...
Não é um adeus...Apenas uma partida
Na vida precisamos inovar novos caminhos...
E eu ainda sou um mero aprendiz....

Estou me despedindo do trabalho amigo, mas é porque
preciso de um tempo. Mas vou sentir saudades de todos.

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro como seu melhor amigo. Ele era um pássaro diferente de todos os demais: Era encantado. Os pássaros comuns, se a porta da gaiola estiver aberta, vão embora para nunca mais voltar. Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudades...

Suas penas também eram diferentes. Mudavam de cor. Eram sempre pintadas pelas cores dos lugares estranhos e longínquos por onde voava.
Certa vez, voltou totalmente branco, cauda enorme de plumas fofas como o algodão.

"- Menina, eu venho de montanhas frias e cobertas de neve, tudo maravilhosamente branco e puro, brilhando sob a luz da lua, nada se ouvindo a não ser o barulho do vento que faz estalar o gelo que cobre os galhos das árvores. Trouxe, nas minhas penas, um pouco de encanto que eu vi, como presente para você...".

E assim ele começava a cantar as canções e as estórias daquele mundo que a menina nunca vira. Até que ela adormecia, e sonhava que voava nas asas do pássaro. Outra vez voltou vermelho como fogo, penacho dourado na cabeça.

"... Venho de uma terra queimada pela seca, terra quente e sem água, onde os grandes, os pequenos e os bichos sofrem a tristeza do sol que não se apaga. Minhas penas ficaram como aquele sol e eu trago canções tristes daqueles que gostariam de ouvir o barulho das cachoeiras e ver a beleza dos campos verdes."

E de novo começavam as estórias. A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro amava a menina, e por isso voltava sempre.

Mas chegava sempre uma hora de tristeza.

"- Tenho que ir", ele dizia.

"- Por favor não vá, fico tão triste, terei saudades e vou chorar....".

"- Eu também terei saudades", dizia o pássaro.
- Eu também vou chorar. Mas eu vou lhe contar um segredo: As plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes precisam dos rios... E o meu encanto precisa da saudade. É aquela tristeza, na espera da volta, que faz com que minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for, não haverá saudades. Eu deixarei de ser um pássaro encantado e você deixará de me amar."

Assim ele partiu. A menina sozinha, chorava de tristeza à noite. Imaginando se o pássaro voltaria. E foi numa destas noites que ela teve uma idéia malvada.
"- Se eu o prender numa gaiola, ele nunca mais partirá; será meu para sempre. Nunca mais terei saudades, e ficarei feliz".

Com estes pensamentos comprou uma linda gaiola, própria para um pássaro que se ama muito. E ficou à espera.

Finalmente ele chegou, maravilhoso, com suas novas cores, com estórias diferentes para contar. Cansado da viagem, adormeceu.

Foi então que a menina, cuidadosamente, para que ele não acordasse, o prendeu na gaiola para que ele nunca mais a abandonasse. E adormeceu feliz.

Foi acordar de madrugada, com um gemido triste do pássaro.

"- Ah! Menina... Que é que você fez? Quebrou-se o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das estórias... Sem a saudade, o amor irá embora..."

A menina não acreditou. Pensou que ele acabaria por se acostumar. Mas isto não aconteceu. O tempo ia passando, e o pássaro ia ficando diferente.

Caíram suas plumas, os vermelhos, os verdes e os azuis das penas transformaram-se num cinzento triste. E veio o silêncio; deixou de cantar. Também a menina se entristeceu. Não, aquele não era o pássaro que ela amava.

E de noite ela chorava pensando naquilo que havia feito ao seu amigo...
Até que não mais agüentou. Abriu a porta da gaiola.

"- Pode ir, pássaro, volte quando quiser...".

"- Obrigado, menina. É, eu tenho que partir. É preciso partir para que a saudade chegue e eu tenha vontade de voltar. Longe, na saudade, muitas coisas boas começam a crescer dentro da gente. Sempre que você ficar com saudades, eu ficarei mais bonito. Sempre que eu ficar com saudades, você ficará mais bonita. E você se enfeitará para me esperar...".

E partiu. Voou que voou para lugares distantes. A menina contava os dias, e cada dia que passava a saudade crescia.

"- Que bom, pensava ela, meu pássaro está ficando encantado de novo...".

E ela ia ao guarda-roupa, escolher os vestidos; e penteava seus cabelos, colocava flores nos vasos...

"- Nunca se sabe. Pode ser que ele volte hoje..."

Sem que ela percebesse, o mundo inteiro foi ficando encantado como o pássaro. Porque em algum lugar ele deveria estar voando. De algum lugar ele haveria de voltar.

Ah! Mundo maravilhoso, que guarda em algum lugar secreto o pássaro encantado que se ama...

E foi assim que ela, cada noite ia para a cama, triste de saudade, mas feliz com o pensamento:
"- Quem sabe ele voltará amanhã..."

E assim dormia e sonhava com a alegria do reencontro.

Nem acredito que depois de tanto tempo longe falta muito pouco para nos encontrarmos de novo! A falta que você fez foi tanta que não chamo mais nem de saudade, pois até hoje não encontrei uma palavra que e descreve perfeitamente no dicionário.

Tenho certeza que chegará com ótimas histórias e muitas aventuras vividas para contar. Só em saber que seu maior sonho foi concretizado, a ansiedade em saber cada detalhe da sua viagem vai aumentando cada vez mais.

Espero que tenha realmente aproveitado bem a oportunidade, que a experiência tenha sido muito melhor do que esperava e que também esteja feliz pela sua chegada. Que a partir de agora seja iniciada uma nova jornada, repleta de muitas conquistas e muitos outros desejos realizados.

Esteja bem preparada para ser recebida por muitas pessoas, a espera foi longa a disputa pela sua atenção será muito acirrada. Que Deus lhe acompanhe na viagem de volta e que consiga interiorizar o sentimento de dever cumprido, você é uma guerreira e tudo que alcançou não foi mais que merecido!

Boa viagem de volta!

Até aqui viajamos juntos. Passamos vilas e cidades, cachoeiras e rios, bosques e florestas. Não faltaram os grandes obstáculos.

Frequentes foram as cercas, ajudando a transpor abismos. As subidas e descidas foram realidade sempre presente. Juntos percorremos retas, nos apoiamos nas curvas, descobrimos cidades. Mas agora chegou o momento de cada um seguir viagem sozinho.

Que as experiências compartilhadas no percurso até aqui sejam a alavanca para
alcançarmos a alegria de chegar ao destino projetado.

A nossa saudade e a nossa esperança de um reencontro aos que, por vários
motivos, nos deixaram, seguindo outros caminhos.

O nosso agradecimento àqueles que, mesmo de fora, mas sempre presentes, nos
quiseram bem e nos apoiaram nos bons e nos maus momentos.

Dividam conosco os méritos desta conquista, porque ela também pertence a vocês. Uma despedida é necessária antes de podermos nos encontrar outra vez.
Que nossas despedidas sejam um eterno reencontro!

Às vezes amar é deixar partir; é conviver com a saudade e continuar amando mesmo longe de quem amamos.

Meu amor,
Eu te amo de um modo que não tem explicação! Sinto que nada ou alguém nos poderá separar porque o que temos é mais forte.

Seremos invencíveis e capazes de qualquer proeza para nos mantermos juntos e unidos até ao infinito da eternidade! Mas volte logo, por favor, pois já não aguento a saudade!

Às vezes gostaria de ter o poder especial de teletransporte para ficarmos juntos imediatamente. Mas a vida não funciona desse jeito e teremos de aguentar a falta um do outro. E em breve você estará no seu lar novamente para celebrarmos o amor e o carinho todos os dias. Te amo, meu bem!

Quero ter você por perto
sentir sua pele, seu afeto
fazer-lhe uma carícia morna
como a onda quando retorna.

Quero ser na praia, a areia
que os seus pés massageia
ser o horizonte em cores vivas
ser a alegria em sua vida.

Quero ouvir seu coração pulsar
quero lhe amar e lhe beijar
e me fazer inesquecível
tanto quanto me for possível.

Quero ser sua namorada
neste e em muitos outros dias
visando repartir o que vier
ser sua fã, ser sua mulher.

Quero ser sua lembrança
quando distante estiver
para que volte depressa
como eu quero e você quer.

E um dia talvez, lembraremos
com carinho e com saudade
mas nunca com menos vontade
O Dia dos Namorados!!!

A saudade é tão grande que não conheço uma palavra que defina tudo que sinto aqui dentro. São tantos meses longe um do outro que todos os meus desejos atualmente está relacionado com a sua volta, para que eu possa te beijar e abraçar loucamente.

Apesar de todas as dificuldades, estou muito orgulhosa por ter conseguido realizar um dos seus maiores sonhos, tenho certeza que todo nosso esforço valeu muito a pena e fico muito feliz por não ter desistido. Sei que não foi nada fácil para você ficar distante de todas as pessoas que ama, mas falta tão pouco para a sua volta que se eu pudesse fecharia meus olhos hoje e só abriria quando estivesse na minha frente.

Espero que tudo que conquistou tenha sido tão maravilhoso que não tenha tido nenhum espaço para arrependimentos, você é o amor da minha vida, esteja aqui ou a quilômetros de distância. Tudo que eu mais quero é a sua felicidade, e todo tempos que ficamos separados será devidamente recuperado.

Que você tenha uma ótima viagem de volta e que esses últimos dias passem voando, pois não vejo a hora de ser feliz novamente como você ao meu lado.

Boa Viagem!

No dia de hoje presto homenagem aos que partiram dedicando todo meu amor, saudade e agradecimento pelas lindas lembranças.

Nas sombras da dor e saudade
Vivo esperando uma luz
Que possa um dia talvez
Morar no meu cansado e triste coração
Que bate e sobrevive agarrado
A forças já não existentes em terra firme
Que talvez já não perceba a futilidade
De não perceber
Onde começa um dia e termina o outro...

Ah! Se eu pudesse ser mais do que sou
Enxergar do mundo
Muito mais do que meus olhos podem ver
Se eu soubesse que a vida
Não é apenas uma viagem sombria
Que a cada passo termina deixando marcas
Que quem sabe em outras vidas,
Sejam exemplos de força e coragem...

O universo gira para que tudo mude
Para que todos nós, seres humanos
De inteligência extraordinária
Possamos mostrar uns para os outros
Que nossa existência faça algum sentido
Errando ou acertando
Mas que apesar de tudo
Somos além da vida
Simples Mortais...

Nosso namoro terminou. Dele decidimos o final de forma repentina, e hoje eu tenho certeza que fizemos de forma irrefletida, de forma precipitada.

Dissemos adeus a um amor que eu sinto não ter acabado. Pois em mim arde ainda vivo e intenso, me empurrando cada vez mais ao desespero da saudade daquele que agora chamo de ex-namorado. Daquele que eu quero de volta aos meu braços: você!

Mesmo depois do último adeus, aqueles que partem continuam fazendo parte da vida dos que ficam através da saudade.

Dessa forma quem morre nunca desaparece por completo. Lembrar e falar com carinho e a vida toda carregar a sua imagem no coração, é a melhor forma de prestar homenagem a quem se foi.

Acreditando que a morte não é uma separação definitiva, mas apenas temporária, oro para que todos os que já partiram encontrem a paz no reino de Deus!

Choro porque um dia tive você,
porque tenho esperanças que volte
Choro porque em meu peito
só há lugar para você,
e porque a saudade é imensa.
Choro porque não são mais
seus lábios que me beijam,
suas mãos que me acariciam.
Choro porque ainda te amo... Muito!

A lágrima rolou em minha face
Tão tristemente encontrou o chão.
Aquela lágrima foi o grito do coração
Que foi sufocado pelo seu beijo.
Beijo de despedida
Que eu nunca queria dar.

Aquele foi nosso último momento
O nosso último beijo.
O momento que me partiu
O momento que me fez
Sangrar internamente.
E você não viu.

Você não me viu caindo,
Você não me viu chorando.
Você só sentiu o nosso último beijo,
Você só enxergou o fim e deu as costas.
E esqueceu que eu ainda continuava lá,
Esperando você voltar
E dizer que tudo foi um engano.

O último beijo não é melhor
E nem mais confortador
Que um simples adeus
Ou que um abraço longo e apertado.
Não vai mudar a ideia que tudo acabou.
Não vai fazer o coração
Parar de enxergar o fim
Nem de sentir saudade.

"Não importa a maneira,
O fim sempre nos machuca."

Cada parte de mim lembra de você
A todo momento. É um sentimento
que enfim, não tem explicação.
Gosto de sofrer com você e por você!
É chama acesa em meu corpo que
arde. Não o vejo há tanto tempo,
e que saudade! Talvez tudo tenha
sido nada, mas a marca em mim ficou.
Você não lerá isso nunca, mas já ouviu
tantas vezes, e não deu atenção.
Meu amor é doente, gosta de fazer-me
sofrer. Alimenta minha alma cada vez
que se nega a me ver. Você deixou
algo em mim, plantou uma semente
diferente. Você será sádico?
E eu masoquista? Não sei...
Só sei que dos amores que tive,
você foi o que me fez chorar. Você
foi o que me ganhou e abandonou.
Você fez de maldade, de pirraça. Mas
eu te amo de graça! Eu, atualmente,
não consigo viver sem você!
Me maltrate, mas volte para mim!

“Não há distância que separe um verdadeiro amor.” Eu sempre acreditei nestas palavras, mas apenas quando passamos por uma situação assim é que percebemos a realidade das mesmas. Nunca pensei vir a estar longe de você, mas a verdade é que estas circunstâncias mostraram a sinceridade dos nossos sentimentos.

Não é fácil passar dias e dias sem sentir o seu toque, sem saborear o seu beijo e sem desfrutar do seu abraço. Você me faz falta em todos os momentos e a saudade tem sido um sufoco constante no meu peito. Ainda assim, mesmo longe sua voz me tranquiliza e ouvir seu sorriso me dá força. É maravilhoso perceber que apesar de todas as contrariedades continuamos unidos.

Quero que saiba que esta ausência física dói, mas jamais acabará com nosso amor. Sinto que juntos somos fortes e que continuaremos vencendo nossas contrariedades. Você sempre será o homem da minha vida, meu bem, a pessoa que traz felicidade a este coração que é só e apenas seu.

A arte de perder
não é nenhum mistério.
Tantas coisas contêm
em si o acidente de perdê-las,
que perder não é nada sério.
Perca um pouquinho a cada dia.
Aceite, austero, a chave perdida,
a hora gasta bestamente.
A arte de perder
não é nenhum mistério.
Depois perca mais rápido,
com mais critério: lugares,
nomes, a escala subsequente
da viagem não feita.
Nada disso é sério.
Perdi o relógio de mamãe.
Ah! E nem quero lembrar
a perda de três casas excelentes.
A arte de perder
não é nenhum mistério.
Perdi duas cidades lindas.
E um império que era meu,
dois rios, e mais um continente.
Tenho saudade deles.
Mas não é nada sério.
Mesmo perder você (a voz,
o riso etéreo que eu amo)
não muda nada. Pois é evidente
que a arte de perder não chega a
ser mistério por muito que pareça
(Escreve!) muito sério.

(Elizabeth Bishop)

Não digamos "não", nem "nunca mais"...
não digamos "sempre" ou "jamais"...
digamos, simplesmente: "ainda"!...
Ainda nos veremos um dia...
Ainda nos encontraremos na estrada da vida...
Ainda encontraremos a pousada,
o afeto almejado, a guarida...
Ainda haverá tempo de amar,
sem medo, totalmente... infinitamente...
sem ter medo de pedir, de implorar,
ou chorar...
Ainda haverá tempo,
para ser feliz novamente...
Ainda haverá tristeza,
ainda haverá saudade,
ainda haverá primavera,
o sonho, a quimera...
Ainda haverá alegria,
apesar das cicatrizes...
Ainda haverá esperança,
porque a vida ainda é criança...
e amanhã será outro dia!...

Moreno o seu sorriso
ilumina o meu olhar
conter sei que preciso
esta vontade de te amar

Pensar com a razão
tentar não te querer
esquecer a emoção
que senti no se prazer

Tirar do peito a saudade
que sinto do seu beijo
pensar na realidade
não sentir tanto desejo

Ter você no coração
como um sonho que passou
resistir a tentação
do desejo que ficou.

Não me procures, Mãe, sob o jazigo.
Que recobres de jóias e açucenas!...
Fita o campo das lágrimas terrenas,
Levanta-te da lousa e vem comigo.

Aqui, chora a viuvez amargas penas,
Ali, geme a orfandade ao desabrigo,
Ergamos para a dor um pouso amigo
E as nossas dores ficarão pequenas!...

Transformemos o luxo, Mãe querida,
Em consolo, agasalho, pão e vida,
Na inspiração do bem que nos governa!...

E seguiremos juntos, dia-a-dia,
Convertendo a saudade escura e fria
Em bendito calor de luz eterna.

A experiência é uma coisa muito interessante. É nos servindo dela que aprendemos grande parte daquilo que sabemos; por ela orientamos, muitas vezes, os nossos passos; com ela evitamos a repetição de dissabores e procuramos aquilo que já sabemos ser bom. A experiência poderia servir para que a nossa vida fosse muito mais previsível e controlável, mais cômoda e segura, livre de problemas. Uma chatice, enfim... Felizmente, a natureza possui aspetos desconcertantes que têm o condão de permitir que, apesar de existir a experiência, a nossa vida seja em cada um dos seus momentos uma aventura louca e sem destino previsível. Um deles é que a experiência que adquirimos numa fase da nossa vida não nos serve de nada quando chegamos à fase seguinte. Apesar da experiência que vamos adquirindo, chegamos, a cada uma das nossas épocas, inexperientes e inseguros como da primeira vez. A vida, na sua magnífica diversidade, vai nos oferecendo constantemente novas situações, para as quais nunca estamos verdadeiramente preparados. Algumas são duras: um fracasso grande, uma doença que veio para ficar, a morte de alguém que nos faz falta... Estas limitações da experiência nos forçam a crescer continuamente; nos mantêm tensos, esforçados. Permitem que tenhamos constantemente objetivos diferentes. Dão colorido à nossa vida. É assim que nos podemos manter de algum modo jovens em qualquer idade. Quem programou este jogo da vida o fez de forma a que ele tivesse sempre interesse.
Subimos de nível, saltamos do material para o espiritual, varia o grau de dificuldade, mudam os adversários e o ambiente - como nos jogos electrônicos... Não somos poupados a sofrimentos, mas nos é dada a possibilidade de reagir e continuar a avançar. Se temos saudade do que ficou atrás, também nos é permitido sonhar com o que está adiante. Se conservamos o sabor de derrotas que tivemos, também planeamos a vitória que se segue. No jogo da vida, as derrotas deixam marcas, as feridas fazem mesmo doer, muitas vezes não recuperamos aquilo que perdemos. Estamos ancorados à realidade e, por isso, para nos divertirmos, para nos sentirmos como aventureiros no meio de tudo isto, temos necessidade de coragem. E de não calarmos aquilo que dentro de nós nos chama a um sonho, clama por aventura, pede para fazermos com a vida qualquer coisa que seja grande. Poderíamos dar ouvidos ao medíocre que quer se instalar em nós. E evitar, por medo e preguiça, as dificuldades, as complicações, o sonho. Mas "evitar o perigo não é, a longo prazo, tão seguro quanto se expor ao perigo. A vida é uma aventura ousada ou, então, não é nada".

(Helen Keller)
(Shvoong)

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.

Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.

(Martha Medeiros)

Sentir que você pensa em mim,
Sentir que você me olha,
Mesmo a tantos quilômetros,
Poderia me fazer duvidar,
Mas mesmo sem compreender,
Acredito nessa paixão,
Mesmo que seja um amor
Como que escondido entre nós dois,
Porque entre gestos e palavras
Sentimos que para o coração.
E sem notar o ruído,
De toda a gente, ao redor,
Deixamos que se passem
Os minutos e os dias,
Tendo por companhia apenas
A lembrança.
Falo de mim, sem medo do que digo,
Sobre aquilo que em mim nasceu.
Lembro dos seus olhos,
E neles o brilho relata
A tristeza da distância
Que se põe entre nós dois.
Falo de palavras sempre belas,
De dias cheios de emoções.
Escuta-me, porque falo de sonhos,
Que surgiram desse amor.
Não queira nada quando o
Sentimento gritar,
Porque eu serei capaz
De tudo para atendê-lo.
Sairei em sua direção,
Mesmo sabendo que não deveria.
Sei disso, porque mesmo
Contra a minha vontade
A esperança está aqui,
Nessa minha vida que se tornou
Vazia desde que você foi embora.
Hoje nada mais responde
Às minhas perguntas,
Porque nada me importa sem você.
Percebi que se foi o mel dos seus lábios
E ficou só o veneno da saudade;
Que se foi seu perfume,
E já não posso respirar;
Que se foi seu sorriso,
E em lugar dele me vieram as lágrimas.
Meu amor se cobriu de medo,
Porque com tudo se foi também
A minha vida.
Estou presa a noites de loucura,
Porque sei que sem você
Toda uma vida não basta
Para eu ser feliz.

Não há mais desculpas
Você vai ter que me entender
Quando olhar pra trás
Procurando e não me ver
Chegou a hora de recomeçar
Ter cada coisa em seu lugar
Tentar viver sem recordar jamais
E se a saudade me deixar falhar
Deixar o tempo tentar te apagar

Te ligar de madrugada sem saber o que dizer
Esperando ouvir sua voz e você nem me atender
Nem ao menos pra dizer:

Que não vai voltar
Não vai tentar me entender
Que eu não fui nada pra você
Que eu deveria te deixar em paz
Eu já não sei mais
Não sei viver sem ter você
Hoje eu queria te esquecer
Mas quanto mais eu tento, mais eu lembro
Não sei viver sem ter você

Não sei viver sem ter você

É difícil de aceitar
Recomeçar do zero
Levantar e caminhar
Perceber que quem se ama
Já não se importa com você
E acordar sozinho ouvindo o som da sua TV
Chegou a hora de recomeçar

Acreditar que pode ser melhor assim tentar crescer
Fingir feliz e te deixar para depois
E a cada dia que eu morrer
Espero que você morra pois

Se eu ligar de madrugada sem saber o que dizer
Esperando ouvir sua voz e você nem me atender
Nem ao menos pra dizer...

Que não vai voltar
Não vai tentar me entender
Que eu não fui nada pra você
Que eu deveria te deixar em paz
Eu já não sei mais
Não sei viver sem ter você
Hoje eu queria te esquecer
Mas quanto mais eu tento, mais eu lembro
Não sei viver sem ter você
Não sei viver sem ter você

Preciso reaprender
A viver
Pra esquecer
Pra te esquecer

Pra te esquecer!

(CPM 22)

Já fizemos juras de amor, promessas de uma união eterna, projetos para toda vida. Mas não deu certo! Nossa relação chegou ao final e nossos corações conheceram a infelicidade da separação, da saudade, da tristeza.

Acontece que não tenho conseguido viver sem você do meu lado. E tenho certeza que você também sente minha falta. Quero tentar seu feliz novamente, meu bem! Por favor, aceita namorar comigo?

Queria esquecer a luz dos seus olhos,
porque assim eu não sentiria saudade deles.
Queria esquecer o tom da sua voz, o seu jeito
de falar, esse sorriso lindo que só você tem.
Queria tanto, mas não posso.
Pois o que sinto por você é tão forte,
é impossível de esquecer.
Mas uma coisa é certa, amo você e muito,
pois sem você não sei viver.
Mesmo querendo esquecer,
amo você cada vez mais, hoje mais
do que ontem e amanhã mais do que nunca!

Não procure na angústia da saudade
A lembrança do seu sonho reprimido
De nada valem as recordações que invadem
Se nada foram num tempo já esquecido.
Siga em frente à procura de ideais,
Se eles foram a razão de sua vida.
Esqueça o tempo que não voltará jamais,
Leve consigo a lembrança da partida.
Se algum dia, bem distante, reviver
Mesmo que seja apenas por um instante
A lembrança deste meu triste semblante,
Não se demore, e volte logo a esquecer.

Boa viagem, meu amor! Que tudo seja um sucesso e que você se realize em todos os instantes, em todos os momentos longe do seu espaço. Eu vou estar aqui apoiando, torcendo, desejando que o tempo passe a voar.

Uma velocidade extrema para que possa cair nos seus braços em breve! Nosso amor supera tudo, meu bem. Até a distância; até a saudade. Volte logo, meu amor! Até breve.

Recomendados para você

Nostalgia não é saudade: 32 frases que ajudam a compreender o que é a nostalgia
Nostalgia não é saudade: 32 frases que ajudam a compreender o que é a nostalgia
O que é saudade e 8 formas especiais de demonstrar esse sentimento
O que é saudade e 8 formas especiais de demonstrar esse sentimento